Geral

Ortopedistas em Tangara da Serra são condenados por improbidade após ação do MPE

Publicados

em

Ortopedistas são condenados por improbidade após ação do MPE

A Justiça julgou procedente ação proposta pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso e condenou dois médicos ortopedistas da rede pública de saúde, no município de Tangará da Serra (distante 242 Km de Cuiabá), por ato de improbidade administrativa por receberem vantagens indevidas no uso de suas funções públicas. Consta na sentença, que os profissionais captavam pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), expedindo orçamentos para cirurgias ortopédicas e indicavam aos pacientes que procurassem seus consultórios particulares.

Os dois foram condenados à perda do cargo público, à suspensão dos direitos políticos por oito anos, além do pagamento de multa civil. Ambos também estão proibidos de contratar com o poder público ou receber benefícios fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente. José Maria Fraes Vasques e Francisco Antônio Canhoto também respondem a ação penal.

É vedado aos agentes públicos, no uso de suas atribuições, agir em dissonância com os princípios e normas administrativistas, em prejuízo ao interesse público. A improbidade administrativa pode ser conceituada como o desrespeito, por parte do agente, ao dever a ele imposto de agir com honestidade no exercício do cargo público que ocupa, sem que se aproveite indevidamente dos poderes e facilidades que deste decorrem, quer seja para exclusivo proveito pessoal, quer seja para benefício de outrem”, diz um trecho da sentença.

Em um dos exemplos citados da ação proposta pelo MPMT, os promotores de Justiça afirmam que o réu José Maria Fraes Vasques exigiu o pagamento de R$ 4 mil para atender um paciente que estava internado na Unidade Mista de Saúde devido a uma fratura no fêmur. As irregularidades, conforme os representantes do Ministério Público, começaram a ser praticadas em 2008.

Contra o médico Francisco Antônio Canhoto, também foram apresentadas várias denúncias. Em uma delas, ele é acusado de deixar de emitir guia de encaminhamento do paciente para que o mesmo pudesse realizar procedimento cirúrgico pelo SUS e anotou orçamento no envelope do Raio X para que o mesmo fizesse o procedimento em hospital particular.

Verifica-se que ambos os réus alegavam a gravidade do estado de saúde dos pacientes e em seguida afirmavam que pelo SUS o procedimento seria muito demorado e sequer promoviam o encaminhamento para a Central de Regulação, não deixando escolha aos pacientes e levando-os a pagar por consultas e procedimentos cirúrgicos particulares”, afirmaram os promotores de Justiça, em um trecho da ação.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Integrantes do Comando Vermelho que filmaram morte de taxista em Cuiabá são condenados pelo tribunal do Júri

Geral

Concerto traz clássicos pop dos anos 70 e 80

Publicados

em

Por

Músicas inesquecíveis serão apresentadas pelo Instituto Flauta Mágicas no Cine Teatro Cuiabá

Os fãs do som dos anos 1970 e 1980 já podem guardar na agenda um espaço para curtir uma programação musical para lá de especial. O Instituto Cultural Flauta Mágica apresenta o Flauta Mágica: In Pop Concert, no próximo dia 16 no Cine Teatro Cuiabá às 20h. Um concerto que leva ao público sucessos nacionais e internacionais, daqueles onde se canta a música junto com os artistas.

Bohemian Rhapsody (Queen), Another Brick in the Wall (Pink Floyd), Stairway to Heaven (Led Zeppelin), Tempos Modernos (Lulu Santos) e Madalena (Ivan Lins) são alguns dos clássicos do repertório que conta com aproximadamente 15 peças. A composição da orquestra conta o grupo de flautas, coral juvenil e infantil e banda de apoio com os professores.

O projeto de balé também estará presente abrilhantando ainda mais algumas performances, assim como as participações especiais dos cantores Luth Peixoto, Akani Iizuka e do professor Valdeci Sobrinho.

Leia Também:  Casa de Acolhimento de Meninas de Várzea Grande se torna referência

O maestro Gilberto Mendes, diretor do Instituto Flauta Mágica, conta que este era um projeto que estava sendo montado para ser estreado nos Estados Unidos. “Estivemos lá em 2018 e fomos muito bem recebidos. Na época levamos apenas músicas brasileiras, em especial a bossa nova. Dessa vez, íamos levar a linguagem deles também. Estava tudo pronto, então veio a pandemia e tivemos que adiar a viagem. Mas estamos muito felizes neste momento, estreando o show aqui em nossa terra primeiro”, explica.

Gilberto confessa que foi um dos principais influenciadores sobre a ideia de um concerto pop anos 70 e 80. “Sou fã desta época, vivi ela, e tenho certeza que muitas pessoas vão se identificar, inclusive os jovens de hoje. É uma forma que temos de mostrar músicas que fizeram história a partir de uma releitura. O espetáculo está lindo”, afirma.

Serviço

Flauta Mágica: In Pop Concert acontece no dia 16 de outubro às 20h no Cine Teatro Cuiabá.

Valor do ingresso: R$ 30,00. Podem ser adquiridos no Instituto Flauta Mágicos em horário comercial (8h às 11h30 e 14h às 18h30).

Leia Também:  TCE-MT e UFMT buscam soluções para saneamento básico no estado

Mais informações: (65) 3641-6038 / (65) 99973-0076

Sobre o Flauta Mágica:

Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 que ensina balé, canto e instrumentos para comunidades da periferia de Cuiabá (MT). A instituição realiza sonhos e gera oportunidade de emprego e renda a milhares de pessoas. Atualmente, são atendidos aproximadamente 500 alunos oriundos do bairro Jardim Vitória e proximidades com idades entre 4 a 40 anos.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA