Cidades

Sábado no Parque tem slack-line e banda Creonças com entrada gratuita em Poconé

Publicados

em

JB News 

O Sábado no Parque (29/02) traz para esta edição o show com a banda Crêonças e slackline, pela primeira vez, para desafiar o equilíbrio dos visitantes. Na programação também tem pedalinho, passeio a cavalo, de barco, bicicletas e triciclos, das 9h às 16h, no Parque Sesc Baía das Pedras, em Poconé. A entrada é gratuita.

O parque faz parte do polo socioambiental Sesc Pantanal e é um ambiente rural com 4.200 hectares, localizado na Estrada Parque Porto Cercado. No espaço central, os visitantes podem fazer piqueniques ao som da Crêonças, banda lúdica, interativa, que brinca com sons captados da natureza e com trechos de falas dos povos tradicionais da região.

Para contemplação dos visitantes também tem patos, mini-vacas, além de diversos animais da fauna local como quatis, capivaras, antas, cotias, e várias espécies de aves. Jacarés podem ser avistados também no rio que passa pelo parque. Não é permitida a entrada de pets e bebidas alcoólicas no local.

A programação acontece sempre no último sábado do mês.

Leia Também:  Empreendimentos de 30 municípios de MT serão alvo da fiscalização do Crea-MT em setembro

COMENTE ABAIXO:

Cidades

MPMT destina R$ 46 mil a projeto de castração solidária em Sinop

Publicados

em

Por

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 3ª Promotoria de Justiça Cível de Sinop (a 500km de Cuiabá), destinou R$ 46.287,30 à Associação Atitude Real de Carinho e Amor (Arca) – Castração Solidária, nos últimos cinco meses, para aplicação na Campanha de Seleção para Castração de Animais de Tutores Carentes. Os recursos são oriundos de Termos de Ajustamento de Conduta (TACs) e outros acordos firmados pela instituição. A Arca, que é cadastrada no Banco de Projetos e Entidades (Bapre) do MPMT, já castrou mais de 100 animais em Sinop, entre gatos e cachorros, fêmeas e machos.

A iniciativa seleciona tutores com renda familiar de até trêssalários-mínimos. Após aprovada a solicitação e autorizada a castração, o tutor é encaminhado para uma das clínicas credenciadas, onde é agendado o dia da castração. O projeto custeia o transporte, até dois exames pré-cirúrgicos, cirurgia com anestesia inalatória, medicação pós-cirúrgica, avalia a necessidade individual de cada animal sobre itens de segurança (cones e roupinhas) e o transporte de volta para casa. Animais de rua também são beneficiados, desde que um tutor se responsabilize por ele.

O promotor de Justiça Pompílio Paulo Azevedo Silva Neto destaca a importância da iniciativa para a saúde pública. “A castração de animais de rua ou que tenham como tutores pessoas de baixa renda ajuda a fazer um controle da quantidade de animais em circulação, evitando assim o abandono e a propagação de zoonoses. Como a população de baixa renda muitas vezes não tem acesso a esse serviço em razão do custo elevado, a iniciativa ganha também um viés social. Assim, o Ministério Público está cumprindo com o seu papel na defesa da cidadania e dos direitos sociais”, argumentou.

Conforme a presidente da associação, Caroline Perin, a parceria com o MPMT é essencial para o projeto. “Um dos nossos problemas é a falta de verba. Durante a pandemia, tivemos que parar as ações, como venda de rifas e de biscoitos. Os recursos destinados pelo Ministério Público permitem que a iniciativa caminhe”, contou. Ela argumenta que a castração evita crias indesejadas, doenças zoonóticas e doenças nos animais, além de diminuio número de animais nas ruas e, em alguns casos, reduzir comportamentos indesejados como territorialismo e agressividade.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  MPMT destina R$ 46 mil a projeto de castração solidária em Sinop
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA