DESENVOLVIMENTO

AL-MT propõe suspensão do estudo e revisão do conselho do Novo Zoneamento Socioeconômico de Mato Grosso

Publicados

em

JB News

Da Redação

 

Uma consulta pública está sendo realizada para a implantação e revisão do  Novo Zoneamento socioeconômico de Mato Grosso (ZSEE/MT),  e com o debate vem as velhas questões internas que dificultam o segmento produtivo, e emperram   o crescimento e o desenvolvimento da economia das regiões, por questões ambientais e agora com a nova delimitação socioeconômica ecológica.

Na última sexta feira 02, os deputados estaduais e o Fórum Agro de MT, juntamente com vários prefeitos e representantes de diversos segmentos da cadeia produtiva iniciaram os debates para implantação da revisão do Zoneamento Socioeconômico.

Segundo a vice-presidente do Legislativo Estadual deputada Janaina Riva (MDB), a Assembleia Legislativa  irá propor a suspensão do estudo, a prorrogação da consulta, revisão do estudo e a revisão do conselho, que conforme a deputada, não é paritário e não ajuda no debate.

Para a  deputada, a forma que está constituído o conselho hoje, o debate não irá obter avanço algum, é necessário que as cadeiras no conselho sejam ocupadas por pessoas que pensam diferente para poder aperfeiçoar e melhorara o novo zoneamento, neste caso seria necessário repensar o conselho, acrescentando diversas entidades e instituições.

Leia Também:  Ferrovia faz com que Mato Grosso passe do campo das intenções para a ação, destaca Fávaro

“O zoneamento do jeito que está, só sobrevive a agricultura familiar, ou talvez não sobreviva nem isso, até porque a agricultura familiar de MT não pode ser comparada com outros estados. Nesse zoneamento o estado hoje não teria uma capacidade do aumento de produção, e ainda retroagiria perto do quadro que está, por isso o senário do zoneamento é preocupante e causa insegurança”. Disse a deputada.

Outro ponto que está sendo debatido, é a troca de pastagens em áreas úmidas, para o fortalecimento da pecuária, os deputados defedem a troca, desde que regulamentada sem a produção agrícola.

Para ser feito qualquer alteração no sistema de plantio nessas áreas úmidas em MT necessário que haja um estudo do EMBRAPA, co firmando a liberação, neste caso ainda não existe nenhum estudo que aponte esse tipo de produção.

Veja o que disse a deputada.👇

 

 

COMENTE ABAIXO:

DESENVOLVIMENTO

Governo de MT define benefícios fiscais para novos produtos e cadeias produtivas

Publicados

em

Por

Reunião do Condeprodemat definiu percentuais entre 41,6% e 62,5%

Thielli Bairros

Com informações Sedec MT

Feijão é um produto que recebeu benefício fiscal em reunião do Condeprodemat
Foto :Wenderson Araújo/Trilux/CNA

O Conselho Deliberativo dos Programas de Desenvolvimento de Mato Grosso (Condeprodemat) definiu em reunião nesta quinta-feira (11.02) os percentuais dos benefícios fiscais para novos produtos e cadeias produtivas no Estado.

“Apoiar e fomentar estas cadeias é uma importante política pública para desconcentração da produção no Estado. Desta forma, elas terão condições de se estruturar e atingir especialmente os médios produtores do Estado”, afirmou César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e presidente do Condeprodemat.

O conselho define percentuais de benefícios em até 50% para produtos agropecuários existentes e para o desenvolvimento de novas cadeias esse percentual poderá ser elevado a até 62,50%.

Desta forma, foi aprovado percentual de 41,67% de crédito outorgado gado bovino para abate a partir de 24 meses; 50% de crédito outorgado para suínos em pé; 50% de crédito outorgado para feijões; 50% de crédito outorgado gergelim; 62,50% de crédito outorgado para lentilha, ervilha, grão de bico, trigo e amendoim, todos realizados no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural de Mato Grosso (Proder).

Leia Também:  Estado teve a ousadia de fazer a infraestrutura continuar crescendo”, diz secretário do Ministério da Infraestrutura

Os contribuintes que realizarem operações com os produtos deverão contribuir com um percentual ao Fundo de Desenvolvimento Rural.

Fazem parte do Condeprodemat a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, a Casa Civil, a Secretaria de Estado de Fazenda, a Procuradoria Geral do Estado, a Federação das Indústrias de Mato Grosso (FIEMT), a Federação do Comércio de Mato Grosso (Fecomércio), a Federação da Agropecuária de Mato Grosso (Famato).

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA