COVID-19

Confira quantas doses de Pfizer e AstraZeneca cada município recebeu na última semana

Publicados

em

Mato Grosso já recebeu 1.501.221 doses de imunizantes contra a Covid-19

Fernanda Nazário | SES-MT

Para a vacina AstraZeneca, o prazo de aplicação da segunda dose é de até 90 dias; já para a vacina Pfizer, o prazo é de até 12 semanas.
Foto por: Christiano Antonucci

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), concluiu nesta sexta-feira (11.06) a distribuição aos pólos regionais de saúde das 93.520 doses de vacina contra a Covid-19, sendo 36.270 doses da Pfizer e 57.250 doses da AstraZeneca, recebidas na última terça (08.06) e quarta-feira (09.06), respectivamente.

A quantidade de doses que cada município recebeu foi pactuada pela Resolução n° 59 da Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT). A CIB é composta por membros do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-MT) e da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

Conforme a Resolução, um quantitativo das doses da Pfizer deverá contemplar a aplicação da primeira dose em gestantes e puérperas com comorbidades com prescrição médica. As pessoas com comorbidades e deficiência permanente e os trabalhadores de Educação do Ensino Básico deverão ser imunizados com a primeira dose da Pfizer ou AstraZeneca. Já os trabalhadores de Transporte Aéreo serão contemplados com a primeira dose do imunizante AstraZeneca.

Leia Também:  Rede Cegonha em Várzea Grande realiza 123 nascimento, 836 consultas e mais 234 pacientes são internados

As doses de vacinas destinadas às Forças de Segurança e Salvamento e Forças armadas foram redistribuídas para os demais grupos, tendo em vista o atendimento total deste grupo. No entanto, devido à manifestação da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SESP), em que relata um déficit de doses de vacina em alguns municípios, os quantitativos faltantes estão sendo analisados e serão atendidos na próxima remessa de vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde.

Considerando o recebimento anterior da vacina AstraZeneca, o colegiado descontou o quantitativo de 227 doses que o município de Cuiabá receberia deste imunizante e também descontou o quantitativo de 241 doses que o município de Várzea Grande receberia para igualar ao quantitativo entregue ao restante do estado. Também foi pactuado o acréscimo do quantitativo de 788 doses no total que o município de Sinop receberia da vacina AstraZeneca.

O documento ainda pactua a distribuição de 60 doses da AstraZeneca remanescentes de outras remessas que estavam armazenadas na Rede de Frio Central como estoque estratégico para reposição de eventuais perdas técnicas.

Leia Também:  Governo de Mato Grosso trabalha para cumprir imposições da Anvisa

Para a vacina AstraZeneca, o prazo de aplicação da segunda dose é de até 90 dias; já para a vacina Pfizer, o prazo é de até 12 semanas.

Caso os municípios alcancem a completa vacinação dos públicos-alvo estabelecidos para a imunização, a CIB orienta a continuidade da imunização dos demais públicos elencados pelo Ministério da Saúde.

Após a distribuição dos imunizantes aos municípios, as vacinas deverão ser armazenadas conforme as condições estabelecidas pela fabricante e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com o apoio da segurança pública.

A aplicação das doses deve ser obrigatoriamente registrada pelos municípios no Sistema Nacional do Programa de Imunização (SI-PNI), do Ministério da Saúde. Até o momento, Mato Grosso já recebeu 1.501.221 doses de imunizantes contra a Covid-19.

Confira a seguir, em anexo, a quantidade de doses que cada município vai receber.

DOWNLOAD 

  • Resolução CIB N° 59
COMENTE ABAIXO:

COVID-19

Governo de MT aumenta em 47% os repasses para as escolas estaduais

Publicados

em

Por

Valor é definido de acordo com o número de estudantes das unidades

Por Andréia Fontes |

Da Seduc-MT

Recursos são utilizados para aquisição de materiais de escritório e limpeza, pagamento de tributos, tarifas, faturas, entre outros
Foto por: Michel Alvim/Secom-MT

Governo do Estado aumentou em 47% o repasse automático de recursos financeiros às unidades escolares da rede pública de ensino, destinados à execução do Projeto Político Pedagógico (PPP) e ao Programa de Desenvolvimento da Escola (PDE). Há mais de sete anos o valor não era atualizado.

O Decreto nº 972 foi publicado no Diário Oficial do Estado que circulou nesta quarta-feira (16.06).

Este é o segundo reajuste em repasses para as escolas estaduais em junho. No dia 9 deste mês, circulou o decreto que aumentou em mais de 100% o valor destinado à manutenção, reforma e ampliação das unidades, o chamado recurso descentralizado, que pode ser solicitado duas vezes ao ano e subiu de R$ 33 mil para R$ 100 mil. O valor estava congelado há quase 10 anos.

Além disso, foi instituído o valor de R$ 50 mil para manutenção dos mobiliários e equipamentos escolares.

Secretário de Estado de Educação, Alan Porto destaca que estas ações do governador Mauro Mendes confirmam a preocupação do Estado com a qualidade das escolas e do ensino em Mato Grosso.

Leia Também:  Várzea Grande abre cadastro para vacinação de pessoas de 45 a 59 anos, gestantes e puérperas com laudo médico

“O objetivo do governo é, além de garantir melhorias para manter o padrão e a infraestrutura da nossa rede, melhorar a qualidade de trabalho dos professores e a aprendizagem dos estudantes”, afirma Alan Porto.

Mudanças

Pelo novo decreto, os repasses para o PDE serão feitos pela secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) aos Conselhos Deliberativos da Comunidade Escolar (CDCL) em duas parcelas e não mais em quatro.

Estes recursos são utilizados pelas unidades escolares para aquisição de materiais de escritório e limpeza, para pagamento de diárias, pagamento de tributos, tarifas, faturas de telefone, água, entre outros.

As escolas vão receber de acordo com o número de matrículas inseridas no SigEduca. Por exemplo, escolas que atendem até 100 alunos e recebiam R$ 10.800,00 divididos em 4 parcelas, vão receber R$ 15.882,48 em duas parcelas.

Se a escola atende de 101 a 200 estudantes, os recursos passam de R$ 16.600,00 para R$ 24.411,96.

Para as escolas que possuem mais de 801 estudantes matriculados, os repasses, que eram de R$ 68 por aluno/ano, passam para R$ 100 por aluno/ano. (veja todos os valores na tabela abaixo).

Leia Também:  Operação Amazônia embarga 12 garimpos ilegais em Apiacás

Escolas que oferecem exclusivamente o Ensino de Educação Especial receberão R$ 450,00 por aluno/ano.

Já as Escolas de Ensino em Tempo Integral receberão em dobro os valores dos repasses, com base no número de alunos.

 

Confira o aumento dos valores por número de alunos

  • Até 100 alunos – de R$ 10.800,00 para R$ 15.882,48
  • De 101 a 200 alunos – de R$ R$ 16.600,00 para R$ 24.411,96
  • De 201 a 300 alunos – de R$ 30.400,00 para R$ 44.706,24
  • De 301 a 400 alunos – de R$ 35.200,00 a R$ 51.765,12
  • De 401 a 500 alunos – de R$ 40.000,00 para R$ 58.824,00
  • De 501 a 600 alunos – de R$ 44.800.00 para R$ 65.882,88
  • De 601 a 700 alunos – de R$ 49.600,00 para R$ 72.941,76
  • De 701 a 800 alunos – de R$ 54.400,00 para R$ 80.000,64
  • Acima de 801 alunos – de R$ 68,00 por aluno/ano para R$ 100,00 por aluno/ano.
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA