POLITICA

Governador articula com presidente melhorias em estradas, construção de 20 mil casas populares e projetos de Turismo

Publicados

em

Mauro Mendes discutiu soluções para rodovias, apresentou projetos de habitação e pediu gerência do Parque de Chapada para o Estado

Por Lucas Rodrigues | Secom-MT

Governador Mauro Mendes e senadores se reúnem com o presidente Jair Bolsonaro – Foto por: Reprodução

O governador Mauro Mendes articulou junto ao presidente da República, Jair Bolsonaro, melhorias em rodovias federais em Mato Grosso, construção de casas populares e também projetos para o Turismo.

A reunião ocorreu na manhã desta terça-feira (27.07), e contou com a participação dos ministros Marcelo Queiroga (Saúde), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Flávia Arruda (Secretaria de Governo); dos senadores Carlos Fávaro, Jayme Campos e Wellington Fagundes; e do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.

Conforme Mauro Mendes, Mato Grosso é o maior produtor brasileiro de commodities agrícolas e é preciso avançar nas demandas de Infraestrutura e Logística.

“Uma reunião extremamente positiva. Falamos de Infraestrutura, de BR-158, BR-242, BR-080, BR-174, que são rodovias federais importantes e, discutimos de que forma – em parceria entre Governo Federal e Governo do Estado – poderemos resolver essas questões dessas obras, para que tenham uma evolução maior. Queremos muito melhorar essas rodovias, considerando que hoje fazemos grandes investimentos nas rodovias estaduais. Saí muito animado dessa reunião”, declarou o governador.

Leia Também:  Ferrovia faz com que Mato Grosso passe do campo das intenções para a ação, destaca Fávaro

Mauro Mendes ainda apresentou ao presidente e ao ministro Rogério Marinho um projeto para a construção de mais 20 mil casas populares em Mato Grosso, por meio de cooperação entre os governos federal, estadual e municipal.

“Nesse projeto, as prefeituras vão entrar com o terreno, o Governo do Estado vai entrar com a Infraestrutura e a Caixa Econômica Federal vai financiar. O presidente encaminhou essa pauta ao ministro Rogério Marinho e ainda nesta tarde vamos afinar melhor essa discussão”, explicou Mauro Mendes.

Ainda na reunião, o chefe do Executivo Estadual solicitou ao presidente a cessão da responsabilidade do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães para o Governo de Mato Grosso.

Isso porque o Estado está com diversos projetos para melhorar a infraestrutura do local, a exemplo do “Portão do Inferno” e da Cascata Véu de Noiva, para trazer mais conforto, atrativos e acessibilidade, de forma a ampliar o potencial turístico e garantir maior preservação.

“Queremos fazer ali um grande investimento na área de Turismo, de preservação, mudar o plano de manejo, e usar melhor aquele parque. Com isso, vamos potencializar o desenvolvimento do Turismo, a geração de emprego e renda na Baixada Cuiabana e trazer mais preservação. E o presidente vai remeter esse assunto ao Ministério do Meio Ambiente”

Leia Também:  AL e Aprosoja firmam termo de fomento para doação de cestas básicas: Max Russi celebra parceria

O senador Carlos Fávaro destacou que a reunião foi importante para mostrar que o Governo do Estado e a bancada federal querem trabalhar em unidade com o Governo Federal em prol dos mato-grossenses.

“A reunião mostrou que podemos caminhar juntos e trabalhar pelos interesses do Brasil e de Mato Grosso”, pontuou.

Jayme Campos avaliou a visita como produto, pois tratou de assuntos de interesse direto da população do estado.

“Nossa visita vai trazer resultados positivos, não só em relação às rodovias, ferrovias, mas em habitação, em meio ambiente. Foi uma conjugação de esforços para buscar políticas efetivas em prol do povo mato-grossense. Esse projeto das casas populares, por exemplo, vai reduzir muito o déficit habitacional no estado”, disse.

Para Wellington Fagundes, a parceria entre Governo Federal, bancada federal e Governo do Estado é importante para trazer mais resultados a Mato Grosso.

“O que o governador trouxe foi justamente a parceria. Tanto do que o Governo do Estado pode colocar, como daquilo que os parlamentares podem alocar em emendas, principalmente nas estradas federais, como a BR-242, a BR-158, e a BR-080”, declarou.

COMENTE ABAIXO:

POLITICA

CPI da Renúncia marca oitiva com presidente da Aprosoja para o próximo dia 27

Publicados

em

Por

 

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Renúncia e Sonegação Fiscal aprovou, nesta segunda-feira (20), a convocação do presidente da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/Brasil) e ex-presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Antônio Galvan.

A oitiva será no dia 27, às 14h.

Segundo o presidente da CPI, deputado Wilson Santos (PSDB), o objetivo é investigar denúncias de desvio de recursos provenientes do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), no período em que Antônio Galvan foi presidente da Aprosoja Mato Grosso entre 2018-2020.

O parlamentar é o autor do requerimento e destaca a importância do depoimento para os trabalhos para a relatoria de Agronegócio. “A comissão pretende apurar se houve malversação das quantias repassadas anualmente para a associação, e daremos a oportunidade a ele de dar suas explicações e contribuir com sugestões para a melhoria da arrecadação de nosso Estado”, defendeu.

O deputado Carlos Avalone (PSDB) também defendeu a convocação e reforçou a importância do depoimento para os trabalhos da comissão. “Nas últimas três semanas surgiram sérias denúncias quanto ao uso de dinheiro público destinado ao fomento do agronegócio e a sociedade ficou com dúvidas que precisam ser esclarecidas. Na ocasião o senhor Galvan terá a oportunidade de se explicar”, defendeu.

Leia Também:  Governador assina contrato com a Rumo e traz ferrovia a Cuiabá, Nova Mutum e Lucas

Os deputados Valmir Moretto (Republicanos) e Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD), acompanharam a decisão e destacaram importância da oitiva para ouvir as considerações de Galvan sobre as denúncias. “Aqui ele terá a oportunidade de se posicionar, trazer documentos e fazer as argumentações em sua defesa e da Aprosoja, sobre as denúncias levantadas pela imprensa”, afirmou Moretto. “Vamos analisar com cautela as informações, porque uma denúncia dessa muitas vezes compromete a imagem das pessoas, gera prejuízos e precisamos ter cuidado e entender melhor essa situação, antes de julgarmos”, complementou Nininho.

Outros requerimentos

Além da convocação de Galvan, a comissão também aprovou uma oitiva com Adão Joasir Fontoura, para o mesmo dia. Ele é apontado nas investigações como autor do homicídio que vitimou o empresário Wagner Florêncio Pimentel, no dia 09 de fevereiro de 2019.

O empresário era apontado pelo Ministério Público do Estado como líder de uma organização criminosa de sonegação de ICMS no Estado, investigada pela Operação Crédito Podre, conduzida pela Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz).

Leia Também:  Neri Geller emplaca emenda que aumenta participação das cooperativas no FCO e FNO

“Wagner era laranja de um grupo de sonegadores de impostos de MT e havia feito uma delação antes de ser assassinado. Nós queremos saber do assassino quais foram as razões e quem foi o mandante desse crime. Quem sabe assim a CPI possa avançar nas investigações sobre grupos econômicos que são contumazes na tarefa de sonegar impostos no estado de Mato Grosso”, justificou Wilson Santos.

A comissão aprovou ainda a dilação de prazo para entrega dos relatórios finais das subcomissões e o pedido de prorrogação dos trabalhos da CPI por mais seis meses.

Fonte: ALMT
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA