Turismo

Turismo pós-pandemia deve se basear na conscientização homem e natureza

Publicados

em

O Polo Socioambiental Sesc Pantanal e a Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta) deram início na manhã desta segunda-feira (18) ao webinar “Turismo, natureza e sustentabilidade – novas fronteiras da inovação”, evento online, gratuito que debate temas importantes relacionados à retomada do turismo, em especial, o de natureza.
A programação reúne dez especialistas na área de todo o país e segue até 21 de outubro, das 9h às 11h (horário de Brasília), pelo Youtube do Sesc Pantanal (www.youtube.com/c/SescPantanaloficial).
Na abertura, a superintendente do Polo Socioambiental Sesc Pantanal, Christiane Caetano, apresentou um resumo das atividades desenvolvidas nas cinco unidades que formam o Polo em Mato Grosso, sendo elas, a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), o Hotel Sesc Porto Cercado, o Parque Sesc Baía das Pedras, o Sesc Poconé e o Parque Sesc Serra Azul, contemplando as cidades de Poconé, Barão de Melgaço, Várzea Grande e Rosário Oeste.
“Este ano vamos completar 25 anos de existência, inseridos em uma região bastante rica, de natureza diversa em Mato Grosso e, nessa longa jornada, o Polo Socioambiental Sesc Pantanal sempre se preocupou com a conservação ambiental, turismo sustentável, educação e o desenvolvimento das comunidades onde estamos presentes”, declarou a superintendente.
Para ela, o turismo pós-pandemia deve se basear na conscientização do homem com a natureza, uma oportunidade para evidenciar o trabalho realizado pelo Sesc Pantanal.
“Sentimos que a demanda das pessoas será pelo contato com a natureza, e que esse turista está muito mais consciente, muito mais preocupado com o papel dele, de que forma pode contribuir para a conservação e manutenção da natureza. Para nós, é uma grande oportunidade de mostrar o trabalho que fazemos e a importância disso para nossa cadeia como um todo”, completou Christiane.
Para o diretor executivo da Abeta e diretor da Nomad Brasil, Consultoria e Turismo, Luiz Del Vigna, a natureza será o foco da atenção dos novos viajantes nos próximos meses. “Não precisamos de nenhuma pandemia, de ficarmos confinados, para descobrir o valor do ambiente natural e acreditamos que o turismo de natureza tem um valor econômico muito grande e que muitas vezes, não é percebido”, justificou.
Entretanto, ele esclarece que é preciso algumas melhorias no país, como mais investimentos nas áreas de segurança pública, infraestrutura e serviços, para atrair mais turistas. “Viajar transforma o Brasil, vejo o turismo como uma estrutura que transfere recursos financeiros de um lugar para o outro e precisamos despertar o espírito empreendedor para que as pessoas acreditem que o turismo é uma atividade realmente do futuro”, observou.
O último palestrante do dia, Ítalo Oliveira, turismólogo e secretário municipal de Turismo de Grão Mogol (Minas Gerais), ressaltou a importância das políticas públicas para o desenvolvimento do turismo de natureza.
“O turismo tem transformado o Brasil e é um importante vetor de desenvolvimento, por isso é preciso resgatar o papel que os governos têm, porque se não, não haverá políticas públicas suficientes e vemos como o país e os estados têm negligenciado o turismo como um fator importante para a geração de emprego, de renda, de preservação, de valorização dos recursos naturais e vemos as consequências disso”, reiterou em sua apresentação.
Confira a programação dos demais dias do evento (horário de Brasília):
Dia 19 outubro (terça-feira)
9h – Palestra: RPPN Polo Socioambiental Sesc Pantanal
Palestrante: Cristina Cuiabália, gerente de pesquisa e meio ambiente do Sesc Pantanal
10h – Palestra: O Futuro da Sociedade
Palestrante: Peter Kronstrom, diretor do Instituto Copenhagen de Estudos dos Futuros – CIFS
Dia 20 de outubro (quarta-feira)
9h – Palestra: Políticas Públicas para o Turismo de Natureza
Palestrante: Rodrigo Ramos Turismólogo, Gesturis Estratégia em Turismo e Desenvolvimento territorial
10h Palestra: Os desafios e oportunidades da Economia Verde Brasileira
Palestrante: André Lima, advogado socioambiental
Dia 21 de outubro (quinta-feira)
Painel Negócios que regeneram o futuro
9h – Simone Scorsatto, CEO da Associação Brasileira de Turismo de Luxo BLTA
9h30 – Luiza Coelho, diretora Ambiental do grupo Rio da Prata
10h15 – Claudia Baumgratz, gerente geral da Comuna Ibitipoca
Crédito das fotos: Sesc Pantanal
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Governo lança pesquisa de qualidade dos serviços de atrativos turísticos de MT

Cidades

Governo reabre licitação para construção da Orla de Santo Antônio de Leverger

Publicados

em

Por

As obras fazem parte do Programa Mais MT e serão realizadas pelas Sedec e Sinfra

Assessoria | Sinfra-MT

Simulação de como ficará a Orla de Santo Antônio de Leverger – Foto por: Divulgação

O Governo de Mato Grosso reabriu a licitação para contratação de empresa para execução das obras da orla de Santo Antônio de Leverger. Previamente marcada para o dia 14 de outubro, a licitação foi considerada deserta, uma vez que nenhuma empresa apresentou proposta. Diante disso, foi feito um ajuste no valor da obra, que agora é de R$ 9.973.915,13.

A nova data para apresentação de propostas será no dia 25 de novembro, às 09h, na sala de reuniões da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT).

Elaborado pela equipe técnica da Secretaria Adjunta de Cidades da Sinfra, o projeto prevê a construção da orla na Avenida Beira Rio, no centro do município, em uma área total de 12,8 mil metros quadrados.

Está prevista ainda a implantação de um calçadão, dois bares, playground coberto, ambientes de convivência e completa arborização e iluminação, para que o espaço também possa ser utilizado durante o período noturno. As obras fazem parte do Mais MT, o maior programa de investimentos da história de Mato Grosso, no eixo de Infraestrutura de Turismo, em uma parceria entre Sinfra-MT e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec).

Leia Também:  Virgínia Mendes defende que todos abracem as causas sociais

O projeto foi pensado para garantir a requalificação urbana do espaço, interligando a infraestrutura do local à beleza do rio, além de proporcionar conforto e segurança a todos os frequentadores da orla. Também está prevista a implantação de 182 vagas de estacionamento e a execução de um plano de recuperação de áreas degradadas, a fim de recuperar a área de preservação permanente localizada entre a Avenida Beira Rio e o Rio Cuiabá, em uma área de 2,85 hectares.

Confira aqui as informações sobre a Concorrência Pública.

Construção de Ponte

O Governo de Mato Grosso também lançou licitação para construir uma ponte de 140 metros sobre o Rio Cuiabazinho, com 140 metros de extensão, na divisa dos municípios de Nobres e Rosário Oeste. A ponte irá substituir outra de madeira, em uma região de potencial turístico, com cachoeiras, pesqueiros e restaurantes, a aproximadamente 50 quilômetros do distrito de Bom Jardim.

A licitação na modalidade de Regime Diferenciado da Contratação por menor preço e em lote único, prevê também o encabeçamento da ponte, com uma extensão total de 1,3 quilômetros. O valor estimado da obra é de R$ 7.738.391,28, com previsão de execução e finalização dos trabalhos em 2022.

Leia Também:  Governo de MT consegue autorização do ICMBio para fazer investimentos no Parque Nacional de Chapada
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA