POLITICA

Chamado de quadrilheiro e lider do “PCC”, Wallace Guimarães volta ao MDB para apoiar Kalil Baracat e José Hazama

Publicados

em

JB News

 

O ex-prefeito de Várzea Grande, foi cassado em 2015 por conta de gastos ilícitos nas eleições, em 2012. E estava filiado ao Partido Verde até poucos dias, antes das convenções municipais, onde também teve sua pré-candidatura cassada pelos filiados do Partido, que rejeitou uma possível candidatura a prefeito de VG. Agora, Wallace embarca no mesmo grupo que o tirou da prefeitura, em 2015.
A informação foi dada pelo próprio Wallace nas suas redes sociais, nesta segunda-feira (21.09). Ele que teve o mandato de prefeito cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), a pedido da oposição, feito pelo então na época, ex-senador Jayme Campos, e que gritava em alto bom som para toda população mato-grossense, que Wallace havia instalado um grupo de saqueadores e bandidos, o qual se referia por várias vezes, ao ex-prefeito, e que ele fazia parte do Primeiro Comando da Capital (PCC), elementos que são ligados ao tráfico de drogas e assassinatos no Estado e pelo Brasil.
Wallace retorna ao MDB para apoiar Kalil Baracat e José Hazama, vice-prefeito de Lucimar Campos e que agora compõe a chapa, novamente no mesmo cargo, de vice-prefeito de Kalil Baracat. Wallace Guimarães aparece nas pesquisas com pouco mais de 3,2% e com uma rejeição de mais de 70%, conforme várias pesquisas realizadas e divulgadas para as eleições municipais deste ano, marcadas para os dias 15 e 29 de novembro, por conta da pandemia do COVID-19.

Leia Também:  Reunião da CPI dos Medicamentos que estava prevista para acontecer nesta sexta-feira foi adiada

COMENTE ABAIXO:

CUIABÁ

Reunião da CPI dos Medicamentos que estava prevista para acontecer nesta sexta-feira foi adiada

Publicados

em

Por

JB NEWS

Por Alisson Gonçalves

FOTO : bdnOTICIA

A apresentação do relatório vai acontecer na próxima segunda-feira (06), às 14h.

Na apresentação, o grupo irá relatar as causas encontradas para o montante de medicamentos vencidos encontrados no CDMIC.

No âmbito das investigações foram ouvidas oito pessoas, consideradas peças-chaves no processo: a ex-secretária de Saúde Elizeth Lúcia de Araújo, o servidor público Renault Tedesco de Carvalho, o representante legal da Norge Pharma Patric Pablo Lelis Silva, o ex-coordenador de Licitações da Secretaria de Saúde Valdir Pereira Silva, o ex-diretor financeiro da Secretaria de Saúde Oseas Machado, o gerente de contratos de aditivos da Secretaria de Saúde Taise Moreira de Almeida, o gerente de operações da Norge Pharma Gustavo Henrique Matos, e o coordenador do Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos de Cuiabá (CDMIC)

Ainda de acordo com as informações,o Prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro que foi afastado do cargo,por improbidade administrativa, contratações ilegais na Secretaria Municipal de Saúde e pagamento de valores vedados, a título de prêmio saúde.Também seria ouvido nesta CPI.

Leia Também:  “André Mendonça é um grande parceiro de Mato Grosso”, diz Geller

A CPI dos Medicamentos foi instaurada em 10 de maio deste ano a fim de apurar a questão referente aos remédios vencidos encontrados estocados no Centro de Distribuição de Insumos e Medicamentos (CDMIC) da capital.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA