Economia

Deputado federal Neri Geller vai à Fecomércio-MT e recebe ofício em defesa do Sistema S

Publicados

em

JB News

Em visita à Fecomércio-MT, o deputado federal Neri Gueller (PP) recebeu do presidente da entidade, José Wenceslau de Souza Júnior, nesta terça-feira (27), ofício em que pede a manutenção das receitas destinadas às instituições que compõem o Sistema S, em virtude da Medida Provisória Nº 1.045/2021, que pretende retirar até 30% de seus recursos.

O documento reforça que a medida resultará em um impacto direto para milhões de pessoas que são atendidas pelo Sesc e Senac de todo país, principalmente as de baixa renda. Além do fechamento de escolas em todos os municípios e a demissões de milhares de trabalhadores, em plena crise pandêmica.

 O deputado destacou a atuação da Fecomércio-MT no atendimento à classe empresarial e as ações do setor no estado, por meio de serviços realizados pelas unidades do Sesc e Senac. “O trabalho realizado por essas entidades é de extrema relevância, principalmente na parte da qualificação profissional, pois contribui de forma significativa no fomento à geração de emprego e de renda da população, em especial daqueles que não têm condições de entrar em uma faculdade”.

Leia Também:  Desenvolve MT reduz em 30% as taxas de juros das operações e disponibiliza novas linhas de crédito para investimento

O presidente da federação afirmou que a entidade máxima do comércio em Mato Grosso tem trabalhado, desde o início da atual gestão, em consonância com às demandas da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). “Nossa diretoria, formada por comerciantes que vivem dos seus negócios, tem devolvido à classe empresarial o que pagam em contribuição. Temos atendido também os trabalhadores do comércio, capacitando-os e contribuindo para a melhoria da qualidade de vida desses trabalhadores”.

Além do recebimento do ofício, o deputado também teve a oportunidade de conhecer, por meio da federação, os anseios dos comerciantes locais e, com isso, levar ao Congresso Nacional as demandas para obtenção de recursos para contribuir com o setor neste momento de pandemia.

Participaram da reunião os diretores regionais do Sesc-MT, Carlos Rissato, e do Senac-MT, José Bispo Barbosa, o superintendente da Fecomércio-MT, Igor Cunha, o presidente do Sincofarma-MT, Hamilton Domingos Teixeira, o diretor de pesquisas do IPF-MT, Maurício Munhoz, além do deputado estadual Nininho (PSD), e o prefeito de Nova Monte Verde, Edemilson Marino dos Santos (PP).

Leia Também:  Recuperação judicial possibilita até 80% de desconto na negociação de créditos

At.te

COMENTE ABAIXO:

Economia

Risco de inflação alta não freia intenção de consumo dos cuiabanos, que registra mais um aumento em setembro

Publicados

em

Por

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) na capital mato-grossense registrou alta de 5,5% em setembro sobre o mês anterior e chegou a 73,4 pontos, patamar próximo do verificado no início do ano (73,5 pontos).

A análise do Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio (IPF-MT) sobre os dados da Confederação Nacional do Comércio (CNC) destaca o percentual bem superior do registrado em setembro de 2020, quando atingia 59 pontos, uma alta de 24,4%.

A pesquisa apresentou a quarta melhora consecutiva, mantendo a série de alta que começou em maio deste ano, quando apresentava 66,3 pontos. O bom desempenho foi puxado pelas famílias que recebem até 10 salários mínimos, com alta de 5,7% na variação mensal e de 24,5% no comparativo anual.

Para o presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, a situação da economia está entrando em tendência de crescimento. “Os últimos indicadores são ótimos para a economia, como pode ser observado na questão da empregabilidade, onde menos pessoas disseram estar sem emprego”, explicou. Em maio deste ano, 16,1% disseram estar desempregadas, contra 9,6% verificado neste mês na pesquisa. O levantamento foi feito com 500 pessoas na capital mato-grossense.

Leia Também:  Max Russi representa Legislativo e assegura foco na ampliação de comércio internacional

Com relação aos impactos da pandemia por Covid-19, o diretor de pesquisas do IPF-MT, Maurício Munhoz, frisou que, aparentemente, a economia já não é tão influenciada pela pandemia. “Acreditamos que (a economia) voltou ao seu ritmo normal”. No entanto, Munhoz ressaltou o risco da alta inflação no país. “O bom desempenho da pesquisa pode ser afetado por uma nova ameaça: a inflação, que registrou a maior alta dos últimos 19 anos no Brasil”.

A alta mencionada pelo diretor de pesquisas refere-se ao mês de julho, que apresentou alta de 0,96% sobre o mês anterior, acumula aumento de 4,76% no ano e de 8,99% nos últimos 12 meses, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA/IBGE).

O Sistema S do Comércio, composto pela Fecomércio, Sesc, Senac e IPF em Mato Grosso, é presidido por José Wenceslau de Souza Júnior. A entidade é filiada à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que está sob o comando de José Roberto Tadros.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA