Infraestrutura

Governador Mauro Mendes anuncia chamamento público para a construção da Ferrovia Estadual que vai ligar a capital Cuiabá aos municípios de Rondonópolis,Nova Mutum e Lucas do Rio Verde

Publicados

em

JB News
Da Redação

O governador Mauro Mendes (DEM),  anuncia, nesta segunda-feira (19.07), às 14h, o chamamento público para a construção da Ferrovia Estadual que vai ligar a capital Cuiabá aos municípios de Rondonópolis, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde.

Na semana passada o ministro  Tarcísio Gomes  reuniu com o governador Mauro Mendes na sede do governo no Palácio Paiaguás onde  debateram sobre  a retomada de vários projetos de infraestrutura para o estado,  onde  anunciaou também a construção da extensão da Ferronorte de Rondonópolis para Lucas do Rio Verde.

Em seguida o ministro e o governador participaram de uma audiência na Ordem dos Advogados do Brasil em MT (OAB), na ocasião debateram  sobre os traçados que ligará Mato Grosso aos maiores centros de negócios brasileiro, Segundo o ministro,  Lucas do Rio Verde terá um dos maiores entroncamentos ferroviário do Brasil, de onde vai nascer a Ferrogrão, chegando até Miritituba, a Ferrovia Norte Brasil (Ferronorte), passando por Rondonópolis, indo até Aparecida do Tabuado, onde liga a malha paulista, à Fico também  conhecida como EF-354, uma ferrovia transversal brasileira com aproximadamente 1.641 quilômetros de extensão, que interligará a Ferrovia Norte-Sul em Mara Rosa (GO), até Vilhena (RO) para o escoamento da produção de grãos da região Centro Oeste, que vai começar em Lucas do Rio Verde e terminar em Ilhéus.

Leia Também:  Ministro da Infraestrutura e diretor-geral do DNIT fazem visita técnica as obras do Contorno Rodoviário de Barra do Garças

Segundo os estudos a Ferrogrão formará o corredor ferroviário de exportação do Brasil pela Bacia Amazônica, na Região Norte do país. A ferrovia terá uma extensão de 933 km, conectando a região produtora de grãos do Centro-Oeste ao Porto de Miritituba na margem direita do rio Tapajós, em Itaituba, no estado do Pará.

Ainda na reunião, o ministro informou que as obras da Ferrovia do Centro-Oeste inicia em agosto, a ferrovia vai ligar Mara Rosa em Goiás a Água Boa em MT, anunciou também em parceria com o governador a pavimentação da BR-174, a conclusão da duplicação da BR-163 na entrada de Cuiabá, e o contorno ligando Barra do Garças a Aragarças além de mais três novas pontes na BR-158.

 

COMENTE ABAIXO:

Infraestrutura

Estado teve a ousadia de fazer a infraestrutura continuar crescendo”, diz secretário do Ministério da Infraestrutura

Publicados

em

Por

Representando o Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio afirmou que assinatura de contrato para construção de ferrovia é ‘um dia histórico para o Brasil’

Karine Miranda | Sinfra-MT

Secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio Cunha Filho – Foto por: Mayke Toscano/Secom-MT

O secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio Cunha Filho, avaliou positivamente a iniciativa do Governo de Mato Grosso de autorizar a implantação da 1° Ferrovia Estadual. Segundo ele, o governo estadual teve “ousadia, coragem e entusiasmo” ao propor a construção da ferrovia, que vai permitir a integração da malha ferroviária estadual à nacional, ampliar a capilaridade do sistema ferroviário e melhorar a  logística de Mato Grosso e de todo Brasil.

“Quero parabenizar o governador Mauro Mendes pela iniciativa. Mais do que isso, pela ousadia de fazer a infraestrutura continuar crescendo. O Ministério da Infraestrutura tem arduamente trabalhado para expandir a infraestrutura do país com novas vias, hidrovias, aeroportos e portos. Quanto mais infraestrutura, melhor. Se tiver a iniciativa do Estado, melhor ainda. Nós precisamos carregar esse país de forma efetiva e ampliar cada vez mais nossa infraestrutura”, disse Marcelo Sampaio.

Ele classificou ainda a assinatura do contrato entre Governo de Mato Grosso e a empresa Rumo S/A para a construção da ferrovia no Estado como “um dia histórico para o Brasil”. O contrato foi assinado no início desta semana e prevê a construção 730 quilômetros de linha férrea que vão interligar os municípios de Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, e que vão se conectar à malha nacional, em direção ao Porto de Santos (SP).

Leia Também:  Governador Mauro Mendes assina nesta segunda, 20, contrato para construção da 1ª Ferrovia Estadual de MT

“Estamos muito entusiasmados com essa iniciativa de termos a primeira autorização ferroviária do Estado e quero parabenizar a ousadia, coragem e entusiasmo do governo estadual em prover infraestrutura para esse estado gigante que é Mato Grosso. É um dia histórico para o Brasil, um dia histórico para Mato Grosso. Ferrovia é coisa do presente e do futuro, pois traz prosperidade e desenvolvimento, diminuindo o custo Brasil”, afirmou.

Secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio Cunha Filho
Créditos: Mayke Toscano/Secom-MT

A construção da ferrovia vai permitir a interligação rodoferroviária em Mato Grosso e vai beneficiar diretamente 26 municípios, que estão as margens do traçado da ferrovia e terão maior facilidade para o escoamento da produção do agronegócio. O investimento para a construção da ferrovia será de R$ 11,2 bilhões, cujos recursos são integramente da iniciativa privada. A expectativa, segundo Marcelo Sampaio, é de que a implantação da ferrovia permita que Mato Grosso se torne mais eficiente, competitivo e próspero.

“Mato Grosso tem uma grande eficiência da porteira para dentro das fazendas, mas precisamos que também tenham essa eficiência das nossas porteiras para fora. E é isso que essa extensão feita pelo Governo do Estado, através da Rumo, vai trazer para a região Médio Norte do Estado, levando essa ferrovia até Lucas do Rio Verde. Sabemos ainda que o ramal que chegará em Cuiabá é um ramal histórico, vai trazer geração de emprego e desenvolvimento para essa capital”, encerrou o secretário-executivo.

Leia Também:  Governador assina contrato com a Rumo e traz ferrovia a Cuiabá, Nova Mutum e Lucas

A previsão é de que o início das obras de construção da ferrovia ocorra em 2022. O trecho entre Rondonópolis e Cuiabá tem previsão de conclusão de obras e o respectivo funcionamento no ano de 2025; enquanto a operação no trecho Cuiabá a Lucas do Rio Verde deverá começar em 2028. Uma vez implantada a ferrovia, a Rumo S/A fica autorizada a explorar a ferrovia pelo prazo de 45 anos, sendo que a infraestrutura ferroviária poderá ser compartilhada com outra empresa de transporte ferroviário que venha a prestar serviços no Estado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA