Política Estadual

Município recebe ambulância adquirida com emenda do deputado Nininho

Publicados

em


Na foto, o prefeito de Ponte Branca (Clenei Parreira) e a primeira-dama, Reigiele Parreira.

Foto: VÂNIA NEVES / ASSESSORIA DE GABINETE

Na última quarta-feira (24.03), uma ambulância zero quilômetro foi entregue em Ponte Branca, município localizado na região do Araguaia, a 495 Kms da capital mato-grossense. A Emenda Parlamentar destinada pelo deputado estadual Ondanir Bortolini (PSD), Nininho foi indicada ao Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES) em 2020, atendendo um pedido do ex-prefeito Humberto .

Segundo o prefeito Clenei Parreira (Podemos), o valor da Emenda Parlamentar liquidada foi de R$ 150.000,00 e o município entrou com a contrapartida de R$ 43.799,00. O prefeito comemorou a chegada do novo veículo.

“Nós tínhamos apenas uma ambulância, agora são duas para atender o nosso povo, o ex-prefeito Humberto havia nos falado deste encaminhamento junto ao deputado, ficamos muito felizes com a conclusão da demanda. O deputado Nininho sempre foi um grande parceiro de Ponte Branca, e com certeza, vamos continuar junto com ele, até porque ele está sempre atento aos municípios”, ressaltou o prefeito.

Leia Também:  Claudinei questiona a falta de convocação de aprovados do concurso da Seduc

De acordo com o deputado Nininho, o governador Mauro Mendes está empenhado e comprometido com a Saúde no estado. “Nós já fizemos outras entregas de ambulância este ano, e também no ano passado, nós tínhamos o compromisso com o município de Ponte Branca de entregar esta nova ambulância, fico satisfeito por concluir mais um encaminhamento. Vale lembrar, o esforço que o governador tem feito junto com o secretário de estado de Saúde Dr. Gilberto e toda a equipe da SES, para resolver os impasses da pandemia, juntamente com a Assembleia Legislativa e outros Poderes, porém, precisamos do apoio incondicional da população respeitando as medidas de biossegurança”, ratificou Nininho.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:

Política Estadual

Lúdio Cabral faz representação a PGJ e Defensoria para reativar leitos de UTI do Hospital São Benedito

Publicados

em

Por


Foto: Marcos Lopes

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) fez uma representação ao procurador-geral de Justiça, José Antonio Borges, e ao defensor público-geral, Clodoaldo Gonçalves, na manhã desta sexta-feira (15), para que o Ministério Público Estadual e a Defensoria Pública Estadual acionem a Prefeitura de Cuiabá para reabrir os leitos desativados no Hospital São Benedito e assegurar o pleno funcionamento das Unidades de Terapia Intensiva (UTI), além da oferta de atendimento em neurocirurgia, traumato-ortopedia, e outras demandas do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Enquanto há leitos desativados no Hospital São Benedito, milhares de pessoas estão na fila em todo o estado de Mato Grosso aguardando vaga em UTI, esperando cirurgia ortopédica e neurocirurgia, eletivas e de urgência. Atualmente, o hospital tem 30 leitos de UTI desocupados, 80 leitos de enfermaria desocupados, quatro salas de cirurgia desativadas, além de serviços de alta complexidade em ortopedia e neurocirurgia desativados. Tem sentido toda essa estrutura parada sem utilização, com gente precisando?”, questionou Lúdio, que é médico sanitarista.

Leia Também:  Projeto obriga instalação de recipientes para coleta de medicamentos vencidos ou inutilizados

Com a pandemia, o Hospital São Benedito deixou de atender outras especialidades e passou a ser referência para tratamento de covid-19, em junho de 2020. Porém, com o avanço da vacinação, os casos da doença estão diminuindo em Mato Grosso e não há mais nenhum paciente internado com covid no Hospital São Benedito, conforme demonstra o painel epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES) do dia 11 de outubro de 2021. Lúdio Cabral anexou à representação fotos e vídeos que mostram a total desocupação dos leitos do Hospital São Benedito. Apesar disso, o recebimento de recursos federais e estaduais foram mantidos para custeio de média e alta complexidade hospitalar e UTI.

“Não faz sentido um hospital desse porte, com tantos leitos de UTI e enfermarias vazios, comprometendo vidas da população que sofre na longa fila da Central de Regulação, aguardando por cirurgias ortopédicas, neurológicas e cardiovasculares que foram represadas ao longo de toda a pandemia”, disse Lúdio. Na representação, Lúdio requereu ainda a otimização do espaço físico da unidade hospitalar para ampliar a oferta de leitos e de cirurgias.

Leia Também:  Duas novas leis do Dr. Gimenez beneficiam instituições de Pontes e Lacerda
Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA