CULTURA

Grupo Flor Ribeirinha completa 29 anos de dedicação à cultura popular Mato-grossense

Publicados

em

JB News

Pir Malu Souza

O grupo Flor Ribeirinha da comunidade de São Gonçalo Beira Rio, fundado por Domingas Leonor da Silva, completou 29 anos de existência nesta quarta-feira. O grupo integra a Associação Cultural Flor Ribeirinha, que também conta com outros projetos socioculturais como os grupos: Flor da Idade, Semente Ribeirinha, Musicalização, Percurso Histórico de São Gonçalo, além de capacitações com curso e oficinas de artesanato em cerâmica, ministrados durante o ano com eixos que abrange a população cuiabana.

A Associação tem como objetivo preservar as tradições e incentivar a sua continuidade através da formação de uma nova geração de artistas por meio de ações que resgatam, preservam a cultura popular e visa ainda, promover a melhoria para os artesãos, ceramistas, pescadores, dançarinos e músicos locais, além de trazer visibilidade aos mestres, detentores dos saberes e práticas que estão associadas ao patrimônio imaterial, como o modo de fazer a viola de cocho e as formas de expressão, como o Siriri e o Cururu.
As atividades da Associação Cultural Flor Ribeirinha, são mantidas por meio de parcerias com a Energisa, Malai Manso Resort, Sicoob, Lojas Dona do Lar, Bio Óleo e Braavos Indoor, que incentivam as iniciativas culturais.

Leia Também:  Reconstrução de aréola pós-mastectomia: tatuagem e micro pigmentação são opções

A fundadora Domingas Leonor da Silva, que tem o título de Doutora Honoris Causa, concedido pela Universidade Federal de Mato Grosso, devido ao seu trabalho no resgate, manutenção e difusão da cultura popular, explica que o grupo Flor Ribeirinha aos poucos ganhou adeptos e deixou de ser um grupo somente do círculo familiar. “O grupo conquistou espaço e reconhecimento diante da sua importância para a cultura popular. O nosso Siriri rompeu fronteiras e marcou presença em diversos estados e países”, disse a fundadora, destacando que ao mesmo tempo em que viaja pelo mundo se apresentando em grandes festivais, realiza um trabalho de valorização de sua origem mostrando toda a fragilidade e a potência que permeiam a comunidade de São Gonçalo Beira Rio.

A convite da Federação Internacional de Danças Folclóricas-Fidaf/Brasil, o grupo continua em uma turnê pela Eslovênia, Croácia e Bulgária, representando o Brasil. O grupo chegará a Cuiabá na próxima segunda-feira, primeiro de agosto, trazendo na bagagem o terceiro título internacional, já como tricampeão mundial de folclore.
Em 2017, o grupo venceu em primeiro lugar o Festival na cidade de Buyukçekmece, na Turquia. O segundo título conquistado foi em 2021 em um Festival on-line na Polônia, devido a pandemia. O terceiro título foi conquistado no último dia 16, no Festival Vitosha International Folklore, na Bulgária, onde o grupo recebeu o troféu ‘Golden Peak’ com a apresentação do espetáculo Mato Grosso Dançando Brasil.

Leia Também:  Galo vence o Flamengo e é campeão da "SuperCopa Brasil" em Cuiabá

Fotos: Eduardo Andrade

COMENTE ABAIXO:

CULTURA

Exposição “Ser Mato-Grossense”, promove imersão na cultura e nas tradições regionais

Publicados

em

Por

Por Camila Ribeiro
A galeria está aberta ao público de terça a sábado, das 14h às 21h, e aos domingos, das 14h às 20h.
Tecitura de ancestralidade
A exposição ultrapassa os limites da galeria com um mural na entrada da unidade assinado por Paty Wolff. Os desenhos riscados em papelão descortinam personagens tipicamente mato-grossenses com cores que retratam o calor da arte local.
A obra da artista plástica é carregada de referências ancestrais. Natural de Cacoal, em Rondônia, ela chegou à capital do estado quando criança, aos dois anos, e se reconhece como mato-grossense. Sua inquietação para conhecer suas raízes familiares a conduziram em uma longa pesquisa cujas referências influenciam nos traços moldados com estilete e pincelados com tinta acrílica.
“Faço uma conversa com o acervo sobre a cultura mato-grossense a partir das referências que encontrei em livros e arquivos de fotografias, dando vida a personagens conhecidos, como dona Danda, que todos os anos participa da lavagem das escadarias da Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, em Cuiabá”, compartilhou.
imagem
*O Sistema S do Comércio, composto pela Fecomércio, Sesc, Senac e IPF em Mato Grosso, é presidido por José Wenceslau de Souza Júnior. A entidade é filiada à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que está sob o comando de José Roberto Tadros.
SERVIÇO
Exposição “Ser Mato-Grossense”
Horários para visitação: terça a sábado, das 14h às 21h; e aos domingos, das 14h às 20h.
Endereço: Sesc Arsenal – Rua 13 de Junho, 1435, Centro Sul, Cuiabá

Entrada gratuita

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Passe Livre Cultural garante acesso gratuito em eventos socioculturais para pessoas com deficiência na capital
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA