Estadual

MT é referência em trabalhos de busca, resgate e salvamento com cães do Corpo de Bombeiros Militar

Publicados

em

 

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS / Assessoria de Gabinete

Os integrantes do 2° Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT), localizado em Várzea Grande, recepcionaram o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), nesta última terça-feira (27). Na oportunidade, o parlamentar conheceu a metodologia aplicada pelos militares na busca, resgate e salvamento de vítimas com uso de cães e os importantes avanços obtidos com essa atividade que garantiu que o Estado se tornasse referência no país.

Inicialmente, o diretor operacional que coordena as operações com cachorros, coronel Agnaldo Pereira, explica que essa é uma atividade recente da corporação, em que já foram realizados uma série de trabalhos que incluíram treinamentos, cursos e qualificações. “É um processo que o major Marcondes começou em Colíder, no ano de 2012. Ele foi nosso pioneiro e precursor e tivemos várias turmas formadas na busca e resgate com cães em Mato Grosso. É um trabalho que exige uma dedicação a mais do militar”, explica.

Ele conta que hoje, Mato Grosso é referência no país devido um esforço da equipe. “A visita do deputado é uma oportunidade para conhecer o nosso trabalho. Muitos conhecem só através da mídia. Quem vê de fora, vê o resultado. Uma busca bem sucedida, a dinâmica é saber conduzir em um cenário de operações. É um trabalho, em particular, que almejo que consiga alavancar e fortalecer”, ressalva Pereira.

Avanços – O major Rafael Marcondes realizou uma apresentação para que o deputado tivesse um panorama dos trabalhos com cães realizados pela instituição, em Mato Grosso. Ele explica que em 2012, foi quando iniciou os trabalhos nesta área, em que houveram muitas dificuldades. Logo, no ano de 2015, com apenas um cão, receberam a primeira Certificação Nacional pelo bom desempenho do animal. No ano seguinte foi inaugurado o canil no 2° Batalhão e, assim, a atividade começou a ser trabalhada de forma mais séria com a promoção de capacitações e treinamentos.

Leia Também:  Deputado participa de debate sobre a instalação de um Centro de Detenção Provisória em Diamantino

Ele acrescenta que em 2018, Mato Grosso foi pioneiro na realização da Certificação Regionalizada e garantiu, neste mesmo ano, a primeira Certificação Nacional na Modalidade Rastreio. “Essa foi uma modalidade específica, no Paraná, o cão teve um bom desempenho. Era uma modalidade nova, a nível de bombeiro militar. Conseguimos destaque e a melhor nota”, ressalva Marcondes.

Emenda – O coronel Pereira explicou ao deputado que cada militar cuida do seu cão, em que realiza todo o custeio dos animais com vacinas, ração, consultas, cirurgias, suplementos vitamínicos, coleiras, comedouros, remédios, entre outras despesas. Perante essa informação, o parlamentar se dispôs a analisar a destinação de emendas para o próximo ano, ao reconhecer a importância da execução da atividade para atender a sociedade.

“Conheci o trabalho dos cães que é muito importante junto com os nossos guerreiros do Corpo de Bombeiros Militar. Eles tiveram em Brumadinho e realizam importantes ações com estes animais. Já assumimos o compromisso com emendas para o custeio dos cães, sendo que fui informado que já está em tramitação a doação dos cães para o governo estadual e, assim, ficará mais fácil formalizar a destinação de recursos para podermos contribuir. Já aproveito para pedir aos meus colegas parlamentares para ajudarmos a instituição com estes cães”, anuncia Claudinei.

Brumadinho – Com o rompimento da barragem de rejeitos de minério de ferro do Córrego do Feijão, no município de Brumadinho (MG), em janeiro de 2019, ocasionou a morte de mais de 250 pessoas. Alguns corpos ficaram desaparecidos por causa da quantidade de lama que necessitou da atuação diária de bombeiros militares para o resgate das vítimas. “Foram 127 dias de operação. Mantivemos equipes com dois cães, com revezamento a cada 10 dias. Fomos o Estado que mais tempo permaneceu no apoio e que mais enviou binômios (cão e bombeiro militar), sendo no total 10. Eles tinham a especialidade de identificar cadáveres. Não bastava ser cães só para resgate”, salienta o major.

Leia Também:  Nininho destaca a participação da ALMT na aquisição de maquinários

Além da Operação Brumadinho, outros tipos de ações realizadas com cães são de busca de pessoa viva, apoio à Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (PJC), cursos, estágios e certificações, entre outros. De acordo com Marcondes, neste ano de 2021, está previsto para acontecer em Mato Grosso, a primeira Certificação de Equipes do Brasil promovido pelo Comitê Nacional de Busca, Resgate e Salvamento com Cães (CONABRESC), em Cuiabá. “A gente vai receber binômios de outros estados brasileiros. Certificar equipes. É um evento de três dias com simulação que vai ocorrer na capital”, adianta.

Referência – Em Mato Grosso, já são 17 cachorros certificados que garante o Estado ser considerado referência no país, seguido do Paraná, Goiás e Santa Catarina. Também, ainda há oito raças em fase de treinamento. O CBMMT possui cinco tipos de raça que são o Labrador, Pastor Belga de Malinois, Bloodhound, Blue Heeler e Border Collie.

Além de Cuiabá, outros municípios mato-grossenses que têm cães para trabalhar na busca, resgate e salvamento são Cáceres, Barra do Garças, Jaciara, Sinop, Confresa, Nova Mutum, Sorriso, Pontes e Lacerda.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:

Estadual

Deputado Claudinei visita Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis

Publicados

em

Por

 

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) esteve na sede da Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis (APOR), nesta sexta-feira (7), para conhecer os trabalhos e projetos desenvolvidos pela instituição que atende a população das regiões sul e sudeste de Mato Grosso. O vice-presidente Adevaldo Narciso da Costa e a gestora Silvana Faustino Santana da entidade receberam e deram as informações necessárias ao parlamentar.

“Conhecemos os trabalhos preventivos que são feitos, exames como o ultrassom para prevenção ao câncer de mama, sendo que todos os encaminhamentos vão para a Santa Casa de Rondonópolis. Conhecemos toda a estrutura física, como a Casa de Apoio que tem poucos lugares para receber pacientes e familiares e os Centros de Imagens e Prevenção que garantem um atendimento humanizado ao público”, detalha Claudinei.

Casa de Apoio

De acordo com Adevaldo, a entidade é sem fins lucrativos, de caráter beneficente e assistencial, que depende do apoio voluntário e de parcerias para conseguir obter recursos para a manutenção do atendimento ao público. “Hoje, precisamos de uma Casa de Apoio com 60 lugares para abrigar os pacientes e familiares e contamos com o apoio do deputado Claudinei”, comenta o vice-presidente.

A atual Casa de Apoio da instituição existe desde 2010, com capacidade para abrigar 23 pessoas. Segundo Silvana, a APOR tem um projeto que foi orçado em R$ 1,6 milhões para a construção de um novo espaço, em terreno de cerca de 1 mil m², para ampliar a quantidade de lugares aos pacientes e familiares que não residem em Rondonópolis. “O espaço atual está sendo revitalizado e reformado com o apoio da Lions Clube de Rondonópolis. Só que o espaço é muito pequeno. Terminamos de pintar e colocamos móveis”, explica.

Leia Também:  Deputados aprovam programa Ser Criança em redação final

“Vou continuar na luta para ter um espaço para atender este público que não mora em Rondonópolis e precisa ter assistência necessário para o tratamento oncológico. Com o Centro de Radioterapia da Santa Casa, o propósito é atender os municípios das regiões sul e sudeste, como, também, do Vale do Araguaia, que resultará em 25 cidades. Vamos buscar os recursos necessários, seja por meio da Assembleia Legislativa, emendas parlamentares e pelo Consórcio Regional de Saúde Sul de Mato Grosso (Coress)”, diz o parlamentar.

Estrutura

Silvana também apresentou o Centro de Imagens que é um espaço para a realização de mamografias, em que os pacientes recebem almoço e café da manhã, fazem consultas, biopsias e, conforme aqueles que realizam quimioterapia, a Associação providencia os cateteres.

Ela explica que, no ano de 2012, foi firmada a parceria com a Santa Casa de Rondonópolis, onde foi construído no segundo andar da unidade hospitalar 18 apartamentos, centros cirúrgicos, instalação de 42 leitos, aquisição de móveis e equipamentos que foram investidos pela Associação. “Agora, este andar atende casos de pacientes com Covid-19 e tudo foi restruturado para o terceiro andar. A parceria continua. O Centro de Prevenção, com fisioterapia, nutricionistas e psicólogo, agora é na APOR por causa da Covid-19. Antes era na Santa Casa”, esclarece a gestora.

Leia Também:  Comissão de Saúde da ALMT cobra ação para retorno de Cirurgias Eletivas no Estado

Entidade – A APOR foi fundada em 2009 e é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). Outros projetos que visam o acolhimento e atendimento humanizado pela instituição envolvem os trabalhos de voluntários como o projeto “Doutores da Alegria”, distribuição de cestas básicas, doação de cabelos para a produção perucas, prótese de silicone que são inseridos em sutiãs, lenços para a cabeça, entre outras iniciativas que visam contribuir com a auto-estima das mulheres. Neste ano, a unidade teve 20 novos casos de pacientes com câncer e 29 estão sendo acompanhados e foram diagnosticados no ano passado.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA