Diamantino

Câmara aprova projeto de lei que isenta microeepreededores do pagamento de taxa de alvará 

Publicados

em

“É nosso dever buscar alternativas que incentivem o comércio local”, destacou o presidente Ranielli.

JB News

Da Redação

A Câmara Municipal de Diamantino aprovou ontem (terça-feira, 09) o Projeto de Lei Complementar N°01/2021 que isenta os Microempreendedores Individuais (MEI) do pagamento total de taxas de alvará, previstas na Lei Nº 046/2018 (Caput). A proposta de autoria dos vereadores Ranielli Patrick Lima (PDT), atual presidente da Câmara, Edmilson Freitas (PSDB), Arnildo Neto (Podemos), Diocélio Pruciano e José Carlos (ambos do PDT) foi aprovada por unanimidade de votos dos parlamentares.

Além dos votos favoráveis dos próprios autores do PL presentes, também votaram pela aprovação a vereadora Michele Carrasco (DEM), os vereadores Edson da Silva (Giripoca), Adriano Soares Correa (PSB) e Eraldes de Campos (MDB).

Ranielli agradeceu os parlamentares por entenderem a importância da isenção para os MEIs e assim votarem favorável à sua aprovação. “Sabemos das dificuldades desse setor, principalmente para quem está iniciando a atividade.

A Lei Federal Nº 13/2006 estabelece que todas as esferas de Governo devem isentar do pagamento de alvará as empresas inscritas nesse regime e com a mudança proposta vamos alinhar a lei municipal à lei federal, evitando a cobrança indevida”, explicou.
Serão mais de 1200 microempreendedores beneficiados na cidade. “É um incentivo a mais para quem vêm enfrentando dificuldades, sofrendo os impactos decorrentes da pandemia. Nossa população precisou se adequar a uma nova realidade e é nosso dever buscar alternativas que incentivem o comércio local”, destacou Ranielli.

Leia Também:  Câmara de Cuiabá arquivou por 16 votos a oito mais um pedido de abertura de Comissão para investigar Emanuel Pinheiro a pedido de Dilemário

A Lei depende agora de ser sancionada pelo chefe do Poder Executivo e entrará em vigor após a sua publicação.

COMENTE ABAIXO:

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA