Policial

Quadrilha “Novo Cangaço” entram em confronto com a Polícia Militar na região Norte de MT quatro morrem baleados

Publicados

em

JB News

 

As informações ainda não foram confirmadas oficialmente.

Da Redação

Uma Quadrilha denominada “Novo Cangaço” entram em confronto com a Polícia Militar na região Norte de MT A Quadrilha estilo “Novo Cangaço”, que assaltaram duas agências bancárias e fizeram reféns, que firam liberados, em Nova Bandeirantes, no norte do estado, divisa com os estados do Amazonas e do Pará, na sexta-feira (04.06), entraram em confronto com a policia Militar nessa quinta-feira (10.06).
Informações preliminares apontam que quatro bandidos envolvidos no ataque aos bancos em Nova Bandeirantes (1026 Km de Cuiabá), morreram em confronto com policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope), durante a troca de tiros.

No dia do assalto, os criminosos usaram a tática do novo cansaço, onde usaram parte da população que se encontrava próximo ao local como escudo humano, para que a polícia não  usassem as armas, e evitaram a troca de tiros.
Mas desde então, os policiais saíram na captura dos assaltantes. Na tarde desta quinta-feira (10.06), em uma troca de tiros, as ainda nao comfirmadas oficialmente, os quatro assaltantes foram mortos.
Segundo a secretaria de estado de Segurança Pública (SESP), aproximadamente 120 homens participaram da Operação, onde fizeram as buscas por toda a região.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  A Arena Pantanal é um dos melhores estádios do mundo”, diz vice-presidente da Conmebol

Cidades

Homem é condenado a 12 anos de prisão por morte de garota de programa 

Publicados

em

Por

 

 

JB News

Rone Ferreira Leite foi condenado a 12 anos de reclusão em regime inicial fechado pelo homicídio duplamente qualificado de Silvana de Almeida Rodrigues, em Pontes e Lacerda (a 352km de Cuiabá). A sessão do Tribunal do Júri ocorreu na quarta-feira (16), quando o Conselho de Sentença reconheceu a materialidade e autoria do crime imputado ao réu, bem como as qualificadoras de motivo torpe e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima. O sentenciado informou que não irá recorrer.

O crime aconteceu em julho de 2017. Conforme a denúncia da 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Pontes e Lacerda, Rone contratou Silvana para um programa sexual no dia dos fatos, que seria pago com fornecimento de substância entorpecente. Eles se dirigiram à residência do denunciado, ocasião em que Rone forneceu drogas à vítima e mantiveram relação sexual. Em seguida, eles se desentenderam em razão do entorpecente e Silvana deixou o local.

Rone então foi atrás de Silvana de posse de uma faca. Ao alcançá-la, o denunciado lhe deu uma rasteira e passou a golpeá-la, causando-lhe diversos ferimentos. A vítima faleceu em razão de choque hipovolêmico (perda excessiva de sangue e líquidos). O acusado confessou o crime.

Leia Também:  Mato Grosso registra 27 mortes por Covid-19 e taxa de ocupação de UTI está em 92%

“Cumpre destacar que Silvana encontrava-se em dificuldade de defesa, porquanto estava desarmada, em inferioridade de forças, pelo fato de ter sido esfaqueada após ter levado uma “rasteira” e por ter recebido golpes pelas costas […]. Por fim, infere-se que a motivação do homicídio foi torpe, em razão de uma cobrança do denunciado dos entorpecentes utilizados pela vítima”, argumentou o Ministério Público na denúncia.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA