Destaque

Sindspen MT rebate boatos de facilitação nas fugas e aponta precariedade e superlotação nas unidades prisionais

Publicados

em

Sindicato dos Policiais Penais informa que em algumas unidades o número de detentos é o dobro da capacidade e na Penitenciária Feminina não existem grades na parte superior das celas

Superlotação, falta de manutenção e até mesmo as estruturas inadequadas encontradas nas unidades prisionais do Estado são as maiores responsáveis pelas recentes fugas de reeducandos da Penitenciária Central do Estado (PCE), nesta segunda-feira (10), em Cuiabá, e na Penitenciária Major Zuzi, em Água Boa, no último dia 3. De acordo com o Sindicato dos Policiais Penais de Mato Grosso (Sindspen-MT), algumas dessas unidades abrigam  o dobro de detentos que a unidade comporta, e a falta de investimento na estrutura dos presídios dificulta o trabalho dos servidores.

Somente na PCE, local onde dois reeducandos fugiram nesta segunda-feira, são 2.440 detentos em um presídio com capacidade para 1.200 pessoas. A unidade passa por reforma e de acordo com servidores, os reeducandos aproveitaram os transtornos causados pela falta de planejamento e organização durante as obras realizadas pelo governo Estado na unidade.

Leia Também:  Várzea Grande abre cadastro de vacinação para crianças entre 5 a 11 anos

“São mais de dois mil reeducandos dentro da unidade para um plantão de mais ou menos 30 policiais penais. É um trabalho extremamente difícil, e por causa das obras, ficou ainda mais complicado manter o controle e a organização dentro da unidade. Ao contrário do que estão supondo, não houve facilitação por parte dos policiais penais para que as fugas acontecessem. Há um problema sério de estrutura e condições precárias”, afirmou o diretor de Imprensa do Sindspen MT, Jota Moraes.

A situação é crítica também na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, também na Capital, onde uma detenta foi capturada no telhado da unidade no dia 28 de dezembro, quando tentava fugir do local. “Ali é mais complicado ainda. A parte de cima das celas são cobertas apenas por telhas de amianto, que como sabemos são frágeis e não impediria nenhuma detenta de fugir do local”, ressalta.

Em Várzea Grande, no Complexo Penitenciário Ahmenon Lemos Dantas, que tem capacidade para abrigar aproximadamente mil presos, não possui muro de contenção, e é cercada apenas por grades. Além disso, os policiais penais reclamam da falta de uma guarita para ajudar no controle de quem entra e sai da unidade, e nem alojamento adequado para os servidores.

Leia Também:  Polícia descaracterizada mata um bandido fere e prede outro ao serem abordados em assalto

Já na Penitenciária Major Zuzi, em Água Boa, onde a estrutura é um pouco melhor, o problema é a superlotação. De acordo com levantamento do Sindspen MT, a unidade tem capacidade para aproximadamente 330 detentos e abriga atualmente mais de 650.

“Nós vemos com frequência na mídia que o governo tem dezenas de obras em andamento, mas infelizmente essas melhorias não estão acontecendo nessas unidades”, ponderou Moraes.

COMENTE ABAIXO:

Destaque

Saúde Estadual prorroga inscrições para o processo seletivo das unidades hospitalares

Publicados

em

Por

As vagas são destinadas aos oito hospitais geridos pela SES-MT

Fernanda Nazário SES-MT

As vagas são destinadas o Hospital Estadual Santa Casa, Hospital Metropolitano e os Hospitais Regionais de Alta Floresta, Colíder, Rondonópolis, Cáceres, Sinop e Sorriso – Foto por: Maros Vergueiro/Secom-MT

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) prorrogou as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado para as unidades hospitalares geridas pelo órgão estadual. A inscrição terminaria nesta segunda-feira (17.01), mas, conforme a Retificação do Cronograma do Edital N°001/2022, publicada no Diário Oficial desta terça-feira (18.01), o prazo foi prorrogado para até o dia 21 de janeiro.

As vagas são destinadas ao Hospital Estadual Santa Casa, Hospital Metropolitano e os Hospitais Regionais de Alta Floresta, Colíder, Rondonópolis, Cáceres, Sinop e Sorriso.

As inscrições deverão ser realizadas exclusivamente por meio do endereço eletrônico www.seplag.mt.gov.br/cirurgias. É obrigatório o envio por anexo da documentação exigida em formato PDF.

Vagas para demais unidades 

A SES ainda está com inscrições abertas para preenchimento de vagas nas unidades especializadas, desconcentradas/regionalizadas e nível central do órgão estadual. As inscrições podem ser realizadas exclusivamente por meio do endereço eletrônico www.seplag.mt.gov.br/atendimentos, tendo início em 17 de janeiro de 2022 e término em 31 de janeiro de 2022, às 23h59.

Leia Também:  Crianças da cidade de Paraíba receberam doses da vacina infantil vencida

Juntos, o processo seletivo para as unidades hospitalares e especializadas somam cerca de 3 mil vagas para diversas áreas da saúde do Estado.

DOWNLOAD 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA