Estadual

Governo e deputados confirmam recursos para 104 municípios

Publicados

em

Mais de cem municípios receberam na segunda-feira (04) a confirmação de liberação de recursos do programa Paraná Mais Cidades. Parceria entre o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa, o programa conta com R$ 351 milhões, provenientes do Tesouro Estadual e da devolução do exercício orçamentário do Legislativo, e vai beneficiar todos os 399 municípios.

Coordenado pela Casa Civil, o Paraná Mais Cidades tem como foco fomentar o desenvolvimento e oferecer assistência e investimentos aos municípios do Paraná. “O programa foi desenhado junto com os deputados estaduais para fazer com que os recursos cheguem na ponta e atendam áreas como infraestrutura, segurança pública e saúde, que impactam diretamente o cidadão”, explicou o chefe da Casa Civil, Guto Silva.

“Com essa parceria, é possível ter uma análise mais adequada das necessidades dos municípios, que são representados pelos deputados, para potencializar esses investimentos”, acrescentou.

CONVÊNIOS – O apoio aos municípios é formalizado por meio de convênios, por intermédio das secretarias envolvidas e com a indicação de deputados estaduais.

Assim como todos os municípios serão atendidos pelo programa com uma ou mais autorizações, todos os deputados estaduais terão direito a fazer indicações.

Leia Também:  Ser Família Emergencial já está na conta: “ganho social e econômico”, avalia Russi

As datas das autorizações estão sendo agendadas pela Casa Civil.

EM BOA HORA – Um dos que saíram do Palácio Iguaçu com recursos garantidos foi o prefeito de Verê, Ademilso Rosin. Segundo ele, o dinheiro chega em boa hora. “Vamos comprar uma van para transporte de pacientes, que vai substituir a antiga, que não tem mais condições de uso”, contou. Segundo ele, a transferência de pacientes para a Capital e outros municípios da região vinha sendo feita com o apoio de outras prefeituras.

“O que salva os municípios pequenos são esses recursos vindos do governo, porque o nosso orçamento praticamente só mantém a estrutura que a prefeitura já tem”, disse.

Os municípios de Salto do Itararé e de São Mateus do Sul também vão aproveitar o dinheiro para atender melhor a população que precisa de serviços de saúde.

O prefeito de Salto de Itararé, Paulo Sergio Fragoso da Silva, vai comprar a primeira ambulância UTI do município. Já a prefeitura de São Mateus do Sul vai trocar uma Kombi antiga por uma van nova para transportar com mais conforto os pacientes que têm de se deslocar quase que diariamente para União da Vitória para fazer hemodiálise.

Leia Também:  Anvisa inicia inspeção de laboratórios do agro para produzir vacinas contra Covid-19

NOVA GUARATUBA – Em Quitandinha, a prioridade é reforçar a segurança. Segundo a prefeita Maria Julia Socek Wojcik, o dinheiro do programa será usado para comprar um veículo para o patrulhamento da área rural. “Temos uma extensão rural de 2,4 mil km, onde moram 16 mil habitantes”, informou.

Enquanto em Guaratuba, município do Litoral com 37 mil habitantes, que vê sua população praticamente quadruplicar na temporada de verão, os recursos vão atender diversas necessidades, como pavimentação, reforma da rodoviária, novas salas para o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) e reforço em equipamentos turísticos. “É uma nova Guaratuba que surge com esse dinheiro que o governo mandou para nós”, afirmou o prefeito Roberto Justus.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:

Estadual

Deputado Claudinei visita Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis

Publicados

em

Por

 

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) esteve na sede da Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis (APOR), nesta sexta-feira (7), para conhecer os trabalhos e projetos desenvolvidos pela instituição que atende a população das regiões sul e sudeste de Mato Grosso. O vice-presidente Adevaldo Narciso da Costa e a gestora Silvana Faustino Santana da entidade receberam e deram as informações necessárias ao parlamentar.

“Conhecemos os trabalhos preventivos que são feitos, exames como o ultrassom para prevenção ao câncer de mama, sendo que todos os encaminhamentos vão para a Santa Casa de Rondonópolis. Conhecemos toda a estrutura física, como a Casa de Apoio que tem poucos lugares para receber pacientes e familiares e os Centros de Imagens e Prevenção que garantem um atendimento humanizado ao público”, detalha Claudinei.

Casa de Apoio

De acordo com Adevaldo, a entidade é sem fins lucrativos, de caráter beneficente e assistencial, que depende do apoio voluntário e de parcerias para conseguir obter recursos para a manutenção do atendimento ao público. “Hoje, precisamos de uma Casa de Apoio com 60 lugares para abrigar os pacientes e familiares e contamos com o apoio do deputado Claudinei”, comenta o vice-presidente.

A atual Casa de Apoio da instituição existe desde 2010, com capacidade para abrigar 23 pessoas. Segundo Silvana, a APOR tem um projeto que foi orçado em R$ 1,6 milhões para a construção de um novo espaço, em terreno de cerca de 1 mil m², para ampliar a quantidade de lugares aos pacientes e familiares que não residem em Rondonópolis. “O espaço atual está sendo revitalizado e reformado com o apoio da Lions Clube de Rondonópolis. Só que o espaço é muito pequeno. Terminamos de pintar e colocamos móveis”, explica.

Leia Também:  Deputado Claudinei visita Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis

“Vou continuar na luta para ter um espaço para atender este público que não mora em Rondonópolis e precisa ter assistência necessário para o tratamento oncológico. Com o Centro de Radioterapia da Santa Casa, o propósito é atender os municípios das regiões sul e sudeste, como, também, do Vale do Araguaia, que resultará em 25 cidades. Vamos buscar os recursos necessários, seja por meio da Assembleia Legislativa, emendas parlamentares e pelo Consórcio Regional de Saúde Sul de Mato Grosso (Coress)”, diz o parlamentar.

Estrutura

Silvana também apresentou o Centro de Imagens que é um espaço para a realização de mamografias, em que os pacientes recebem almoço e café da manhã, fazem consultas, biopsias e, conforme aqueles que realizam quimioterapia, a Associação providencia os cateteres.

Ela explica que, no ano de 2012, foi firmada a parceria com a Santa Casa de Rondonópolis, onde foi construído no segundo andar da unidade hospitalar 18 apartamentos, centros cirúrgicos, instalação de 42 leitos, aquisição de móveis e equipamentos que foram investidos pela Associação. “Agora, este andar atende casos de pacientes com Covid-19 e tudo foi restruturado para o terceiro andar. A parceria continua. O Centro de Prevenção, com fisioterapia, nutricionistas e psicólogo, agora é na APOR por causa da Covid-19. Antes era na Santa Casa”, esclarece a gestora.

Leia Também:  CST para discutir políticas de inclusão de pessoas com deficiência debate plano estratégico em primeira reunião do ano

Entidade – A APOR foi fundada em 2009 e é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). Outros projetos que visam o acolhimento e atendimento humanizado pela instituição envolvem os trabalhos de voluntários como o projeto “Doutores da Alegria”, distribuição de cestas básicas, doação de cabelos para a produção perucas, prótese de silicone que são inseridos em sutiãs, lenços para a cabeça, entre outras iniciativas que visam contribuir com a auto-estima das mulheres. Neste ano, a unidade teve 20 novos casos de pacientes com câncer e 29 estão sendo acompanhados e foram diagnosticados no ano passado.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA