EDUCAÇÃO

Professora de Campo Novo dos Parecis é destaque internacional em pesquisa sobre recursos vegetais do cerrado

Publicados

em

A Professora do IFMT campus Campo Novo do Parecis publicou artigos em duas revistas internacionais

Por Carla Londero

A professora das disciplinas Biologia nos cursos Integrados Técnicos ao Ensino Médio e de Biologia Celular, Ecologia e Conservação dos Recursos Naturais e Anatomia Vegetal do curso de Bacharelado em Agronomia do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) campus Campo Novo do Parecis, Simoni Anese, teve dois artigos publicados nas revistas científicas internacionais Molecules e Journal of Agricultural and Food Chemistry.

As pesquisas abordaram temas relacionados aos recursos vegetais do cerrado, alelopatia e fitoquímica de plantas. Os títulos dos estudos são: como co-autora “Bioactive Diterpenes from the Brazilian Native Plant (Moquiniastrum pulchrum) and Their Application in Weed Control” e como primeira autora “Search of New Tools for Weed Control Using Piptocarpha rotundifolia, a Dominant Species in the Cerrado”.

Os estudos tiveram como objetivo descrever o isolamento e a caracterização de compostos naturais em plantas nativas da família Asteraceae, ocorrentes no Cerrado, e sua aplicação preliminar para controlar plantas daninhas. “Os trabalhos são resultantes do meu estágio pós-doutoral, financiado pela CAPES, na Universidade de Cádiz, na Espanha, entre os anos de 2017 e 2018. Foram 10 meses de muito trabalho e convivência riquíssima com um grupo de pesquisa referência na área de alelopatia em plantas superiores”, salientou Simoni.

Leia Também:  Processo seletivo para contratação temporária ofertará 955 vagas na rede pública de Várzea Grande

Segundo a professora, as publicações referem-se ao estudo fitoquímico de duas plantas da família Asteraceae nativas do Cerrado, em que foram isolados compostos químicos com abordagem para serem aplicados no controle de plantas daninhas que impactam nos ecossistemas agrícolas. “As Asteraceae são excepcionalmente ricas em metabólitos secundários que servem como defensores químicos. Estes compostos podem atuar como herbicidas, inseticidas e reguladores naturais de crescimento de plantas e podem apresentar grande valor na agricultura sustentável”, complementou, acrescentando que a espécie Piptocarpha rotundifolia foi coletada no pequeno fragmento de Cerrado remanescente do Campus Campo Novo do Parecis e revelou-se riquíssima em compostos bioativos.

Simoni explica que a região da Chapada dos Parecis corresponde a um dos pólos mais significativos da produção extensiva de grãos do país e está listada como uma das que perderam grande parte da sua vegetação de Cerrado. “Desta forma, as áreas remanescentes que são pouco conhecidas, devem ser alvo de pesquisas e estudos para aumentar as informações sobre a diversidade e potencial de uso da nossa flora nativa e, consequentemente, sua valorização e preservação”, justificou.

Leia Também:  Vulcão capaz de gerar onda gigante e atingir São Luís entra em erupção

Para ler os estudos completos, basta acessar os links:

Bioactive Diterpenes from the Brazilian Native Plant (Moquiniastrum pulchrum) and Their Application in Weed Control.

Revista: Molecules

Doi para acesso: https://doi.org/10.3390/molecules26154632

Search of New Tools for Weed Control Using Piptocarpha rotundifolia, a Dominant Species in the Cerrado.

Revista: Journal of Agricultural and Food Chemistry

Doi para acesso: https://doi.org/10.1021/acs.jafc.1c01880

 

 

COMENTE ABAIXO:

EDUCAÇÃO

Seduc esclarece comunidade sobre mudanças em escolas do Grande Cristo Rei

Publicados

em

Por

Município assume anos iniciais do Ensino Fundamental e amplia a oferta de vagas na Educação Infantil; o Estado atende a demanda dos anos finais

Assessoria | Seduc-MT

Prédio da Escola Heroclito Leôncio Monteiro será cedido para o município, que fará atendimento dos anos iniciais do Ensino Fundamental e abrirá matrículas para Educação Infantil – Foto por: David Borges

 

JB NEWS

A secretaria de Estado de Educação esclarece que o redimensionamento da Educação Básica é uma ação de planejamento da rede pública estadual e municipal. É feito com base nas necessidades e particularidades de cada município.

Em Várzea Grande, a Seduc vai ceder o prédio da Escola Heroclito Leôncio Monteiro, no bairro Cristo Rei, para o município de Várzea Grande. O redimensionamento, neste caso, também envolve a Escola Estadual Dom Bosco, localizada na mesma região. Para tirar dúvidas da comunidade escolar e explicar como será essa etapa do redimensionamento, a Seduc realizou uma reunião na unidade nesta terça-feira (21.09).

Hoje, a Escola Heroclito Leôncio Monteiro possui 492 estudantes matriculados, sendo 241 nos anos iniciais do Ensino Fundamental e 251 nos anos finais do Ensino Fundamental.

Leia Também:  Seduc esclarece comunidade sobre mudanças em escolas do Grande Cristo Rei

A Escola Dom Bosco atende 639 alunos, sendo 291 nos anos iniciais do Ensino Fundamental e 348 nos anos finais.

Planejamento para 2022

Recebendo o prédio da Escola Heroclito, a partir de 2022, o planejamento da secretaria municipal de Educação é atender estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental e vai abrir matrículas para crianças de 4 e 5 anos.

Além dos 241 alunos dos anos iniciais que já estão na escola, vai receber os 291 da Escola Dom Bosco.

A Escola Dom Bosco continuará atendendo os 348 estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental e receberá os 251 dos anos finais da Heroclito.

Entenda o redimensionamento

O redimensionamento cumpre a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB – 9.394/96), que passou a ser estruturada por etapas e modalidades de ensino, englobando a Educação Infantil, o Ensino Fundamental obrigatório de nove anos e o Ensino Médio.

Trata-se da organização dos alunos que estão na mesma etapa/modalidade em uma única unidade escolar, otimizando, assim, o espaço existente, ampliando o número de vagas, buscando garantir o acesso à educação básica.

Leia Também:  Governo lança pesquisa de qualidade dos serviços de atrativos turísticos de MT

O reordenamento das estruturas físicas de educação inclui a cessão de uso de escolas aos municípios, transferência de alunos para outras unidades e entrega dos prédios alugados pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Nos casos da cessão aos municípios, o Governo dará todo suporte, inclusive financeiro, com as reformas necessárias.

Profissionais

O profissional pedagogo pode escolher se permanece na escola que for cedida ao município ou se quer ser atribuído para outra unidade da rede estadual. Vale destacar que o profissional que permanecer na unidade, o Estado fará um termo de cooperação com o município. Esse profissional não terá nenhum prejuízo em sua carreira, continua com o mesmo subsídio e pode participar dos processos seletivos da Seduc.

David Borges
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA