AGRONEGÓCIOS

Sorriso e Campo Verde (MT) serão sede do Open SKY Soja 2021  

Publicados

em

O evento, que é realizado pela Proteplan, é gratuito e oferece uma programação completa com resultados de pesquisa

 Por Juliane Caju

A Proteplan, empresa mato-grossense consolidada no ramo da pesquisa agro, realiza nas próximas semanas a Open SKY Soja 2021 nas cidades de Sorriso e Campo Verde, ambas no interior de Mato Grosso. O objetivo é reunir produtores, pesquisadores e profissionais do agronegócio para conhecerem resultados de testes de produtos aplicados no campo, além de debaterem temas sobre a cultura da soja.

O primeiro evento acontece nos dias 27, 28 e 29 de janeiro, das 7h às 11h30, na Estação de Pesquisa da Proteplan, em Sorriso. Em fevereiro será a vez de Campo Verde receber o evento, nos dias 04 e 05.

“A classe produtora receberá em primeira mão os resultados de pesquisas que nossa equipe vem desenvolvendo sobre doenças da soja, vão receber informações tecnológicas a partir dos ensaios que conduzimos com cultivares de diferentes características agronômicas. Vamos falar das doenças e fazer as recomendações de manejo”, explica Fabiano Siqueri, pesquisador da Proteplan.

Durante o Open SKY Soja 2021 em Sorriso

Leia Também:  Abate de fêmeas registra o menor volume dos últimos 10 anos

Produtores rurais contarão com vitrine com 75 cultivares de soja, tour aos ensaios de fitopatologia, de entomologia, de herbologia e também com Estação de Tecnologia de Aplicação. “São temas muito importantes para toda a classe produtora que poderão ver in loco como reduzir custos de produção, aumentar a rentabilidade e garantir a sustentabilidade da sua lavoura com uso eficiente das estratégias de manejo”, destaca Ivan Pedro, pesquisador da Proteplan.

A comissão organizadora ressalta que todas as etapas do evento foram planejadas de acordo com as normas exigidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), referentes ao novo coronavírus. “A empresa tem bons resultados para apresentar para o produtor rural e queremos mostrar isso com segurança, respeitando a saúde e a vida dos participantes. Dessa forma, nossas atividades acontecerão somente pela manhã e serão realizados em grupos de 10 pessoas que vão percorrer setes estações”, esclarece Fabiano Siqueri.

Programação

7:00hrs – Credenciamento

7:15hrs – Boas vindas

7:30hrs – Deslocamento das equipes para visita ao Campo (grupos de 10 pessoas)

Tour Técnico

Vitrine com 75 cultivares de soja

Leia Também:  Pesquisa da Unemat mostra sistema inteligente que promete identificar deficiência de potássio em plantações de soja

Tour aos ensaios de Fitopatologia

Tour aos ensaios de Entomologia

Tour aos ensaios de Herbologia

Estação Tecnologia de Aplicação

11:30hrs – Encerramento.

Inscrições

As inscrições são gratuitas e os interessados em participar do Open SKY Soja 2021 devem acessar a página do evento através do link:

https://proteplan2.websiteseguro.com/eventos/e/6001a4988e25f

Devido às restrições contra a Covid-19, as vagas são limitadas e os inscritos precisam escolher a data em que desejam participar.

Open SKY Soja 2021 conta com o apoio de diversas marcas que acreditam no progresso do agronegócio: Adama, Basf, Bayer, Corteva, FMC, Grupo Vittia (Biovalens), Ihara, Oxiquímica, Sumitomo, Syngenta e UPL.

 

Sobre a Proteplan

A Proteplan tem como missão desenvolver soluções integradas na agricultura e difundir conhecimento técnico e experiência para a cadeia produtiva.

No processo de difusão estão os eventos de campo, eventos indoors e eventos digital, além de interações realizadas junto à clientes, e empresas parceiras (assessoria e capacitação).

É uma empresa de pesquisa que realiza testes de produtos com sede em Sorriso e com filiais em Campo Verde e Primavera do Leste.

COMENTE ABAIXO:

AGRONEGÓCIOS

Fórum Agro MT se reúne com comissão de agricultura da ALMT e com Seolag para debater zoneamento 

Publicados

em

Por

JB News

 

Eduardo Botelho, presidente da Comissão Agropecuária, Desenvolvimento Florestal e Agrário e Regularização Fundiária da ALMT e secretário adjunto de Planejamento e Gestão de Políticas Públicas, Sandro Luis Brandão Campos destacaram importância da aproximação das entidades para discussão da pauta

Debater sobre o Zoneamento Socioeconômico Ecológico – ZSEE/MT e os impactos que esse projeto pode causar no agronegócio e em outros segmentos continua como uma das prioridades de trabalho do Fórum Agro MT. Ontem (26.04), o presidente do Fórum Agro MT, Itamar Canossa e o diretor executivo Xisto Bueno cumpriram agenda com o poder legislativo e executivo para tratar do assunto.

Na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o Fórum Agro se reuniu com o deputado estadual e recentemente empossado presidente da Comissão Agropecuária, Desenvolvimento Florestal e Agrário e Regularização Fundiária, da ALMT, Eduardo Botelho.

“Queremos manter uma relação muito próxima com as entidades que compõem o Fórum Agro e com outras associações que fazem parte do agronegócio, principalmente para buscarmos um consenso no projeto do Zoneamento. É muito importante essa discussão em torno do zoneamento para que possamos aperfeiçoar este projeto”, explicou Botelho.

Leia Também:  Pesquisa da Unemat mostra sistema inteligente que promete identificar deficiência de potássio em plantações de soja

Durante a tarde o encontro foi na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag-MT), responsável pelo andamento e análise das propostas enviadas.

“Foi uma reunião muito positiva, conseguimos explicar diversos pontos de dúvidas em relação ao Zoneamento Socioeconômico Ecológico, além de tratar da fase de consulta pública e o andamento das ações realizadas pelo Governo até aqui. Importante ressaltar que com essa reunião foi possível compreendermos melhor a preocupação do agro em relação ao zoneamento e conseguimos estabelecer aqui um canal de comunicação extremamente profissional e que ajudará nas próximas fases do projeto”, destacou o Secretário Adjunto de Planejamento e Gestão de Políticas Públicas, Sandro Luis Brandão Campos.

De acordo com o diretor executivo do Fórum Agro MT, Xisto Bueno, a agenda de encontros foi produtiva e trará bons frutos para o segmento. “Tivemos a oportunidade de compartilhar com o Legislativo e o Executivo as nossas impressões e angústias referentes ao projeto de zoneamento. O Fórum Agro foi muito bem recebido e foi reforçada a busca comum por um projeto de zoneamento que cumpra sua função ecológica sem perder o foco do social e do econômico”, pontuou.

Leia Também:  Almerinda e Duda Mezavila lançam brincadeira com 40 prêmios no dia das mães

O Fórum Agro MT é formado pela Acrimat (Associação dos Criadores de Mato Grosso), Acrismat (Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso), Ampa (Associação Mato-Grossense dos Produtores de Algodão), Aprosmat (Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso) e Famato (Federação de Agricultura do Estado de Mato Grosso).

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA