CULTURA

TJMT lança o livro Trajetória do Poder Judiciário de Mato Grosso 1874-2020

Publicados

em

JB News

O Poder Judiciário de Mato Grosso lançou o livro virtual Trajetória do Poder Judiciário de Mato Grosso 1874-2020. Os avanços judiciais, tecnológicos e administrativos do Poder Judiciário de Mato Grosso estão retratados em 300 páginas virtuais disponibilizadas nesse livro. Dados e registros históricos sustentam a história da Instituição desde a fundação até a total virtualização dos processos, demonstrando as realizações desses 146 anos de existência, dentre elas, a modernização dos processos e serviços e a implantações de novas ferramentas que permitiram inovações na entrega da prestação jurisdicional.

O projeto é uma ferramenta de socialização da história do Judiciário mato-grossense não só com magistrados e servidores, mas com toda a população. Afinal de contas, a Instituição trabalha para servir a sociedade. A obra também tem por objetivo registrar e demonstrar a evolução do serviço público prestado pela Instituição como, por exemplo, a ampliação do acesso à Justiça, celeridade no andamento dos processos, economia do erário, ações socioambientais, dentre outras conquistas.

O livro guarda um capítulo especial para a informatização do Poder Judiciário, iniciada no ano de 1984. Em 15 páginas, finalizada por uma linha do tempo que situa o leitor ao longo desses 146 anos, são demonstrados os passos trilhados pelo PJMT na busca pela rapidez, com segurança, do andamento processual. Vale ressaltar que neste espaço há um destaque especial dedicado ao Processo Digital Eletrônico, relacionando desde o momento da implantação até a total expansão do sistema.

Leia Também:  MP cobra providências imediatas para salvar Chacororé e Siá Mariana

Também merece ressalto outros temas abordados ao longo da obra como ações sociais, inovação e modernização do Judiciário, o pioneirismo na luta contra a violência de gênero, a biografia dos desembargadores que compõem o pleno da Instituição e a apresentação do corpo de juízes que trabalham nas comarcas, por exemplo. Guardando a memória da Instituição, o volume traz o registro dos desembargadores que foram empossados em todos esses anos; listagem de presidentes, corregedores-gerais e vice-presidentes; informações sobre as sedes do Tribunal de Justiça e sobre as insígnias da Instituição. Também guarda informações como a divisão do Estado, os primeiros bacharéis de Mato Grosso e um cronograma das sedes que já abrigaram o Tribunal.

Escrita em 2020, o exemplar é uma complementação do livro 130 anos do Poder Judiciário de Mato Grosso. Ele foi escrito pela historiadora Elizabeth Madureira, com pesquisa e redação da assessora de imprensa do Tribunal de Justiça Keila Maressa e fotos institucionais de Alair Ribeiro. A coordenação da edição atualizada foi realizada pela servidora nomeada diretora-geral à época, Claudenice Deijany F. de Costa, em conjunto com a jornalista Coordenadora de Comunicação, Mariane de Oliveira. O livro foi produzido pela Entrelinhas Editora.

Leia Também:  Em Cuiabá Colômbia vence por 1 x 0 o Equador em partida válida pelo Grupo A na Copa América

A edição virtual está disponibilizada no Portal do TJMT e pode ser acessada pelo menu Institucional/ Anos de História/ Trajetória do Poder Judiciário de Mato Grosso 1874-2020.

Com informações do TJMT

COMENTE ABAIXO:

CULTURA

AML realiza sessão de saudades de Marília Beatriz e abrirá duas vagas

Publicados

em

Por

 

 Na sexta-feira dia 18 de junho, às 19h00, a Academia Mato-Grossense de Letras realiza a Sessão Magna de Saudade da Acadêmica Marília Beatriz de Figueiredo Leite, que faleceu dia 3 de setembro de 2020. Após a solenidade a presidente Sueli Batista vai declarar vaga a Cadeira 2. O evento ocorrerá no salão nobre da Casa Barão de Melgaço, sede da instituição.


Com a vacância da Cadeira 2, ocupada por Marília Beatriz e da Cadeira 26 que foi declarada vaga dia 8 de junho, com a sessão Magna de saudade do professor Benedito Pedro Dorileo, será publicado edital para as duas vagas, já podendo  os interessados fazerem  suas inscrições.

A Sessão Magna de Saudade é sempre carregada de muita emoção. O acadêmico Ivens Scaff foi o convidado pela AML para  fazer o “Panegírico” da falecida, tributo prestado pela instituição. Marília tinha  uma grande relação de amizade com o poeta. Moema de Figueiredo Leite, irmã de Marília Beatriz, prestará as homenagens da família

 

 Atividades culturais não  poderiam faltar na solenidade.

Leia Também:  Documentário sobre Santo Antônio de Leverger será exibido em TV aberta neste sábado

O grupo “Os Crônicos” fará performance com fragmentos poéticos de Marília. A Editora Entrelinhas fará pré-lançamento de suas obras inéditas de Marilia, que após a solenidade serão entregues ao acervo da AML, terão também exemplares para vendas no salão social. A Revista 99 da Academia Mato-Grossense de Letras, livro que foi lançado no dia 8, numa homenagem ao centenário de João Antônio Neto e a memória de Benedito Pedro Dorileo e Marília Beatriz de Figueiredo Leite, terá a parte do tributo  feito para Marília, apresentada pelo escritor Aclyse de Mattos, um dos responsáveis pela coordenação editorial.

O evento será híbrido, com poucos convidados presenciais confirmados, devido a pandemia. Assista através das redes sociais  Instagram  @academiadeletrasmt       YouTube  academia mato-grossense de letras

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA