Nacional

CPI da Pandemia ouve médica Nise Yamaguchi, nesta terça-feira

Publicados

em

JB News

Por Denise Niederauer

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia Covid-19 , ouve nesta terça-feira (01.06) a médica Nise Yamaguchi, oncologista e imunologista, e diretora do Instituto Avanços em Medicina, de São Paulo. Ela defende o chamado “tratamento precoce” para a covid-19. O depoimento da médica Nise na CPI da Pandemia, atende pedido do senador Eduardo Girão (Podemos-CE).

O depoimento da médica também atende a pedido do senador Marcos Rogério (DEM-RO). Ela foi citada em vários depoimentos como “conselheira paralela” de Jair Bolsonaro pelo ex-ministro Luiz Henrique Mandetta e o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o militar da ativa da Marinha Antonio Barra Torres. Funcionária do Hospital Israelita Albert Einstein, a médica Nise Yamaguchi tem 62 anos e foi cotada para assumir o Ministério da Saúde em diferentes oportunidades na gestão Jair Bolsonaro. Ela se tornou popular em grupos de apoiadores do presidente. Em congressos e entrevistas, ela defendeu que cloroquina e a ivermectina atuam de forma a impedir a multiplicação do novo coronavírus nas células. A tese é refutada pela comunidade científica internacional, que não encontrou evidência de benefícios em diversos estudos realizados.

Leia Também:  Rede Cegonha em Várzea Grande realiza 123 nascimento, 836 consultas e mais 234 pacientes são internados

Suspensão

Em julho de 2020, ela foi suspensa pelo Hospital Albert Einstein por fazer uma analogia entre o pânico da pandemia e o Holocausto – como é conhecido o genocídio de 6 milhões de judeus na Segunda Guerra Mundial.

“Você acha que alguns poucos militares nazistas conseguiriam controlar aquela massa de rebanho de judeus famintos se não os submetessem diariamente a humilhações, humilhações, humilhações…”, disse a médica. Após a entrevista ser publicada, ela se desculpou.
A CPI da Pandemia também ouvirá na quarta-feira (02.06), em audiência pública, médicos e pesquisadores contra e a favor do uso de drogas como a cloroquina no “tratamento precoce” contra a covid-19. O encontro está marcado para as 9h.

O depoimento de Nise Yamaguchi à CPI da Pandemia está marcado para começar as 9h, desta terça-feira. Acompanhe ao vivo pela TV Senado. Link: https://youtu.be/IEUI0N8X0mE

COMENTE ABAIXO:

Nacional

PSDB, DEM, PV, Cidadania e Podemos se reúnem e decidem não apoiar Bolsonaro nem Lula em 2022

Publicados

em

Por

JB News
Da Redação

Os presidentes dos partidos, PSDB, DEM, PV, Cidadania  Podemos se reuniram nesta quarta-feira (16.06), em Brasília (DF), para discutir uma candidatura de centro para a eleição presidencial de 2022, a chamada terceira via.
Segundo fontes, os lideres partidários querem buscar e construir novos nomes que possam debater os problemas do Brasil, sem a polarização de direita ou esquerda.
Para as lideranças, esse debate desfoca dos verdadeiros problemas que  existem no país e jogam para debaixo do tapete, as múltiplas maneiras de organizar, além de empobrecer o debate.
Também participaram do almoço, na casa do advogado Fabrício Medeiros, em Brasília, os representantes do MDB e do SD.
Ao final do encontro, os dirigentes indicaram que houve um consenso e as legendas não vão apoiar nem a candidatura do presidente Jair Bolsonaro nem a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
O anúncio foi feito pelo pelo presidente do PSDB, Bruno Araújo e pelo presidente do Cidadania, Roberto Freire.
Para os líderes existe um número de brasileiros que se posiciona hoje para uma nova alternativa, que é maior do que o apoio a Lula ou Bolsonaro.
A reunião durou pouco mais de duas horas e transcorreu sem debates sobre os nomes possíveis para construir a a chamada terceira via.
As informações são de Paulo Cappelli, também foram divulgadas pelo O Globo.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Rede Cegonha em Várzea Grande realiza 123 nascimento, 836 consultas e mais 234 pacientes são internados
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA