Política Estadual

Deputado Nininho recebe projeto para implantação do Centro de Prevenção ao Câncer em Rondonópolis

Publicados

em


Foto: VÂNIA NEVES / ASSESSORIA DE GABINETE

O deputado estadual Ondanir Bortolini (PSD), Nininho, esteve reunido no último domingo (23), em Rondonópolis, com os vereadores  Marisvaldo Gonçalves, Ozeas Reis e Batista da Codé , e também com o Sr. Valdir,  para  discutir a implantação do Centro de Prevenção ao Câncer em Rondonópolis.  Um projeto  com a  finalidade de atender mais de 31 cidades circunvizinhas, podendo chegar a atender cerca de  800 mil pessoas. 

Para a construção da unidade será necessário levantar recursos, os vereadores apresentaram o projeto para o deputado a fim de avaliar qual o melhor caminho para dar andamento à demanda.

“Com certeza sou parceiro desta iniciativa, vou destinar emenda parlamentar da minha parte e também vou buscar junto aos meus parceiros, senador Carlos Fávaro e o deputado Neri Geller, além do governo do  estado, para somar conosco e, juntos, concretizarmos essa obra”, garantiu o parlamentar.

De acordo com os vereadores, o prefeito José Carlos do Pátio (Solidariedade) já fez a doação da aérea para a construção e assegurou que vai buscar junto aos empresários locais mais recursos para que a efetivação do projeto seja o mais breve possível. 

Leia Também:  Após um ano, deputado Barranco participa de sessão da Assembleia de maneira presencial

Prevenção ao Câncer – Conforme a ciência, as chances de cura reduzem significativamente quanto mais tarde a doença é descoberta,  por isso é muito importante adotar as medidas preventivas que têm o objetivo de evitar que os tumores malignos se manifestem e se espalhe. 

Quando o tumor é descoberto precocemente é possível realizar o tratamento, com isso as chances de cura aumentam.  “A implantação do CPC com uma unidade de prevenção vai salvar muitas vidas, e diminuir a angústia que trás um tratamento de câncer em fase avançada”, pontuou Nininho. 

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:

Política Estadual

Condenados por maus-tratos contra animais podem ser proibidos de novas adoções

Publicados

em

Por

Foto: PEDRO LUIS VELASCO DE BARROS

A prática de maus-tratos a animais domésticos, silvestres, nativos ou exóticos no Brasil é crime previsto na Lei 9.605/98, com pena de 2 a 5 anos de prisão, além do pagamento de multa e inclusão do nome no registro de antecedente criminal, para quem for condenado.

Além do dispositivo legal, tramita na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o projeto de lei nº 500/2022, desenvolvido pelo deputado estadual Valdir Barranco (PT), que garante que pessoas condenadas pelo crime de maus-tratos aos animais no estado não poderão adotar outros animais.

“Esse projeto é uma grande vitória de todos nós, protetores e ativistas. Ela é clara ao vedar aqueles que tenham sido condenados, com sentença transitado em julgado, pelo crime de maus-tratos, de adotar animais”, disse o parlamentar.

A proposta tem como objetivo principal fortalecer a defesa dos direitos dos animais e sua efetiva proteção contra toda e qualquer forma de maus-tratos. Conforme o texto, o Poder Executivo poderá regulamentar a lei para garantir a execução do texto.

Leia Também:  Polícia Civil atende demanda de Moretto e região oeste terá quatro novos delegados

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA