Política Estadual

Comissão de Saúde da ALMT cobra ação para retorno de Cirurgias Eletivas no Estado

Publicados

em


Foto: MICHELLE MOURA / ASSESSORIA DE GABINETE

O presidente da Comissão de saúde da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Dr. João (MDB), participou na noite desta quarta-feira, 16 de junho, de uma reunião no Palácio Paiaguas com o governador Mauro Mendes (DEM) e alguns prefeitos e vereadores que fazem parte do Consórcio Público de Saúde Vale do Teles Pires, entidade que integra 15 municípios da Região Médio-norte de Mato Grosso, para discutir sobre a suspensão das cirurgias eletivas, após o início da pandemia da Covid-19. 

Segundo o deputado, esta é uma problemática que a saúde no Estado enfrenta desde o dia 18 de março de 2020, data que os agendamentos das cirurgias eletivas foram suspensos devido as lotações dos hospitais com pacientes Covid. 

Cirurgias de correção de miopia, retirada de hemorroida e laqueadura são exemplos de cirurgias eletivas. Muitos profissionais de saúde temem que o medo dos pacientes de irem ao hospital para não serem contaminados pelo Coronavírus faça com que eles ignorem ou minimizem sintomas importantes e sinais de alerta para doenças graves.

Leia Também:  Deputado Claudinei destaca atuação nas regiões sul e sudeste de MT

 “Milhares de pessoas estão sendo afetadas com a falta de agendamentos, são cirurgias planejadas para o bem-estar do paciente, em vez de uma feita em situação de emergência, o que causa a morte de pessoas que não tiveram um tratamento precoce. Estamos dialogando com o governo do estado para buscar uma solução segura para dar continuidade aos atendimentos,” ressaltou o parlamentar.

O deputado, que é médico de formação, se preocupa com a gravidade dos casos que estão aumentando por conta da falta das cirurgias eletivas no Estado e frisou que, atualmente, o foco e os cuidados estejam voltados quase que integralmente aos pacientes com Covid-19.

“A reunião com o governador, que teve a presença do secretário estadual de saúde, Gilberto Figueiredo, foi muito produtiva e saímos confiantes de que ainda este mês será apresentada uma ação para atender as demandas de cirurgias eletivas,” concluiu o presidente da Comissão de saúde.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:

POLITICA

Fávaro pede que projeto que autoriza aviação agrícola contra incêndios seja votado na Câmara

Publicados

em

Por

JB News

Por Glaucio Nogueira

Na semana em que deputados federais e senadores retornam às sessões, o senador Carlos Fávaro (PSD-MT) reforçou o pedido para que a Câmara dos Deputados aprove o Projeto de Lei que autoriza o uso da aviação agrícola no combate a incêndios florestais (PL 4629/2020). O texto foi aprovado pelo Senado em setembro do ano passado e desde maio está parado na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara, último passo antes de seguir ao a plenário.

“Já estamos novamente sofrendo com o período das queimadas, somente neste ano cerca de 70mil hectares do bioma Pantanal sofreram com as queimas. As cenas são assustadoras e a sociedade espera do Poder Público uma resposta rápida, para que não haja a repetição da devastação que vimos”, destacou Fávaro, o que justifica uma análise mais célere por parte da Câmara dos Deputados.

Atualmente, o projeto encontra-se na CCJC, presidida pela deputada federal Bia Kicis (PSL-DF). “Por isso, respeitando a autonomia da Câmara, peço que a deputada coloque este projeto em pauta e que, indo a plenário, o presidente da Casa, deputado Arthur Lira, inclua entre os projetos a serem votados pelos parlamentares. Aprovamos este projeto de forma muito célere no Senado e é de fundamental importância que o mesmo aconteça nesta etapa da tramitação”.

Leia Também:  Fávaro pede que projeto que autoriza aviação agrícola contra incêndios seja votado na Câmara

Fávaro lembrou que o projeto, além de aumentar a capacidade do Poder Público em combater crimes ambientais, traz um ganho econômico a um setor que fica ocioso nesta época do ano. “Temos a segunda maior frota de aviões agrícolas no mundo e este é um excelente projeto, não há quem seja contra. Por isso, reitero meu apelo para que a Câmara dos Deputados vote este projeto”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA