Arquivos JB News 10 Anos

Serviço Florestal Brasileiro apresenta modus operandi de levantamento

Publicados

em

 

Serviço Florestal Brasileiro apresenta modus operandi de levantamento da base florestal de MT

ASSESSORIA CIPEM

As metodologias e as implementações a serem feitas até 2014 ao levantamento de informações acerca das florestas de Mato Grosso fazem parte do Inventário Florestal Nacional (IFN), apresentado na manhã dessa quinta-feira (17) pelo gerente executivo do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Daniel Piotto, na sede da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt). Dentre os temas de interesse do inventário estão os estoques de biomassa e carbono, a biodiversidade, a saúde e a vitalidade das florestas, o manejo florestal e a importância social que as florestas desempenham nos dias de hoje.

 

O diretor-executivo e a superintendente de Desenvolvimento Sustentável do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), respectivamente, Álvaro Leite e Sílvia Fernandes, participaram do evento e foram apresentados ao plano de trabalho para repassar ao segmento madeireiro filiado.

 

Piotto explicou que esta foi uma reunião de nivelamento de informações para poder contar com a colaboração do público-alvo que são entidades como o Cipem, também de engenheiros florestais e de universidades, além do Governo do Estado. Dessa forma o inventário que está sendo implementado em todo o Brasil, desde 2011, vai fluir com mais agilidade através da troca de informações de cada ator desse processo.

Leia Também:  Debate sobre a redução da maioridade penal reúne mais de 700 pessoas no IFMT

 

Ao todo, segundo Piotto, são R$ 65 milhões a serem investidos no projeto de inventário nos nove estados da Amazônia Legal onde se insere Mato Grosso e também o estado receberá mais outro montante de recursos advindos de um projeto para o Cerrado, que gira em torno de R$ 35 milhões para os territórios que abrigam este ecossistema. A meta do SFB é saber qual é o real potencial da madeira no Brasil e quanto e como é tratada essa riqueza em cada unidade federativa.

 

O inventário é um instrumento previsto no Código Florestal e abrange todo o país de modo a possibilitar o monitoramento contínuo das florestas. Ele visa fornecer informações sobre os recursos florestais, naturais e plantados, servindo de subsídio à formulação de políticas públicas de desenvolvimento, uso e conservação.

 

O secretário de Estado do Meio Ambiente, José Lacerda, que participou do evento, salientou que a cooperação entre Estado e União vai permitir uma troca e atualização da base de dados de ambos e, dessa forma, vai haver um fortalecimento para que haja políticas públicas mais eficazes do que as existentes. “Isso vai viabilizar o desenvolvimento não só ambiental como também econômico e social de Mato Grosso”, frisou Lacerda.

Leia Também:  Presidente Estadual do Solidariedade MT lamenta morte de Clovito

 

Álvaro Leite acredita que esta é uma iniciativa inspiradora do Ministério do Meio Ambiente e do SFB. “Certamente esse trabalho vai nos orientar nas tomadas de decisões futuras. Por isso o Cipem está à disposição para ajudar no que for necessário para ajudar nesse levantamento”, comentou o diretor. 

 

O levantamento 

 

Os dados são obtidos por meio da coleta em campo, em pontos pré-definidos, chamados de pontos amostrais, distantes 20 quilômetros um dos outros. Em Mato Grosso, o planejamento envolve a coleta em mais de 1.200 desses pontos. O SFB conta com recursos do Fundo Amazônia para realizar o Inventário na região Noroeste do estado, onde predomina o bioma amazônico. A região integra o arco do desmatamento, que terá prioridade no que diz respeito à realização do inventário na Amazônia Legal.

COMENTE ABAIXO:

Arquivos JB News 10 Anos

Luverdense inova com equipe de Branding

Publicados

em

Por

 

Buscando inovar sempre e melhorar cada vez mais, o Luverdense deu um passo muito importante no processo de profissionalização do clube. Na noite desta terça-feira (18) foi lançado de forma oficial o planejamento estratégico do clube para os próximos cinco anos. A partir deste momento o Verdão é o quarto clube do país a contar com uma equipe especializada não só em marketing, mas sim em Branding, ou seja, o departamento será responsável pelo crescimento inteligente da marca e não apenas em captar recursos. Além disso, o Luverdense passa a ter uma relação direta e pessoal com os patrocinadores através de através de reuniões periódicas diretamente com o departamento de marketing das empresas. Com o processo de crescimento inteligente da marca e profissionalização de todos os departamentos, o Luverdense tem por meta em buscar ser referência em gestão e marketing no país.

Para a realização do trabalho a NetBrading , renomada empresa de branding, presidida por Fábio Fiorini, foi contratada. Em conjunto com o departamento de comunicação e marketing do Luverdense, todas as ações serão executadas primando sempre pela excelência no produto ou serviço como também na obtenção de resultados para o clube e patrocinadores.

Leia Também:  1 e 2 de Março Rondonópolis recebe a etapa do Ranking Brasileiro de Cross Country

– Em breve o Luverdense não será apenas um clube, mas sim, uma marca reconhecida em todo país que será lembrada pelo seu profissionalismo e eficiência em gestão. Nosso trabalho será alinhado com nossos parceiros e quem investir no Luverdense, seja uma pequena, média ou grande empresa, terá retorno. – ressaltou Fábio Fiorini.

O processo será realizado através do planejamento estabelecido para curto, médio e longo prazo. Uma cartilha de profissionalização em relação com empresas mostrará não somente o retorno, mas sim, o cuidado que o Luverdense terá com as marcas.

Um mapeamento do negócio das empresas será feito para que o clube possa montar cotas de produtos e serviços personalizados não só de entrega de mídia.

Luverdense Esporte Clube, eficiência em futebol, referência em gestão.

Luís Felipe Nischor

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA