POLITICA

PP realiza convenção online e define composição da Executiva Nacional

Publicados

em

JB News

O partido Progressistas realizou hoje (22.04) de forma remota, a convenção nacional que reconduziu ao cargo de presidente da sigla o senador Ciro Nogueira. Em Mato Grosso, comandado pelo federal Neri Geller, o partido indicou os nomes que compõem a Executiva Nacional e trabalharão pelos próximos 2 anos o projeto político do PP no Estado.

“Desde que assumi a presidência do partido tenho buscado agregar não só nomes à sigla, mas, lideranças que se envolvam, se empenhem e trabalhem pelas pautas que são prioritárias para Mato Grosso e o País”, disse Geller.

De acordo com o parlamentar, o partido segue bem representado no Estado por nomes como do ex-ministro da Agricultura, Blairo Maggi, Dona Terezinha Maggi, a suplente de senadora, empresária Margareth Buzetti, o deputado estadual Paulo Araujo; o diretor-presidente do MT Par, Wener Santos, prefeitos Rogerio Meira (Jangada), Marino (Nova Monte Verde), Zema (Nortelândia), Mará (Nova Serra Dourada), Jefferson (Nova Marilândia), José Mauro (ex-prefeito de Arenápolis), vereadores, empresários e lideranças municipais.

“A orientação do nosso presidente Neri Geller é envolver os membros do partido nas discussões macro e dar espaço para que os projetos em prol de Mato Grosso sejam construídos no coletivo. Toda a equipe do deputado está à disposição para que isso aconteça e o PP fique ainda mais forte”, declarou Thiago José dos Santos, membro titular da Executiva Nacional do PP, e assessor parlamentar de Geller no Estado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  200 vagas de emprego em Cuiabá e Várzea Grande estão abertas para seleção

Pandemia

Senado aprova projeto de Lei de autoria do senador Jayme Campos que prorroga até o final deste ano carência para pagamento do Fies

Publicados

em

Por

 

Uma medida que deverá atender mais de 3,5 milhões de estudantes que dependem do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foi aprovado pelo Senado da República atendendo projeto de Lei (PL 1133/2020) do senador Jayme Campos (DEM/MT) que estabelecia seis meses de suspensão no pagamento como auxilio por causa da pandemia da COVID 19 e acabou recebendo emendas no texto final que ampliou para um ano o prazo de carência aos estudantes.
O texto será encaminhado à Câmara dos Deputados.
“O projeto busca contribuir para manter os jovens matriculados no ensino superior, apesar das dificuldades financeiras que as famílias brasileiras passam por conta da pandemia do coronavírus”, defende Jayme Campos. Segundo o IBGE, 25% dos jovens entre 15 e 29 anos não estudam nem trabalham no país.
“Cumprimento o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, pela sensibilidade em pautar o projeto e agradeço aos demais colegas senadores e senadoras que foram favoráveis a esta proposta, em especial, ao relator Dario Berger, que encaminhou favoravelmente à iniciativa e conseguiu, com o acolhimento das emendas apresentadas, expandir o escopo da proposta, ampliando de seis meses para um ano o prazo de suspensão das dívidas vinculadas ao Fies”, enfatiza o senador. Assim, a suspensão de pagamentos de estudantes ao Fies fica prorrogada até dezembro de 2021.
Jayme Campos lembrou que a medida faz justiça social em tempos de dificuldades financeiras e demonstra que o Congresso Nacional está atento aos problemas da população e tem soluções que podem ser aplicadas sem que isto represente mais problemas para o Governo Federal, pois o Fies, nada mais é do que um financiamento que retorna aos cofres públicos para financiar novos estudantes e assim criar uma verdadeira legião de profissionais gabaritados e prontos para o exigente mercado de trabalho.
“Somente assegurando oportunidades de forma indistinta é que poderemos ter a certeza de o futuro da Nação estará garantido, pois um país é formado pelas pessoas que constituem sua força de trabalho e que mantém a economia pujante”, asseverou o senador.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Deputado assegura R$ 30 milhões no Orçamento da União para asfaltar a BR-158
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA