VÁRZEA GRANDE

DAE pede a população de Várzea Grande o uso racional e sem desperdício

Publicados

em

DAE/VG alerta para a falta de água e pede por uso racional sem desperdício

Prefeitura de Várzea Grande reforça investimentos de R$ 100 milhões em água e esgoto para solução definitiva na falta do líquido, mas lembra para necessidade de todos serem conscientes no uso

Por Rafaela Maximiano

O Departamento de Água e Esgoto de Várzea Grande (DAE/VG) alerta a população sobre a importância do uso consciente de água, com o objetivo de evitar o desabastecimento para o consumo humano devido à estiagem que assola todas as regiões do Brasil, afetando diversas cidades.

“Sem chuvas regulares nos últimos meses e sem previsão de novas chuvas que possam abastecer, dentro das necessidades, os reservatórios, fazemos um apelo para que os moradores economizem o máximo que puderem no consumo de água em suas propriedades”, pontua o diretor-presidente do DAE/VG, Carlos Alberto Simões de Arruda.

Carlos Alberto lembra que no último 16 de agosto o prefeito Kalil Baracat assinou contrato com a Caixa Econômica Federal no valor de R$ 90 milhões destinados à infraestrutura da cidade, onde R$ 20 milhões são exclusivos para o abastecimento de água da cidade e R$ 70 milhões para asfalto em diversos bairros que totalizarão mais de 250 km de nova pavimentação.

“Esses R$ 20 milhões de empréstimo junto à Caixa Economia, somados aos R$ 25 milhões que o Governo do Estado está investindo também em abastecimento de água na cidade, além da nova ETA que estamos construindo no Cristo Rei e a ETE no bairro Santa Maria, totaliza um volume de recursos na ordem de R$ 100 milhões somente em água e esgoto, para Várzea Grande”, disse o prefeito Kalil Baracat que assegura até o final de seu mandato, tornar regular e diário o abastecimento de água em toda a Várzea Grande.

Leia Também:  Ex-secretário vai pagar R$ 18 mil por descumprir Plano de Imunização

De acordo com a superintendente da Caixa Econômica Federal, Daiana Mabel Sardá, os valores já foram liberados para utilização das obras através de licitações. “Esse contrato é do Finisa, que permite ao município promover projetos de infraestrutura e de saneamento à disposição da administração desde a assinatura do convênio. São R$ 90 milhões só para infraestrutura e água e esgoto, além disso o prefeito Kalil Baracat pode aportar recursos próprios municipais caso seja necessário”, declarou.

O senador Jayme Campos afiançou o prefeito Kalil Baracat lembrando a capacidade econômica que a prefeitura possui de assumir compromissos financeiros para realização de obras. “Hoje ainda a população sofre com o abastecimento de água que não é constante, porém em pouco tempo o prefeito Kalil Baracat vai solucionar esse problema. Inclusive já está resolvendo, com as obras que estão em andamento e novos investimentos chegando além da prefeitura ter capacidade para mais R$150 milhões caso seja necessário”, declarou.

Jayme Campos pontuou existir um compromisso da Bancada Federal de Mato Grosso e do Governo do Estado em ajudar Várzea Grande e sua população a superar as adversidades provocadas pela questão do abastecimento de água como um todo.

Leia Também:  Kalil baixa novo decreto, mantém aulas híbridas, estado de emergência e meios de biossegurança 

O diretor-presidente do DAE/VG reforça que enquanto as obras não são finalizadas e o estado vive período de estiagem e é necessária a colaboração de toda população para que se faça o uso consciente da água “pois apesar de existir desabastecimento de água, também é comum se ver o desperdício e o uso desnecessário do líquido”, frisou.

“Se todos economizarem podemos evitar a falta dela. Esperamos contar com a ajuda de todos e acreditamos que a medida não será por muito tempo. A chuva não tarda a chegar e vamos voltar a ter o mesmo volume de água. Os projetos, licitações e obras também estão a passos largos o que permitirá uma normalização definitiva do abastecimento, mas é imprescindível que a população entenda que é preciso economizar água”, completa ele sinalizando que a atual gestão está empenhada e resolver definitivamente a questão da água para que sua falta fique no passado, mas nem por isso, se admite agora ou no futuro o desperdício, pois o uso regular e essencial amplia as possibilidades de se atender a todo mundo.

COMENTE ABAIXO:

VÁRZEA GRANDE

Kalil e Jayme anunciam R$ 20 milhões em investimentos e esforço pela solução para a falta de água

Publicados

em

Por

 

­­­­MAIS R$ 20 MILHÕES EM EMENDAS

O trabalho de Jayme Campos já representou emendas que somam R$ 31 milhões para Várzea Grande em 2021. Ele garantiu dedicação em busca de mais recursos para enfrentar o problema da falta de água

Sinalizando que vai continuar redobrando os esforços no sentido de ajudar a administração municipal de todas as 141 cidades de Mato Grosso, mas principalmente de Várzea Grande, o senador Jayme Campos anunciou a liberação de novas emendas para obras e ações, bem como, entendimentos junto ao Governo Federal para ampliar repasses de recursos para obras de abastecimento de água e esgoto sanitário, hoje um dos maiores problemas da segunda maior cidade do Estado.

Várzea Grande recebeu duas emendas no valor de R$ 20 milhões do senador Jayme Campos. Os recursos serão aplicados na saúde pública e em obras de infraestrutura, principalmente na pavimentação asfáltica de vários bairros.

“É sempre bom contar com o apoio dos parlamentares da bancada federal e novamente o senador Jayme Campos demonstra seu apreço a cidade de Várzea Grande aonde ele foi prefeito por três mandatos, lembrando que no início de nossa gestão já foi repassado valores de R$ 10 milhões para a saúde pública de outra emenda do senador”, disse o prefeito Kalil Baracat, sinalizando que vai colocar recursos próprios de Várzea Grande para ampliar a capacidade e atender mais bairros do município com obras, pois recursos federais e estaduais são essenciais, mas também precisam de contrapartida de recursos do Tesouro Municipal.

Kalil Baracat sinalizou que estes recursos se somam com o empréstimo da ordem de R$ 90 milhões contratados junto a Caixa Econômica Federal – CEF, sendo R$ 70 milhões para pavimentação asfáltica e R$ 20 milhões para ampliar os R$ 100 milhões que estão sendo investidos em obras de abastecimento de água e esgoto sanitário.

Leia Também:  DAE informa que nesta quinta-feira não terá água em Várzea Grande

“Quero deixar meu testemunho do apoio que temos recebido dos senadores, deputados federais, dos deputados estaduais da Assembleia Legislativa e do próprio Governo de Mato Grosso e isto tem que ser declarado para que as pessoas saibam o quanto eles têm nos ajudado a vencer as dificuldades e obstáculos que são comuns em uma gestão pública”, assinalou o prefeito.

Ele aproveitou a presença dos vereadores no evento, para agradecer o apoio do Poder Legislativo Municipal que também não tem medido esforços no sentido de ajudar o Executivo a vencer os obstáculos impostos como a questão do abastecimento de água.

Já o senador Jayme Campos assinalou que sua meta é concluir ano que vem a primeira parte de seu mandato com 141 cidades contempladas com recursos de emendas parlamentares de sua autoria. “Já liberei próximo de R$ 200 milhões em emendas para 134 cidades e queremos dentro da possibilidade e da realidade, pois estes recursos são federais, atender a todas as cidades, atender a Mato Grosso”, disse Jayme Campos frisando ainda que vai reforçar os pedidos em cima da questão do abastecimento de água e de obras de esgoto.

O senador reconheceu a necessidade de reforçar os investimentos no abastecimento de água de Várzea Grande e lembrou que o prefeito Kalil Baracat está investindo R$ 100 milhões nestas obras e vai lançar outras duas obras que em definitivo irão permitir que Várzea Grande melhore de forma significativa o abastecimento de água para toda a sua população.

Jayme Campos ressaltou que o bom trânsito do prefeito Kalil Baracat, junto à Bancada Federal, graças ao trabalho que vem fazendo em Várzea Grande, facilita a busca por emendas parlamentares, defendendo uma emenda de bancada com recursos mais volumosos para ser aplicado em obras de abastecimento de água e esgoto sanitário. “A deficiência que existe hoje é decorrente do crescimento populacional aliado à falta de investimentos, até porque os R$ 215 milhões de um total de R$ 500 milhões previstos do PAC resgatado em 2015 pela prefeita Lucimar Sacre de Campos, nem R$ 5 milhões para água foram liberados, então o problema se demonstra mais severo e mais potencializado pela seca que é a maior das últimas décadas e pela falta de investimentos, sem contar outros problemas que também agravam a situação como as perdas de água, os desvios entre outros”, disse Jayme Campos.

Leia Também:  Kalil baixa novo decreto, mantém aulas híbridas, estado de emergência e meios de biossegurança 

Já o prefeito Kalil Baracat reafirmou a disposição e o enfrentamento do problema sinalizando que durante todo o seu mandato, os esforços em primeiro plano são pela resolutividade da questão da água e consequentemente do esgoto, mas que é necessário avançar ainda mais, seja em novas redes, novos equipamentos e na conscientização das pessoas quanto ao uso racional da água disponível.

“Com o apoio dos Governos, Federal, de Mato Grosso, da Assembleia Legislativa e de recursos próprios, Várzea Grande irá dobrar a atual capacidade de captação, tratamento e distribuição de água dos atuais 700 litros por segundo par apontada como ideal pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de 120 até 140 litros/dia por habitante”, disse o prefeito Kalil Baracat.a 1.400 litros por segundo ou 120.960 milhões de litros de água por dia, o que representa dizer mais de 400 litros por dia por cada habitante, ou seja, mais que três vezes a necessidade apontada como ideal pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de 120 até 140 litros/dia por habitante”, disse o prefeito Kalil Baracat.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA