CUIABÁ

Construção da Orla do Porto II avança com a concretagem do calçadão e instalação da iluminação de LED

Publicados

em

A previsão é de que o novo espaço de lazer seja entregue em abril deste ano

BRUNO VICENTE

Foto Luiz Alves

 

 

imagem

Com os trabalhos coordenados pela Secretaria Municipal de Obras Públicas, a obra da Orla do Porto II avança conforme o planejamento para ser entregue em abril deste ano, como parte da programação de comemoração dos 303 anos de Cuiabá. Neste momento, a atuação está concentrada na etapa de construção do piso do espaço de lazer.

De acordo com o projeto elaborado pelo Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (IPDU), o calçadão terá aproximadamente 600 metros de extensão, sendo que cerca de 300 já passou pelo processo de concretagem. Além disso, já está em funcionamento no local todo sistema de iluminação de LED.

Segundo o cronograma da Secretaria, a previsão é de que até o início do mês de fevereiro seja iniciada a construção da ciclovia. Com o investimento de mais de R$ 4,7 milhões, a Orla do Porto II também contará com vagas de estacionamento, academia ao ar livre, área destinada para realização de feiras livres, arborização e todas as medidas necessárias de acessibilidade.

Leia Também:  Vuolo assume Secretaria de Trabalho com missão de trazer ferrovia para Cuiabá

“Toda essa estrutura está sendo construída em um local privilegiado, que é às margens do Rio Cuiabá, nosso maior patrimônio natural. É mais uma obra da gestão Emanuel Pinheiro que valoriza nossa cidade, cria mais uma opção de lazer e, ao mesmo tempo, promove essa integração entre a população e o meio ambiente”, explica o vice-prefeito e secretário de Obras Públicas, José Roberto Stopa.

ESCULTURAS 

Também farão parte das atrações da Orla do Porto II monumentos que homenageiam o estadista cuiabano Dante Martins de Oliveira e o eterno carnavalesco e colunista social Jejé de Oyá, falecidos em 2006 e 2016, respectivamente. Igualmente, a viola de cocho, símbolo cultural da Capital, também estará presente no novo cartão postal.

As esculturas de Dante de Oliveira e Jejé de Oyá são construídas com fibra e preenchidas internamente com pluriometano. O tamanho seguirá a altura real dos personagens, sendo que o primeiro ficará em pé e o segundo sentado. Já a viola de chocho terá aproximadamente nove metros de altura e possui como base na sua concepção o metal e a fibra

Leia Também:  Governador Mauro Mendes assina ordem de serviço para pavimentação de ruas do Distrito Industrial de Cuiabá
COMENTE ABAIXO:

CUIABÁ

Projeto Telharte é realizado no Quintal da Domingas em São Gonçalo Beira Rio

Publicados

em

Por

JB News

Por Malu Souza

O projeto Telharte, desenvolvido pela professora, artesã e ceramista Edilaine Domingas, que ministra uma oficina presencial para vinte alunas, tem como principal objetivo, valorizar as mulheres de baixa renda, através do artesanato em telha. A oficina foi realizada de 07 a 14 de maio, das 8h ás 12h, no Quintal da Domingas. O artesanato em cerâmica é um dos símbolos da comunidade ribeirinha de São Gonçalo Beira Rio.
Conforme Edilaine, o Telharte é um projeto vinculado ao Ponto de Cultura, que busca dar oportunidades ás mulheres, mães de baixa renda, para que elas possam desenvolver habilidades manuais e contribuir com uma fonte de renda para a família, com a produção e venda do artesanato. “Nossa meta é ensinar a fazer o artesanato em telha, mas principalmente despertar nelas o potencial de cada uma, contribuir com a autoestima e oferecer a elas a possibilidade de uma geração renda”, disse Edilaine, lembrando que também aprendeu a arte em casa, e quer repassar o seu conhecimento.
A tradição da arte em telha vem sendo cultivada desde a sua infância. A ceramista carrega os seus valores familiares e com determinação, reaproveita a matéria-prima da telha com perfeição, elaborando peças com cores vibrantes e homenageia personagens da cultura regional, como as dançarinas de Siriri, índios e outros. “Vem sendo repassada desde a minha avó, para minha mãe, e agora na terceira geração, dou continuidade com muito orgulho. A telha para mim tem uma forte simbologia, pois ela cobre o teto das pessoas. Amo trabalhar com esta arte, que também está ligada a minha história de vida”, frisou a ceramista, informando que seu trabalho também poderá ser levado também a outras comunidades e cidades de Mato Grosso, por meio de novas parcerias.

Leia Também:  Aumento nos preços das passagens de ônibus em Cuiabá começam a valer nesta segunda-feira


A oficia ministrada por Edilaine, foi organizada por uma equipe integrada pelo produtor, Jean Delgado e o assistente de produção, Jonnhy Brandão, pela produtora cultural e historiadora Natália Ramires, e também o produtor convidado Avinner Augusto.

História: A comunidade de São Gonçalo Beira Rio é o berço da cultura mato-grossense, tem o seu reconhecimento pelas tradições culturais, especialmente a dança e o artesanato em cerâmica. O trabalho reflete o desejo de manter viva a identidade cultural da comunidade, que é referência histórica e cultural, e que perpetua práticas e saberes perpassados por gerações. Tombada desde 1992, como área de preservação, produção e comercialização da cerâmica, se destaca uma das mais antigas manifestações culturais de Cuiabá. O fomento e valorização artesanato são prioridades para seus moradores.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA