POLITICA

Cattani toma posse na ALMT

Publicados

em

Política MT

JB News

Por Denise Niederauer

O pecuarista Gilberto Cattani (PSL), foi empossado nesta quinta-feira (18.03) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), na vaga do deputado estadual Silvio Fávero que faleceu no exercício do mandato, no sábado (13.03). E teve parecer favorável da procuradoria da ALMT.

A posse aconteceu no gabinete da presidência da Casa de Leis, e foi empossado pelo presidente deputado estadual Max Russi (PSB). Durante o ato de posse, o deputado estadual Gilberto Cattani disse: “A falta de uma vida, de um pai de família, de um esposo como era o Silvio, que deixa a família e que sempre é uma dificuldade até para se falar.

Então não é dessa maneira que a gente queria, mas Deus sabe de todas as coisas”. Ele destacou também que devido às medidas de prevenção, a família não pode estar presente na posse.
“Infelizmente não está sendo de uma maneira como gostaríamos. É tudo muito triste o que estamos vivendo no estado e estamos aqui para poder contribuir com o combate da doença”, comentou.
Deputado Cattani enfatizou que trabalhará na Assembleia em prol de pequenos e médios produtores rurais.
“É para isso que estamos aqui, representar as pessoas que acreditaram em nós e dizer que é isso que queremos fazer, lutar pela valorização do pequeno agricultor, pela regularização fundiária e dar maiores condições a quem precisa. Estamos aqui para trabalhar por todos que passam o que eu passo”, encerrou.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Fávaro assina requerimento por CPI ampla para apurar irregularidades na pandemia

Pandemia

Senado aprova projeto de Lei de autoria do senador Jayme Campos que prorroga até o final deste ano carência para pagamento do Fies

Publicados

em

Por

 

Uma medida que deverá atender mais de 3,5 milhões de estudantes que dependem do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foi aprovado pelo Senado da República atendendo projeto de Lei (PL 1133/2020) do senador Jayme Campos (DEM/MT) que estabelecia seis meses de suspensão no pagamento como auxilio por causa da pandemia da COVID 19 e acabou recebendo emendas no texto final que ampliou para um ano o prazo de carência aos estudantes.
O texto será encaminhado à Câmara dos Deputados.
“O projeto busca contribuir para manter os jovens matriculados no ensino superior, apesar das dificuldades financeiras que as famílias brasileiras passam por conta da pandemia do coronavírus”, defende Jayme Campos. Segundo o IBGE, 25% dos jovens entre 15 e 29 anos não estudam nem trabalham no país.
“Cumprimento o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, pela sensibilidade em pautar o projeto e agradeço aos demais colegas senadores e senadoras que foram favoráveis a esta proposta, em especial, ao relator Dario Berger, que encaminhou favoravelmente à iniciativa e conseguiu, com o acolhimento das emendas apresentadas, expandir o escopo da proposta, ampliando de seis meses para um ano o prazo de suspensão das dívidas vinculadas ao Fies”, enfatiza o senador. Assim, a suspensão de pagamentos de estudantes ao Fies fica prorrogada até dezembro de 2021.
Jayme Campos lembrou que a medida faz justiça social em tempos de dificuldades financeiras e demonstra que o Congresso Nacional está atento aos problemas da população e tem soluções que podem ser aplicadas sem que isto represente mais problemas para o Governo Federal, pois o Fies, nada mais é do que um financiamento que retorna aos cofres públicos para financiar novos estudantes e assim criar uma verdadeira legião de profissionais gabaritados e prontos para o exigente mercado de trabalho.
“Somente assegurando oportunidades de forma indistinta é que poderemos ter a certeza de o futuro da Nação estará garantido, pois um país é formado pelas pessoas que constituem sua força de trabalho e que mantém a economia pujante”, asseverou o senador.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Governador: “É papel do Estado cuidar de todos, mas principalmente dos que mais precisam”
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA