Operação Et Caterna

TRE-MT afasta servidor investigado pela PF por falsificar e-Título e fraudes em auxílio emergencial e precatórios

Publicados

em

JB  News

Por Denise Niederauer

 

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT),  afastou do cargo o servidor efetivo Ailton Lopes dos Santos Júnior, nesta quarta-feira (31.03) alvo da Operação Et Caterna, deflagrada pela Polícia Federal.

A operação investiga Organização criminosa que realizava fraudes em auxílio emergencial e precatórios judiciais. A ação teve o apoio da CAIXA, sendo que o grupo investigado é composto por um número significativo de pessoas, dentre elas advogados e funcionários públicos.

A delegada da Polícia Federal, Karoline Araújo Diniz, informou na coletiva de imprensa que servidores do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE) faziam adulterações por meio do e-título para Organização Criminosa que desviou no esquema mais de R$ 13 milhões em precatórios judiciais e obteve mais de 1.500 saques fraudulentos do Auxílio Emergencial.
Segundo a delegada Karoline, eles recebiam parte do valor desviado e também faziam a “lavagem de capitais”. “Tinham dois servidores do TRE-MT que lavavam o dinheiro que passava pelas contas deles, e depois, o valor era pulverizado em outras contas até chegar nas lideranças do grupo criminoso.

A participação deles no esquema era de alterar e-título com as fotos dos estelionatários. Esses documentos eram enviados para agência da Caixa para possibilitar o saque”, relatou. Após a interrupção temporária do pagamento de precatórios pela CAIXA em 2020, a organização criminosa passou a cometer fraudes em detrimento de parcelas do Auxílio Emergencial. Restaram efetuados aproximadamente 1.570 saques de benefícios, entre os meses de abril de 2020 e março de 2021, resultando em um prejuízo superior a R$ 1.3 milhão.
A CAIXA colaborou com toda a investigação, sendo que na deflagração estão sendo empregados mais de 260 policiais federais, para o cumprimento de 12 mandados de prisão (quatro preventivas e oito temporárias), 77 mandados de busca e apreensão e sequestro de bens e, ainda, nove medidas de suspensão do exercício da função pública. Os mandados foram expedidos pelo Juiz da 5ª Vara Federal da Seção Judiciária de Cuiabá-MT, e seus cumprimentos ocorrem no Estado de Mato Grosso e em outros 11 Estados da Federação. O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso emitiu Nota de Esclarecimento sobre a Operação ET Caverna deflagrada pela Polícia Federal em MT.
NOTA DE ESCLARECIMENTO — Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso

Leia Também:  Mato Grosso recebe 83.070 doses de vacina contra a Covid-19 nesta segunda-feira

Considerando a Operação ET Caterva, deflagrada pela Polícia Federal no início desta quarta-feira (31.03), para investigar um grupo que promoveu fraudes em precatórios e no auxílio emergencial.
Considerando que um dos investigados, Ailton Lopes dos Santos Júnior, é servidor efetivo da Justiça Eleitoral de Mato Grosso, o TRE informa que:
1 – Nesta manhã, prestou total apoio a Polícia Federal no cumprimento de mandado nas dependências da Instituição, ocasião em que equipamentos e documentos foram apreendidos.
2 – Permanecerá à disposição da Polícia Federal para auxiliá-los com a entrega de novos documentos, informações, esclarecimentos ou qualquer outra medida que seja necessária para a eficácia da investigação e elucidação dos fatos.
3 – Que aguardará o desenrolar das investigações para adotar as providências legais e administrativas de sua competência, no entanto, por precaução, irá afastar o servidor investigado do cargo de chefe de seção que atualmente exerce. A medida temporária é necessária para garantir a lisura do processo.

4 – O TRE-MT lamenta ter um servidor efetivo investigado por prática ilícita, situação essa nunca vivenciada em toda a sua história. A Instituição sempre defendeu e exigiu que seus servidores tenham conduta compatível, não somente com a moralidade administrativa/funcional, mas também, com a moralidade social em sua vida particular, portanto, fará de tudo para garantir que esses princípios éticos sejam respeitados em nossa sociedade.

COMENTE ABAIXO:

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA