Nacional

Neri Geller sai fortalecido e comemora eleição de Arthur Lira à presidência da Câmara Federal

Publicados

em

Deputado Arthur Lira é eleito presidente da Câmara Federal

JB NEws

Da Redação

O deputado federal por Alagoas Arthur Lira (PP), foi eleito na noite desta segunda feira 01, presidente da Câmara dos deputados em Brasília-DF.

Com 302 votos a seu favor, a eleição foi definida no primeiro turno, uma vez que o deputado obteve a maioria esmagadora dos votos dos congressistas. Baleia Rossi do MDB teve 145 votos dos 505 votantes.

Arthur Lira é um dos líderes que representam o “Centrão” bloco de partidos que representa uma ampla maioria no legislativo nacional. As informações são de que este placar representa ao presidente Jair Bolsonaro uma vantagem por conta de que Lira pode ser um dos seus grandes aliados na construção e definição das pautas de votação em plenário.

No seu primeiro discurso como presidente, Lira defendeu que à população possa ser vacinada e também defendeu o equilíbrio das contas públicas.

Disse também que é preciso examinar como fortalecer a rede de proteção social.

Leia Também:  Chefe de gabinete de Emanuel, Antônio Neto tenta reverter prisão no CCC em prisão domiciliar

Nesta noite de segunda feira também foi eleito o presidente do senado federal senador Rodrigo Pacheco do Democratas de Minas Gerais.

O deputado por Mato Grosso Neri Geller (PP), um dos grandes articuladores da campanha de Lira a ocupar a cadeira da câmara federal, comemorou a vitória do deputado, e confirmou debater temas que destrave a economia do Brasil.

Neri foi o articulador da reunião da bancada dos deputados federais por MT com Lira em Cuiabá no dia 08 de janeiro, numa agenda com os parlamentares que de imediato hipotecaram apoio a candidatura do parlamentar a cadeira da câmara federal.

Na ocasião Lira defendeu a duplicação da Br 163, e além de ter comprometido em destravar à economia do Brasil, colocar em pauta as reformas agrária e tributária, o licenciamento ambiental e outros ligados à produção e à economia nacional.

Nas últimas semanas que intensificaram o pleito, Neri integrou a comitiva oficial que articulou a eleição de Arthur Lira à presidênciafo congresso,Geller esteve também no sul do país em busca de apoio a eleição do deputado.

Leia Também:  Kalil e Jayme anunciam R$ 20 milhões em investimentos e esforço pela solução para a falta de água

Para Neri a Câmara precisava urgentemente de voz e, que essa voz fosse independente, que tivesse autonomia para falar em nome dos deputados e levar à uma condução tranquila. “Esse é o perfil do novo presidente da Casa, Lira possui qualidades importantes de um líder: cumpre palavra, tem bom senso e é aberto ao diálogo, além de coragem para o enfrentamento de temas delicados, e essenciais.

COMENTE ABAIXO:

Nacional

Marco legal das ferrovias vai favorecer comércio e reduzir preços de produtos, avalia Senador Carlos Fávaro

Publicados

em

Por

JB News

Por Glaucio Nogueira

O Senado aprovou nesta terça-feira (05.10), o novo marco legal para as ferrovias brasileiras (PLS 261/2018).

Originalmente apresentado pelo senador José Serra (PSDB-SP), o texto original foi substituído pelo relatório do senador Jean Paul Prates (PT-RN) e ajusta a legislação para o setor, além de definir os critérios para outorgas de novas ferrovias.

Para o senador Carlos Fávaro (PSD-MT), que articulou a aprovação da matéria, o texto permite a regulação do modal, aumentando a competitividade e garantindo valores menores, que vão refletir em produtos com preços mais baixos para o consumidor.

“Votamos a matéria que eu esperava votar desde o meu primeiro dia de mandato, um compromisso com os mato-grossenses, que tanto sonham com as ferrovias cruzando Mato Grosso. Estou muito feliz com a unidade da nossa bancada, que trabalhou por essa aprovação e, assim, garantiu que o texto, apresentado originalmente em 2018, pudesse enfim ser aprovado”, destacou Fávaro após o fim da tramitação no Senado.

O texto aprovado criou uma série de novidades para o setor, como a autorização para a construção de novas ferrovias. Diferentemente da concessão, em que o Poder Público constrói a rodovia e repassa para a iniciativa privada realizar a exploração, o modelo de contratação deixa a cargo das empresas interessadas a construção e a operação, recebendo os lucros ou arcando com os prejuízos da ferrovia. Fávaro pontuou que, no entanto, mesmo com a autorização, as empresas seguem sujeitas à regulação por parte do Poder Público.

Leia Também:  “Cuiabá não pode parar e não vai parar”, assegura José Roberto Stopa

Para Fávaro, a possibilidade da instituição, por parte do Poder Público, de uma contribuição de melhoria para imóveis contíguos às ferrovias, ajuda a baratear o custo de implantação do modal. “E, com isso, o que temos é uma forma de manter a competitividade no transporte de produtos, com fretes mais baratos e, com isso, preços menores em diversos produtos, o que é ótimo para a população”.

O texto agora segue para a Câmara dos Deputados e, se aprovado, será encaminhado para sanção por parte do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA