embriagado na contramão

MP denuncia homem que atropelou vítima e fugiu com corpo preso ao carro em avenida de Cuiabá

Publicados

em

JB News

Acusado de atropelar e empreender fuga em uma das avenidas de Cuiabá com o corpo da vítima preso à caçamba da caminhonete, José Eduardo de Oliveira foi denunciado pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso por homicídio consumado, com a qualificadora meio cruel. Consta na denúncia, oferecida pela 2ª Promotoria de Justiça Criminal de Cuiabá, que o acusado estava embriagado e dirigia na contramão.

Ao dirigir seu veículo embriagado, na contramão de direção, resta evidente que além de sua indiferença ao resultado, José Eduardo de Oliveira assumiu de forma livre e consciente o risco de produzir a morte de Fábio Pereira de Andrade. O crime foi cometido com emprego de meio cruel, em razão do denunciado ter se evadido do local do delito com a vítima na carroceria da caminhonete por aproximadamente 49 Km, causando-lhe sofrimento intenso e desnecessário”, diz a denúncia fita pelo Ministério Público (MP).

Conforme apurado no inquérito policial, o crime ocorreu no dia 06 de fevereiro por volta das 21h45, na Avenida Dr. Meireles. O acusado dirigia uma caminhonete S10, pela contramão de direção, momento em que colidiu com a motocicleta, marca Yamaha/Factor, dando causa à morte da vítima Fábio Pereira de Andrade.

Segundo a investigação, a vítima trafegava regularmente pela Avenida Dr. Meireles sentido rotatória da Avenida das Torres – Bairro Tijucal, quando foi colhido pelo veículo conduzido pelo denunciado, que se deslocava na contramão. Em decorrência do impacto a vítima foi arremessada e o seu corpo ficou preso no suporte de carga fixada na caçamba da caminhonete. “Mesmo alertado por populares que estavam nas proximidades a respeito do ocorrido e de que o corpo de Fábio Pereira de Andrade estava na carroceria, o denunciado empreendeu fuga em alta velocidade”, sustenta o MPMT.

Acrescenta ainda que na tentativa de fazer com que o denunciado parasse e prestasse socorro à vítima, testemunhas mantiveram contato com a Polícia Militar e passaram a persegui-lo. “Durante a perseguição, o denunciado, para despistar as testemunhas e assegurar a impunidade do crime, acelerou ainda mais o veículo, pegou atalhos e vias não pavimentadas. Depreende-se do caderno informativo que o denunciado chegou a passar em frente da UPA – Unidade de Pronto Atendimento do Bairro Pascoal Ramos, contudo, não parou para socorrer a vítima, continuando a fuga, que se estendeu por aproximadamente 49 Km, até a chegada dos policiais militares”, relatou a Promotoria de Justiça.

Na oportunidade, os militares constataram que o denunciado estava visivelmente sob efeito de bebida alcoólica, apresentando fala desconexa, forte odor etílico, olhos avermelhados e cambaleando.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Processo seletivo para contratação temporária ofertará 955 vagas na rede pública de Várzea Grande

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA