Saúde

Para o Governador Mauro Mendes “O programa Imuniza Mais MT vai dar reconhecimento aos prefeitos que mais trabalham pela vida da população”

Publicados

em

Mauro Mendes lançou programa Imuniza Mais MT, que visa incentivar os municípios a acelerarem a vacinação

Lucas Rodrigues | Secom-MT

O governador Mauro Mendes
Foto por: Tchélo Figueiredo – SECOM/MT

O governador Mauro Mendes afirmou que o programa Imuniza Mais MT, lançado na tarde desta quarta-feira (21.07), é uma forma de o Estado dar reconhecimento aos prefeitos que mais trabalham pela vida da população.

O programa visa melhorar a performance dos 141 municípios de Mato Grosso na vacinação contra a covid-19, Influenza e outras doenças, por meio de melhorias estruturais e premiações, que totalizam R$ 65 milhões.

“Nós vamos ranquear, não só mostrando quem foi o primeiro, o segundo e o terceiro, mas a classificação dos 141 municípios. Os três primeiros vão ganhar prêmios. Mas vamos divulgar os últimos também, que vão receber o troféu ‘seringa furada’. Acreditamos que é um estímulo à boa performance, pois ainda há municípios que estão abaixo daquilo que é o ideal, pelos dados oficiais, com 60% de performance na primeira dose. Nosso objetivo é melhorar a cobertura vacinal em todo o estado”, declarou, acompanhado da primeira-dama Virginia Mendes.

Os R$ 65 milhões investidos serão divididos entre premiações destinadas a municípios com bom desempenho na cobertura vacinal, reforma e construção, aquisição de veículos, câmara fria, ar-condicionado, equipamentos de refrigeração, insumos, serviços, capacitações e comunicação. Desse valor, R$ 9,8 milhões serão destinados a premiar os municípios com melhor performance.

O governador também agradeceu ao esforço de toda a equipe da Secretaria de Estado de Saúde, comandada pelo secretário Gilberto Figueiredo, para estruturar o programa.

“Queremos que os prefeitos ganhem esse prêmio para aplicar na saúde do município e também para receberem o reconhecimento de que trabalharam pela população. Se a ponta falhar, todo o esforço anterior do Governo Federal e do Governo do Estado não terá sentido. Quem vai ganhar é a população, com vacina no braço e vidas salvas”, concluiu.

Leia Também:  Maus hábitos alimentares e sedentarismo levam à obesidade

O programa

A primeira premiação somada em R$ 2.070.000 milhões ocorrerá em outubro deste ano. Inicialmente serão considerados dados das vacinas contra Influenza e Covid-19 disponibilizados no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI). Concorrerão ao incentivo os municípios que alcançarem mais de 80% de cobertura vacinal contra influenza e mais de 90% de cobertura vacinal contra Covid-19.

Na premiação de outubro, vão ser consideradas para analise as primeiras e segundas doses de vacinas distribuídas até 21 de setembro para uso até 30 de setembro. A premiação será feita com base no extrato populacional dos municípios de forma que o incentivo seja proporcional ao número de habitante.

O grupo 1, municípios com menos de cinco mil habitantes, disputarão o primeiro lugar (R$60.000), segundo lugar (R$ 50.000) e terceiro lugar (R$ 40.000). Os municípios do grupo dois, de 5 mil a 10 mil habitantes, concorrerão às três categorias e serão premiados com um montante de R$ 210.000.

As cidades do grupo três, de 10 mil a 15 mil habitantes, receberão prêmios totalizados em R$ 240.000. O grupo quatro considera as cidades com 15 mil a 30 mil habitantes cuja premiação alcançara R$ 370.000

O grupo cinco avalia os municípios de 30 a 60 mil habitantes e os incentivos atingirão o montante de R$ 450.000. Os municípios com mais de 60 mil habitantes pleitearão as três colocações e um valor somado em R$ 650.000.

Leia Também:  Modernização da Central de Imunobiológicos melhora capacidade de armazenamento de vacinas

Na primeira quinzena de 2022, será realizada uma avaliação referente ao desempenho dos municípios no ano de 2021. Os municípios com melhor performance, com 90% a 100% de cobertura vacinal das vacinas contra Covid-19, Influenza e outras doenças, receberão selos bronze, prata, ouro ou diamante. Para 2022, as premiações estão estimadas em um total de R$ 7.770.000 milhões.

Para ganhar o primeiro, segundo ou terceiro lugar do selo bronze e, consequentemente, um incentivo somado em R$ 710.000, os municípios precisarão atingir 95% de cobertura vacinal contra influenza e 100% de cobertura vacinal contra Covid-19.

O selo prata ira premiar o total de R$ 1.000.000 dividido entre as três categorias os municípios que alcançarem as metas do selo bronze e ainda ter uma cobertura maior que 95% das quatro vacinas que compõe a pactuação Inter federativa (poliomielite, tríplice viral, pneumocócica e penta valente).

A premiação de R$ 2.060.000 prevista no selo ouro vai ser dividida entre os municípios que conseguirem uma cobertura maior que 95% nas 10 vacinas que compõem o calendário básico de vacinação em crianças menores de 2 anos, além de cumprirem as metas dos selos anteriores.

Os municípios que cumprirem todas as metas a cima e também atingirem mais de 90% na cobertura vacinal de Tríplice bacteriana acelular adulto (DTPA) em gestantes e aumentar 20% na meta em relação ao ano anterior na vacina contra Hepatite ganhará o selo diamante e um incentivo para as três colocações somados em R$ 4 milhões.

COMENTE ABAIXO:

Saúde

Modernização da Central de Imunobiológicos melhora capacidade de armazenamento de vacinas

Publicados

em

Por

Investimento possibilitou ampliação do espaço físico em aproximadamente mil metros quadrados

Rose Velasco | SES-MT

Governador Mauro Mendes entrega ampliação da Central de Imunobiológicos (Rede de Frio) – Foto por: Maike Toscano

 

O Governo de Mato Grosso entregou nesta quinta-feira (14.10) a estrutura ampliada da Central de Imunobiológicos da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), também conhecida como unidade central da Rede de Frio. O Estado investiu cerca de R$ 5 milhões na reforma e modernização da unidade.

A Central da Rede de Frio armazena imunobiológicos e insumos que são distribuídos para os 141 municípios do Estado.

Governador Mauro Mendes entrega ampliação da Central de Imunobiológicos (Rede de Frio)
Créditos: Mayke Toscano/Secom-MT

“A exemplo do que fizemos aqui na Central, estamos modernizando todas as nossas unidades. Hospitais estão sendo ampliados e construídos. As unidades da capital, como o Hospital Adauto Botelho, estão sendo reformadas. Todas as unidades da saúde pública estadual estarão, até o final de 2022, em uma realidade física e estrutural bem melhor do que a realidade que nós encontramos no início de 2019”, destacou o governador Mauro Mendes.

Leia Também:  Projeto de lei de Max Russi facilita quitação de dívidas de contribuintes da área rural

A reforma da unidade possibilitou a modernização e ampliação do espaço físico em aproximadamente mil metros quadrados de estrutura.

Governador Mauro Mendes entrega ampliação da Central de Imunobiológicos (Rede de Frio)
Créditos: Mayke Toscano/Secom-MT

A Central de Imunobiológicos é responsável pelo armazenamento de vacinas, imunoglobulinas específicas, soros antiveneno e insumos como seringas, agulhas, gelox e caixas térmicas para transporte.

Governador Mauro Mendes entrega ampliação da Central de Imunobiológicos (Rede de Frio)
Créditos: Mayke Toscano/Secom-MT

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, reforçou que a Central armazena todas as vacinas que são utilizadas pelo Programa Nacional de Imunização. “É uma melhora substancial para a nossa rede. Essa unidade da Rede de Frio realiza a distribuição de imunobiológicos e insumos para as 16 Regionais de Saúde e auxilia a execução das campanhas de imunização em todo o Estado. Aqui é feita a separação, embalagem e distribuição de todas as vacinas, além de soros antiofídicos e outros insumos de vacinação”, disse.

Governador Mauro Mendes entrega ampliação da Central de Imunobiológicos (Rede de Frio)
Créditos: Mayke Toscano/Secom-MT

Durante a solenidade de inauguração da área ampliada da central de Imunobiológicos, o gerente do Programa Estadual de Imunização, Thiago Rondon, manifestou satisfação pelas medidas e ações realizadas pelo Governo do Estado no âmbito da Saúde.

Leia Também:  Operação Abafa 2021 aplica R$ 2,5 milhões em multas por desmate ilegal com uso não autorizado do fogo

Governador Mauro Mendes entrega ampliação da Central de Imunobiológicos (Rede de Frio)
Créditos: Mayke Toscano/Secom-MT

“Ampliamos a capacidade de armazenamento e conservação em praticamente o dobro da capacidade anterior. Temos equipamentos novos e passamos a contar com um ultra freezer, que armazena a vacina da Pfizer contra o Covid-19 e aumenta a validade do imunobiológicos, uma vez que armazena o imunizante em menos 80ºC, garantindo todo o período da validade de fabricação dos frascos. Passamos a ter uma nova área administrativa, que melhora o espaço e contribui para o processo de trabalho. Esse investimento perene melhora o armazenamento e a conservação de todas as vacinas do calendário básico de rotina”, concluiu o gestor.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA