Geral

Mato Grosso registra redução no número de internação de pacientes com covid-19

Publicados

em

 

Em 28 de março, eram 2.427 pacientes internados; nesta terça-feira (06.04) são 2.139
Secom-MT

Internação de pacientes com covid-19 apresenta redução em Mato Grosso – Foto por: Secom-MT

A | A
Nos últimos 10 dias, após uma crescente no número de internações nos leitos hospitalares, Mato Grosso registra uma pequena queda no número de pacientes hospitalizados. Em 28 de março eram 2.427 pacientes internados e no último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, na tarde dessa terça-feira (6), esse número reduziu para 2.139.

Outro dado estatístico é relacionado a taxa de ocupação, específica para leitos de enfermaria pactuadas pelo SUS.  Em março a taxa estava em 66%, com 531 pacientes internados, e ontem registrou 56%, e com 491 pessoas internadas. Uma queda de 10% no número de pacientes internados em leitos de enfermaria.

Nos principais hospitais públicos de Cuiabá e Várzea Grande, há vagas nos leitos de enfermaria. No Hospital Metropolitano de Várzea Grande, que é gerido pelo Estado, a taxa de ocupação está em 52% e no Hospital Estadual Santa Casa, a porcentagem é de 75%.

Leia Também:  Embaixador dos EUA: “É impressionante o trabalho que o Governo de Mato Grosso está fazendo”

Nos hospitais geridos pelos municípios, na Capital o São Benedito está com 63% e o Pronto-Socorro com 59%. Em Várzea Grande o Pronto-Socorro tem taxa de 0% de ocupação, ou seja, não tem nenhum paciente internado em leito de enfermaria contaminado com covid-19.

Os técnicos do governo acompanham os dados para saber se a tendência de queda será mantida.

COMENTE ABAIXO:

Estadual

Ser Família Emergencial já está na conta: “ganho social e econômico”, avalia Russi

Publicados

em

Por

 

JB News

_O presidente da Assembleia Legislativa acredita que benefício também trará fomento financeiro para o Estado, em cinco meses de vigência._

As famílias contempladas com o Ser Família Emergencial, já podem utilizar o recurso, da primeira parcela, para a compra de alimentos. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), também está otimista quanto aos impactos econômicos positivos para Mato Grosso. “Um verdadeiro alívio para muitas famílias que estão enfrentando dificuldade por conta da pandemia. Com a parcela sendo paga no dia anterior aos Dia das Mães, será possível colocar comida na mesa para comemorar essa data tão especial. Além disso, é dinheiro em movimento pelo comércio, algo importantíssimo para fomentar a economia do Estado”, avalia
Neste fim de semana o parlamentar participou das entregas em três municípios, da região pantaneira, dois deles com a presença do governador Mauro Mendes (DEM).

Só em Cáceres, são 5023 pessoas beneficiadas pelo programa de distribuição de renda. “O programa tem vigência de 5 meses e serão quase 4 milhões girando na economia local, só aqui de Cáceres. Um ganho social e, ao mesmo tempo, econômico”, exemplificou Russi.

Leia Também:  Prefeito Emanuel Pinheiro recebe a visita de nova superintendente da Caixa e reafirma parceria

A prefeita de Cáceres, Eliene Liberatto(PSB), comemorou a entrega dos cartões e também acredita que a ação trará grande alívio à população vulnerável, principalmente aos que estão em situação crítica .

“ Estamos muito felizes em poder proporcionar esse benefício a essas famílias. A nossa imensa gratidão ao deputado Max Russi , que junto a Assembleia articulou para a formatação e execução desse programa, com o governo do Estado e todos que fazem parte disso”,celebrou.

Alice de Souza (62) é moradora daquele município tem uma realidade que reflete a de milhares mato-grossenses, afetados pelas medidas restritivas de combate ao novo coronavírus. Ela está desempregada há alguns meses e vê no auxílio emergencial estadual uma saída de esperança.

“Fiquei sem emprego, minha situação e de minha família não está fácil. Com esse auxílio nós ganhamos força para seguir, dar uma respirada”, destacou.

Na entrega do Ser Família Emergencial, que aconteceu neste sábado (08) em Santo Antônio do Leverger, 850 beneficiários receberam seus cartões. Já em Poconé foram distribuídos 2217, conforme a primeira-dama e secretária de Gestão Social, Joelma Pontes, que também acompanhou a distribuição, junto ao prefeito Tatá Amaral(DEM).

Leia Também:  Servidores fazendários e empresas são condenados por sonegação de ICMS   

“Muitas famílias vulneráveis dentro do nosso município e isso veio dar uma dignidade de vida a essas famílias. Para o comércio local é muito importante, pois são aproximadamente 300 mil fomentando nossa economia. São mais de 1 milhão e 600 investidos em nosso município”, avaliou.

Ser Família Emergencial

O benefício financeiro tem vigência de 5 meses e foi concedido por meio de parceria com a Assembleia Legislativa. Ao todo, estão sendo aplicados investimentos na ordem de R$ 45 milhões nesse programa, sendo R$ 35 milhões dos cofres do Estado e R$ 10 milhões disponibilizados pelo Legislativo, relativos à devolução de parte do duodécimo.

Para o presidente da Casa de Leis, a união entre Executivo, Legislativo e o olhar social da primeira-dama, Virgínia Mendes, tem sido fundamental para a prática das políticas públicas sociais.

“São 141 municípios, com famílias que estão precisando muito de auxílio financeiro. E o resultado positivo é resultado da união entre Estado, Assembleia, olhar social da primeira-dama Virgínia Mendes e toda a equipe da Assistência Social. Ver essas famílias recebendo esse auxílio alegra o nosso coração”, ressaltou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA