Policial

Presa em flagrante a influencer acusada de praticar mais de 50 golpes

Publicados

em

Rapunzel de Cuiabá

JB News

 

Conhecida nas redes sociais como “Rapunzel de Cuiabá” a influenciadora digital Kamila Gonçalves Vieira de 26 anos, foi presa na noite desta quarta-feira 11.11, no bairro Nossa Senhora de Aparecida. Rapunzel é acusada de praticar mais de 50 golpes e estelionatos em Cuiabá. Onde

Kamila foi presa em flagrante ao tentar vender móveis de uma residência alugada por ela, em pouco mais de 20 dias.

A policia Militar recebeu informações de uma das vítimas de Kamila, onde relatou que havia sofrido um golpe. Ao explicar para os policiais investigadores o fato, a vítima disse que em pouco mais de 20mdias havia alugado para Kamila uma residência toda mobiliada, porém ao chegar no local foi surpreendida com uma outra mulher retirando móveis como, cama, ar condicionado, geladeira, roupas e objetos de decoração da residência.

Segundo a vítima o local foi arrombado pela influencer, onde foram levados também relógios Rolex, Hublot e pedras preciosas dentre outros objetos de valor.

Leia Também:  Emanuel impetra recurso no TJ-MT para reverter segundo pedido de afastamento

Assim que recebeu a denúncia a equipe da polícia foi até o endereço e deu um flagrante e Rapunzel fazendo retirada de mais moveis do local, e imediatamente recebeu a voz de prisão.

As investigações da polícia apontam que Rapunzel levava uma vida de luxo e ostentação por onde passava.

Diante da prisão de camila, o fato gerou repercussão, onde   diversas outras vítimas também registraram um Boletim de Ocorrência (B.O), mais de 50 registros criminais contra Kamila já foram feitos.

Assim que foi surpreendida pela polícia Rapunzel excluiu seu perfil, nas redes sociais a garota tinha mais de 20 mil seguidores, Agora presa, o caso foi entregue para a Polícia Civil (PC) que irá dar continuidade nas investigações

COMENTE ABAIXO:

Polícia Federal

Operação Argentarius da PF desarticula quadrilha que financiava o tráfico de drogas e roubos de cargas de agrotóxicos em MT

Publicados

em

Por

JB News

Da Redação

Foto: O Fato

A Policia Federal (PF), desarticulou nesta quarta-feira 01.12, uma quadrilha que mantinham um banco paralelo para financiar o tráfico de drogas, contrabandos de agrotóxicos e até mesmo adulteração de carga de insumos agrícolas em todo estado. As investigações apontam que a quadrilha movimentou mais de meio bilhão de reais.

A operação denominada Argentarius realiza no dia de hoje 29 mandados de busca e apreensão em quatro locais de Cuiabá, 23 somente em Rondonópolis, 1 em Paranavaí (PR), e 1 em Santana do Araguaia (PA).

A operação “Argentarius” refere-se a grandes nomes do império Romano, que detinham o controle sobre bancos e todas as operações de câmbio.

Os investigadores descobriram que existia uma movimentação financeira muito estranha acontecendo entre um grupo de pessoas e empresas, e os valores e bens eram incompatíveis com a renda declarada pelos envolvidos no esquema. Oque levou a PF a suspeitar que existia a possibilidade de estarem sendo praticadas atividades ilícitas.

A investigação encontrou empresas sendo usadas como “laranja”, as contas das empresas eram usadas para ocultar a origem e o destino do dinheiro. Através de um investigação mais aprofundada, a PF descobriu que os nomes dos empresários que assinavam o contrato social da empresa, não tinham poder econômico para tanta movimentação, e que as empresas eram de “fachada”, além de não possuir registro de nenhum funcionário, indicavam endereços inexistentes.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  MPMT, MPF, Receita e Polícia Federal deflagram operação que investiga sonegação de impostos em vendas de caminhonetes
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA