Geral

Réu é condenado a 16 anos de prisão após absolvição em júri anterior

Publicados

em

JB News

Da Redação s recurso interposto pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso, o réu Carlos Alexandre da Silva Nunes, denunciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver, foi novamente submetido a júri popular e condenado a 16 anos de reclusão. A vítima, Maiana Mariano, 16 anos, foi morta por asfixia em uma chácara localizada no bairro Altos da Glória, em Cuiabá, em dezembro de 2011. Encerrado o júri, o réu foi encaminhado à prisão.

Além dele, também foram denunciados e condenados pelo mesmo crime Rogério da Silva Amorim e Paulo Ferreira Martins. De acordo com o promotor de Justiça que a atuou no júri, Vinícius Martins Gahyva, os réus Carlos Alexandre da Silva Nunes e Paulo Ferreira Martins mataram a vítima com emprego de um pano, causando-lhe asfixia. Já Rogério da Silva Amorim, que mantinha relacionamento com a jovem, foi o mandante do crime.

Carlos Alexandre da Silva foi condenado por homicídio qualificado (mediante paga ou promessa de recompensa, com emprego de asfixia e com a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima). Consta na denúncia, que o mandante contratou Paulo para cometer o homicídio mediante o pagamento de R$ 5 mil. Esse, por sua vez, procurou Carlos Alexandre, a quem propôs a parceria na prática do crime com a promessa de repassar a quantia de R$ 2, 5 mil, oportunidade em que recebeu o adiantamento de R$ 1 mil.

Leia Também:  Procuradores da República fazem vídeo pedindo para que indígenas de MT permaneçam nas aldeias

No dia dos fatos, Paulo, Rogério e Carlos Alexandre colocaram o plano homicida em prática. Rogério ficou incumbido de fazer com que a vítima fosse até o local combinado (uma chácara), sob o pretexto de efetuar um pagamento. Assim que a vítima chegou à chácara se deparou com Paulo, o qual anunciou um suposto assalto, a rendeu e a asfixiou, causando-lhe a morte”, diz a sentença, proferida pela juíza Mônica Catarina Perri Siqueira.

COMENTE ABAIXO:

Geral

Mulher invade escola em Várzea Grande e agride aluna a pauladas

Publicados

em

Por

JB News

Por Alisson Gonçalves

A policia militar prendeu na tarde desta quarta-feira 10 de Agosto, uma mulher não identificada que agrediu uma estudante em VG.

Segundo às informações passadas pelos funcionários da escola, a mulher invadiu a escola que fica localizada no bairro Jardim Imperial, começou a espancar a menina.

Com o tamanho da agressão sofrida, a adolescente chegou a desmaiar, segu7ndo a diretora da escola, a mulher agrediu a adolescente com um pedaço de madeira.

Para conseguir separar a agressão, os próprios funcionários seguraram a mulher até a chegada da Polícia, a mulher ainda estaria portando uma faca, já o motivo da agressão não foi informado.

Apesar de vários Hematomas a adolescente, não corre nenhum risco de vida.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também: 
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA