Saúde

Hospital alerta para a importância do Teste do Pezinho em recém-nascidos

Publicados

em

Por  Luciane Mildenberger –
O Teste do Pezinho, que é realizado no Hospital e Maternidade Femina, em Cuiabá, é um dos exames mais importantes para detectar doenças em recém-nascidos e tratá-las de forma precoce. O recomendado é que seja realizado entre o terceiro e o quinto dias após o nascimento da criança. Neste domingo (06.06), comemora-se o Dia Nacional do Teste do Pezinho, data que tem como propósito esclarecer e alertar as famílias sobre a importância da realização do exame.

A coleta é feita a partir de amostra de sangue obtida de um furo no calcanhar do bebê e pingada em um papel de filtro, encaminhada após para análise. Todos os bebês nascidos no Brasil tem o direito de realizar gratuitamente, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O teste básico rastreia seis doenças. Porém, existem várias outras versões desse teste oferecidos por laboratórios e hospitais da rede privada. Esses testes são chamados de teste do pezinho ampliado (expandido) e diferem entre si quanto às técnicas utilizadas e o número e grupo de doenças analisadas.

Como qualquer teste de triagem neonatal, o objetivo é rastrear doenças graves com tratamento disponível e encaminhar os bebês com resultado alterado para testes diagnósticos específicos. O diagnóstico precoce acompanhado do tratamento direcionado reduz ou impede as sequelas associadas às doenças.

Leia Também:  Governo de Mato Grosso trabalha para cumprir imposições da Anvisa

“O teste do pezinho ajuda a diagnosticar doenças metabólicas, genéticas e infecciosas que podem levar à deficiência intelectual e comprometer desenvolvimento físico da criança”, destaca a pediatra e neonatologista Fernannda Pigatto Vilela, diretora-técnica da Femina.

Segundo ela, as versões ampliadas do teste utilizam uma técnica chamada de espectrometria de massas em tandem (MS/MS), que nos testes de triagem possibilita o rastreamento de um grupo de doenças chamadas “Erros Inatos do Metabolismo”, que incluem aminoacidopatias, distúrbios do ciclo da uréia, distúrbios dos Ácidos Orgânicos, distúrbios da Beta Oxidação dos Ácidos Graxos e Doenças Lisossômicas.

“As versões ampliadas do teste também podem incluir testes de sorologia para detecção de doenças infecciosas, como toxoplasmose congênita, Citomegalovírus, Sífilis congênita, Doença de Chagas e HIV”, completa a médica, ao alertar que muitos pais não submetem seus filhos ao teste do pezinho por desconhecer a sua importância.

O Ministério da Saúde aponta que desde 1992, o teste se tornou obrigatório em todo o país e, em 2001, o órgão criou o Programa Nacional de Triagem Neonatal (Portaria GM/MS n.º 822, de 6 de junho de 2001), incorporado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), sendo que mais de 80% das crianças nascidas em território nacional passam pela triagem neonatal.

Leia Também:  Mato Grosso ultrapassa 11 mil mortes por Covid-19

Atualmente, o exame simples é feito de forma gratuita em todos os bebês recém-nascidos. Recentemente, o Congresso Nacional aprovou um projeto que aumenta para 50 as doenças rastreadas (Lei 14.154, sancionada no último dia 02 de maio). Com a aprovação da nova lei, a lista de doenças diagnosticadas pelo teste realizado na rede pública vai passar de seis para até 50 doenças. A ampliação deve começar em maio de 2022.

Sobre a Femina

O Hospital e Maternidade Femina atua há 41 anos em Cuiabá, nas áreas de Pediatria, Obstetrícia, Clínica-Geral e pronto atendimento com plantão 24 horas. Ainda fazem parte de sua estrutura UTI adulta, UTI Neonatal e UTI pediátrica.
COMENTE ABAIXO:

Pandemia

Várzea Grande abre cadastro para vacinação de pessoas de 45 a 59 anos, gestantes e puérperas com laudo médico

Publicados

em

Por

 

Várzea Grande avança na campanha de vacinação contra a COVID 19 agora para idade de 45 a 59 anos sem comorbidade e para gestantes e puérperas, neste caso específico com laudo médico para resguardar a vida da mãe e da criança.
“Estamos trabalhando em prol do melhor para a cidade e para sua população e neste momento o mais importante é vacinar a todos o mais rápido possível”, disse o prefeito Kalil Baracat sinalizando que o Ministério da Saúde cumprindo com a determinação do presidente Jair Bolsonaro de contemplar Várzea Grande e Cuiabá com vacinas extras, a segunda maior cidade de Mato Grosso tem amplas chances de abaixar a faixa etária para 35 anos ou até menos.


O prefeito lembrou que assim como a capital, Várzea Grande sofre com a pressão por atendimento de pacientes de outras cidades do interior de Mato Grosso, de outros Estados e até mesmo de países com quem o Estado faz fronteira e sofre sempre com a busca por atendimentos médicos e oportunidade de emprego e renda.

“O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, quando nos atendeu acompanhado pelo senador Jayme Campos e pelo secretário de Estado, César Miranda, lembrou com propriedade que os Estados que fazem fronteira com outros países da América do Sul devem ter um tratamento diferenciado, até porque em Mato Grosso temos 902 km de fronteira com a Bolívia dos quais 720 km de fronteira seca por onde facilmente se pode entrar em ambos os países”, explicou ele defendendo as doses extras sem que isto prejudique outras cidades do Estado.
Kalil Baracat voltou a frisar que o ideal seria que houvesse vacina para todas as pessoas e ao mesmo tempo, mas como não tem, foi definido um Plano Nacional de Imunização – PNI do Ministério da Saúde que está sendo cumprido à risca por Várzea Grande.
“Faço questão de lembrar que não temos falta de vacina, aqueles que receberam a primeira dose tem a sua segunda dose resguardada e na medida do possível nós queremos avançar ainda mais”, pontuou o prefeito.

Leia Também:  MP cobra providências imediatas para salvar Chacororé e Siá Mariana


Já o secretário de Saúde de Várzea Grande, Gonçalo Barros, asseverou que a Saúde Pública Municipal tem atuado dentro das regras estabelecidas pelo Plano Nacional de Imunização – PNI, visando o bem-estar da população e que desde janeiro como começou a vacinar de forma ordenada e em momento algum houve risco para a população.
“Atuamos dentro de regras que levam em consideração o respeito as pessoas, o direito a vacinação e a serem imunizados, atendimento médico presente entre outras medidas dentro da área de saúde que tem sido a prioridade número um da administração Kalil Baracat”, disse o titular da Saúde sinalizando que o planejamento estratégico da pasta garante abaixar da faixa etária de 35 anos caso venha doses extras de vacinas anunciadas pelo Ministério da Saúde e pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.
Gonçalo Barros lembrou que Várzea Grande atua em diversas frentes e com vários programas como o Resgate Cidadão que foi criado para buscar aqueles com 60 anos ou mais e que perderam suas vacinas por um ou por outro motivo. “Nossa missão é permitir que todos indistintamente sejam vacinados com as duas doses, passando a ser imunizados na totalidade e estejam protegidos da COVID 19”, frisou Gonçalo Barros.
No site oficial de Várzea Grande pelo www.varzeagrande.mt.gov.br, na aba IMUNIZAÇÃO VÁRZEA GRANDE, a pessoa realiza seu pré-cadastro inserido os dados de documentos pessoas e as informações solicitadas sempre tendo o cuidado na digitação de números de documentos como CPF e Carteira do SUS e endereços de email para não conterem erros que impeçam a validação do agendamento pela Secretaria de Saúde de Várzea Grande e em até três dias úteis retorna ao mesmo endereço com seu CPF para confirmar o agendamento, data, horário e local e ser vacinado.
Este é o mesmo procedimento para pessoas com e sem comorbidades, pois o quadro clínico fica definido no ato do pré-cadastro e no ato da vacinação aqueles com comorbidades devem apresentar laudos médicos, o mesmo acontecendo para as gestantes e puérperas de forma indispensável e por segurança da mãe e da criança devem comparecer a vacinação com seus laudos médicos.
Nesta sexta-feira a vacinação acontece no Ginásio Fiotão das 8hs as 16hs para pessoas sem comorbidades. A partir das 16hs até as 20 horas acontece o Corujinha com o Resgate Cidadão para atender aquelas pessoas com 60 anos ou mais que por qualquer motivo deixaram de ser vacinados.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA