MEIO AMBIENTE

MP cobra providências imediatas para salvar Chacororé e Siá Mariana

Publicados

em

JB News

Antes mesmo do período mais crítico da seca, as baías Siá Mariana e Chacororé, na região do Pantanal Mato-grossense, já enfrentam situação caótica. Nesta terça-feira (15), a prefeita do município de Barão de Melgaço, Margareth de Munil, o presidente da Câmara de Vereadores de Santo Antônio de Leverger, Rômulo Queiroz das Neves, e os deputados estaduais Allan Kardec, Max Russi e Carlos Avalone se reuniram com o promotor de Justiça Joelson de Campos Maciel para discutir a adoção de medidas urgentes para minimizar os impactos ambientais nos dois mananciais. O secretário-executivo da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Alex Sandro Antonio Marega também participou das discussões.

Segundo o promotor de Justiça, durante o encontro foram discutidas “medidas urgentes para mitigar a agonia por que passa a Baía de Chacororé, cuja seca já começa a atingir também a Baía de Siá Mariana”. Entre as medidas propostas estão a criação de um gabinete de gerenciamento de crise ambiental; organização e atuação de força tarefa envolvendo todos da região afetada para que se acompanhe urgentemente a desobstrução dos canais que alimentam as baías; bombeamento de água para aumentar o fluxo de passagem interrompido em alguns locais na MT 040 e utilização de maquinário de voluntários para limpeza dos canais, com acompanhamento técnico da Sema.

Foi sugerida também a intensificação do diálogo com a comunidade local para ouvi-la diretamente nesses problemas, com o envolvimento de Furnas, que administra a Usina de Manso, para aumentar a vazão e melhorar o fluxo de água para o pantanal, dentre outras medidas.

AÇÃO CIVIL PÚBLICA – O promotor de Justiça explicou que já existe Ação Civil Pública, com pedido liminar, requerendo ao Poder Judiciário que determine ao Estado a adoção de várias providências com vistas à resolução concreta e continuada de problemas e/ou crimes ambientais relacionados à redução do volume de água dos mananciais. A ação foi distribuída em 29 de março, mas ainda não houve decisão relativa ao pedido liminar até agora.

Na ação, o MP destaca problemas como o assoreamento da área úmida dos ribeirões Cupim e Água Branca, em ambas as margens da rodovia MT-040; obstrução do fluxo de água na rodovia MT-040, em razão da elevação do aterro, instalação de manilhas acima do nível de base e da própria insuficiência das estruturas de drenagens para atender ao regime hidrológico característico do bioma pantaneiro; construção de aterros, barragens, drenos e diques em diversas propriedades; obstrução de corixos; alterações na qualidade da água e na vazão do rio Cuiabá relacionadas à dinâmica de operação do reservatório do APM Manso; e existência de estradas vicinais e de acesso às propriedades construídas sem a adoção da técnica adequada.

O MPMT cita ainda o aumento do desmatamento em Área de Preservação Permanente (APP) dos cursos hídricos e nas cabeceiras (nascentes); ocupações irregulares e a agricultura e pastagem intensiva em APP. A instituição requereu ao Poder Judiciário que determine ao Estado o cumprimento do plano de manejo sustentável da Estrada Parque MT 040, “Estrada Verde”, e a suspensão da análise/aprovação de processos de licenciamento ambiental e da emissão de outorgas referentes a novos aproveitamentos hidrelétricos de qualquer porte (PCH/UHE), notadamente, daqueles que ainda não estão em operação comercial, em toda a bacia do Rio Cuiabá, até que se estabeleça estudo detalhado junto à Agência Nacional de Águas sobre o tema, aplicando o princípio da prevenção.

Solicita também a expedição de mandado judicial para autorizar a entrada dos órgão da Administração Estadual em todas as propriedades particulares onde há dano ambiental, de natureza criminosa ou não, que comprometa o abastecimento de água nas baías de Chacororé e Siá Mariana, tudo sendo acompanhado por técnicos da Sema, Batalhão Ambiental e o Juvam, conforme o caso.

UNIDADE DE CONSERVAÇÃO – A Assembleia Legislativa deu mais um passo importante para a aprovação, em primeira votação, de projeto de lei que transforma as baías Chacororé e Siá Mariana em Unidades de Conservação, cujo autor da matéria é o deputado Allan Kardec. O promotor de Justiça Joelson Campos Maciel destacou a importância da iniciativa.

Transformar Chacororé em uma unidade de conservação é o grande sonho de qualquer ambientalista. O meio ambiente ficaria muito feliz e aí sim teríamos instrumentos legais para diminuir os impactos no local, uma vez que a baía não tem hoje proteção específica”, afirmou o promotor.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Frente fria chega em Mato Grosso e Cuiabá pode fazer 8ºC segundo a meteorologia

Cidades

Frente fria chega em Mato Grosso e Cuiabá pode fazer 8ºC segundo a meteorologia

Publicados

em

Por

JB News

Por Nayara Cristina

Uma massa de origem polar que chegou na noite desta terça-feira (27.07) no Brasil pode ser uma das mais intensas já vista segundo os indicadores da temperatura, uma das mais intensas do século em todo território nacional.

Em Mato Grosso os ventos fortes já foram sentidos, na capital a queda da temperatura já pode ser verificada, pelos registros será um dos finais de semana mais frio de todos os tempos na capital e em toda a região metropolitana.

Os modelos numéricos analisados pela MetSul Meteorologia, os indicadores informa de forma sistemática que será um erupção de ar gelado muito intensa, muito mais fortes do que as dos meses anteriores.

Pelos registro da MetSul, a chegada da onda polar excepcional teria uma força e magnitude raramente visto na história recente. E que não há dúvidas que o frio será intenso.

A partir dos dados observados chegou a ser apontado 5ºC e -6ºC no Sul do Brasil.

Leia Também:  Exército reforça combate ao desmatamento ilegal em Mato Grosso

De acordo com o Centro de Previsão de Tempos e Estudos (CPTEC), Ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Cuiabá pode ter a mínima de 8 ºC. Com a chegada da frente fria desta terça-feira, os termômetros poderia registrar a mínima de 17 ºC com máxima de 28 ºC, até quarta-feira (28.07).

Já na quinta-feira (29.07), a temperatura continua a cair, a mínima prevista é de 12 ºC, a máxima não deve passar de 23 ºC.

Na sexta-feira (30.07), a promessa é que a caia ainda mais tanto em Cuiabá como em Chapada dos Guimaraes com a mínima de 8 ºC, e a máxima de 26 ºC.

Em Rondonópolis a expectativa é que o termômetros cheguem a 10 ºC nesta quinta-feira (29.07).  Cáceres e Tangará da Serra pode registrar 11 ºC nesta sexta-feira (30.07), Segundo os especialistas em Tangará o frio pode ser tão intenso quanto o da capital chegando a 09 ºC indo até domingo podendo subir um pouco mais de 10 ºC.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA