Polícia Federal

PF prende 7 membros do comando vermelho e cerca R$ 10 milhões de reais

Publicados

em

JB News

Por Alisson Gonçalves

A Operação Mandatário, prendeu 7 pessoas que segunso investigações são  membros do comando vermelho e apreendeu cerca R$ 10 milhões de reais.

As ações começaram a ser realizadas nesta segunda-feira (17) e nesta terça-feira (18), a operação Mandatário envolveu Polícia Federal (PF), Polícia Civil (PC), e a Polícia militar (PM), sistema prisional e a polícia rodoviária federal.

Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Criminal da Comarca de Cuiabá e cumpridos em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

No total foram cumpridos 51 ordens judiciais, e 12 mandados de buscas em residência e uma empresa que estava sendo utilizada para contabilidade pelos membros da facção.

No local foram apreendidos jóias armas de fogo e mais de um milhão de reais em espécie.

Contas bancárias também foram bloqueadas durante a operação.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Polícia Civil desmonta quadrilha que faziam empréstimos com juros altos, e para receber o valor utilizam da violências e fortes ameaças

Polícia Federal

Empresário era ligado ao Comando Vermelho e criaria rede de postos de combustíveis para aumentar a lavagem de dinheiro aponta PF

Publicados

em

Por

JB News

Por Alisson Gonçalves

A Justiça manteve a prisão de um empresário e outras cinco pessoas presas pela Polícia Federal (PF).

A decisão foi tomada em audiência de custódia realizada no final da tarde desta segunda-feira 16,  pelo juiz Jean Garcia de Freitas Bezerra, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá.

A Operação Jumbo realizada pelo Polícia Federal nesta segunda-feira 16 de maio, conseguiu descobrir por meio da investigação, que o empresário preso era ligado ao grupo de facção crimosa Comando Vermelho.

O empresário Tiago Gomes de Souza, de 35 anos, dono do posto Jumbo localizada na Avenidas Palmiro Paes de Barros em Cuiabá, fazia contado diariamente com líderes do “Comando Vermelho”.

As investigações da PF, apontou que o posto de combustíveis a qual Tiago era dono, era usado para lavagem de dinheiro do tráficos de drogas. E ainda descobriu que o empresário e a facção criariam uma rede de postos para aumentar a possibilidade de tráfico de drogas, e com isso os postos seria utilizados para a lavagem do dinheiro. O grupo movimentou mais de 350 milhões de reais em quatro anos.

Leia Também:  Projeto anula portaria da Saúde que corta verba para ressocialização de usuários de drogas

Com uma grande experiência no mundo do crime, Tiago começou a traficar ainda na adolescência. Ele foi preso em sua casa localizada no Alphaville, com ele a polícia encontrou  muito dinheiro, além de carros luxuosos, e correntes de ouro.

A PF continua a investigação na possibilidade de identificar mais pessoas envolvidas com o tráfico e com esse braço  da facção.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA