CULTURA

Bonsucesso completará 72 anos de criação de Distrito nesta quarta-feira

Publicados

em

JB News

Nesta quarta-feira (23.09), o Distrito de Bonsucesso, em Várzea Grande – MT, completará 72 anos de história nesta quarta-feira.


Bonsucesso, é reconhecido por ser uma região turística dentro da cidade, e suas comidas típicas e guloseimas, assim como a rapadura produzida de forma ainda  artesanal,o moinho de cana, e o peixe que já é um prato típico da região. E as redes feitas a mão são os grandes destaques que tipificar a comunidade.

O Distrito de Bonsucesso foi registrado em  23 de Setembro de 1948, vai completar 72 anos, nesta quarta-feira 23, pela Lei estadual n. 126 de autoria do Deputado Licínio Monteiro da Silva.

Conforme o historiador Wilson Tavares, os últimos documentos de criação do distrito quanto a propriedade de terra, foram datados de 1866, os documentos já falavam de transmissão de herança de terras.
Assim, ele ressalta que as informações quanto a ocupação das terras da região, incluindo o distrito, em que criou a Sesmaria de Bonsucesso, as quais foram terra de Justino Antonio da Silva Claro, e Seo Fião, pois era o Tataravô de seu Fião, dono da maioria das terras naquele tempo, e aparecem também terras no nome de Dona Teonila e familia, foram datadas em 1823, que este espaço de tempo na historia são insignificantes.
“Diante de todo o levantamento histórico da região ficaram sendo marcados para alguns, a data reconhecida entre  15 ou 16, como alguns mais antigos relatam, nós afirmamos pela fala de inclusive de Seo Fião, ser 16 de Outubro de 1823, portanto 197 anos em 2020”, diz o historiador.

Leia Também:  Governador Mauro Mendes destaca os avanços e investimentos na área de infraestrutura e atrativos turísticos


Dona Eliane da Silva, presidente da Vila Nova de Bonsucesso, filha de uma das rendeiras mais antigas, inclusive falecida, disse a reportagem que a região carece de muito apoio dos poderes públicos para dar continuidade na fabricação de peças artesanais, como por exemplo, as redes tecidas a mão, pela falta de incentivo esta deixando de existir, e nos próximos anos pode ser que não aconteça mais. Segundo, dona Eliane ficou ainda pior nos últimos tempos, devido a um vendaval que ocorreu no último dia 14 de outubro de 2019, devastando toda a comunidade. “De lá pra cá, ninguém mais veio nos ajudar a reconstruir Bonsucesso, e amargamos no descaso.


De acordo com dona Eliane, além da falta de políticas públicas para o desenvolvimento do turismo, não tem atendimento de saúde na região, creches e espaço de lazer, e cursos profissionalisantes para a juventude que ainda resistem na comunidade.

Representatividade

A comunidade não conta com nenhum representante no legislativo municipal,  e nestas eleições de 2020, o jovem Ribeirinho Roberto Ribeiro da Rosa, em nome da população de Bonsucesso, resolveu ser uma opção para resgatar a tradição e a cultura da região.

Leia Também:  Juiz concede liberdade provisória para empresária que comunicou falso sequestro em Várzea Grande


Para Roberto, a idéia de ser um pré-candidato a vereador, veio por conta das inúmeras promessas nunca realizadas para o desenvolvimento do local pelo poder público, diante do quadro negativo em que se encontra, e é o único nome da comunidade para representar os debates necessários para toda região de Bonsucesso.

 

COMENTE ABAIXO:

CULTURA

De 02 a 05 de dezembro Festival Satyrianas transforma MT uma das sedes da cultura nacional

Publicados

em

Por

Por Yod Comunicação 

Em 2021 o tema do festival será “Onde o tempo não para”

De 02 a 05 de dezembro Mato Grosso será uma das sedes do Festival Nacional Satyrianas, que em 2021 traz como tema “Onde o tempo não para”, inspirado na música de Cazuza (O Tempo não Para), em formato híbrido, ou seja, apresentações virtuais e presenciais, no Cine Teatro Cuiabá, Casa Cuiabana e Cine Xin, em Cáceres. São, ao todo, 400 atrações de 9 países, de quase todos os estados do Brasil.

De acordo com a coordenadora administrativa e coordenadora de produção da MT Escola de Teatro, Flávia Taques, para esta edição, estima-se um público em torno de 1000 pessoas de forma presencial e mais de 3 mil online. “Em 2020, o festival foi totalmente online, em razão da pandemia. Esse ano, será híbrido e em diversas cidades, entre elas Cuiabá e Cáceres”, explica.

O festival acontece há muitos anos em São Paulo, Capital. Desde 2017, com a criação da MT Escola de Teatro, em parceria com a Associação Cultural Cena Onze, Secel-MT, Unemat e Adaap, os alunos e artistas de Mato Grosso se apresentam nas Satyrianas, presencialmente.

A inspiração na música de Cazuza surgiu como forma de representar o sofrimento pelo qual os brasileiros estão passando. “Se prestarmos atenção na letra, ela expressa muito do que estamos sentindo atualmente. É uma mobilização dos artistas em um momento difícil”, explana Flávio Ferreira, diretor do Cena Onze.

Fazem parte da programação local, a Inclusão Literária, de Clovis Matos, que acontece na frente do Cine Teatro Cuiabá, lançamento do Single Dias de Sombras, da Banda Lord Crossroads, com  Charles Luciano Martins Pereira, na Casa Cuiabana, apresentação  do conto Corá, de Eduardo Mahon no Youtube do CTC e a peça Bereu, do Cia Cena Onze de Teatro, na sala Anderson Flores. A programação completa pode ser acompanhada no site http://www.satyrianas.com.br/

Em suas últimas edições, o festival contou com a participação de mais de 5 mil artistas, em média anual, ofereceu 600 atrações e atingiu um público de cerca de 50 mil espectadores. Com ingressos pague quanto puder o público pode retirar o ingresso gratuitamente ou pagar qualquer quantia para cada artista, sendo a opção totalmente livre.

A Secretaria de Estado, Cultura e Lazer (Secel-MT), está apoiando o evento. Os polos alinhados são Cuiabá e Cáceres que contam com a parceria da Associação Cultural Cena Onze, MT Escola de Teatro e Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). Tudo será possível através dos Satyros com a Associação dos Artistas Amigos da Praça de São Paulo (Adaap).

Serviço

O que: Festival Satyrianas

Quando: De a 02 a 05 de dezembro

Onde: Cine Teatro Cuiabá, Casa Cuiabana e Cine Xin, em Cáceres

Quanto: ingressos pague quanto puder

Sobre a MT Escola de Teatro

A Escola de Teatro – A MT Escola de Teatro é um polo de formação da gestão do Cine Teatro Cuiabá firmada entre Secretaria de Estado, Cultura e Lazer (Secel-MT), Associação Cultural Cena Onze. O curso de tecnologia em Teatro tem a parceria da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e da Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap/SP).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prefeito de Chapada Osmar Froner se manifesta favorável a realização de festas de Réveillon
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA