Geral

Mauro Mendes sai na defesa do governador de Porto Alegre Eduardo Leite ao assumir ser gay

Publicados

em

 

JB News

Por Nayara Cristina

 

O governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM), saiu na defesa do governador de do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), após o líder gaúcho se declarar que é gay. A notícia foi dada no programa Conversa com Bial nesta última quinta-feira 01 de julho, na rede Globo de Televisão. O governador é também pré-candidato à presidência da República, que acontece em 2022.

No Instagram do programa o governador antecipou sua conversa dizendo as seguintes frases. “Sou um governador gay, não um gay governador. Como Obama era um presidente negro, não um negro presidente. Tenho orgulho disso.”

A notícia tomou conta nas redes sociais, no Twitter foi um dos assuntos mais comentado dos comentários, e de toda imprensa no Brasil. Apoios de praticamente todos os cantos saíram na defesa de Eduardo pela sua atitude.

E neste sábado o governador Mauro Mendes mostrou não ter preconceito, e  publicou nas suas redes sociais o apoio ao governador  Eduardo Leite . Para o governador de MT é importante o respeito, e pediu um mundo mais justo, “Todo meu respeito e apoio ao colega governador Eduardo Leite. Por um mundo mais justo, respeitoso e livre de preconceitos, em que todos possamos exercer nossas liberdades individuais de ser quem somos”. Escreveu Mendes.

Leia Também:  Defensor do voto impresso, Medeiros convoca população para manifestação deste domingo

Veja:

Após a declaração de Eduardo, os tabuleiros do jogo político ja começam a se desenhar,  ja enxergam  em Eduardo a possibilidade de ocupar um espaço pela corrida presidencial, onde o tema (homossexual), é ainda muito pouco debatido, e com muito preconceito, onde envolve  famílias e os dogmas religiosos, onde sempre se debateu os costumes da uma sociedade tradicional, Leite vem num momento de crise tanto no senário político, quanto social e econômico e se declara gay perante toda a sociedade, e quebra essa regra.

Alguns especialistas já falam que Eduardo Leite acaba de sair na frente de uma possível disputa, ele ocupa um espaço no senário político nacional, que ninguém ainda ocupou, principalmente nesse momento de total desalento entre a sociedade, e a classe  política,  e que até então estavam apenas duas principais lideranças debatendo,  Lula e Jair Bolsonaro.

Segundo os estudiosos as pesquisas mostram que a sociedade não quer o debate polarizado, e agora com esse posicionamento de Eduardo Leite, um possível quadro já começa a ser  pensado para as eleições em 2022, uma vez que já é possível perceber  a redução de apoio dos dois presidenciáveis , o ex-presidente Lula,  e do atual Jair Bolsonaro.

Leia Também:  Reunião para orientar prefeitos sobre regionalização dos resíduos sólidos será nesta quinta-feira

Para os especialistas, Eduardo salta na frente ao se apresentar como liberal nos costumes e na economia, um nicho ainda pouco explorado no país.

 

COMENTE ABAIXO:

Geral

Diego Taques vence a eleição em Acorizal, Bruno Mena em Matupá e Thiago Oliveira em Torixoréu

Publicados

em

Por

As eleições suplementares realizada no domingo, 1º, pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso(TRE/MT) já definiu os três novos prefeitos de Acorizal, Matupá e Torixoréu

As eleições suplementares realizada no domingo, 1º, pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso(TRE/MT) já definiu os três novos prefeitos de Acorizal, Matupá e Torixoréu.

Em Acorizal foi eleito Diego Ewerton Figueiredo Taques para prefeito e Wbiracy Barreira Sousa Santos Vilela, vice-prefeito. Eles pertencem a Coligação “Acorizal nas mãos de quem faz”.

O candidato eleito recebeu 2.758 votos e o segundo colocado, Benancy Lemes da Silva 2.253 votos. Benancy e seu vice, Maldo Figueiredo Sá, participaram do pleito pela Coligação “Trabalho confirmado”.

Dos 6.138 eleitores do município aptos ao exercício do voto, 5.102 (83%) compareceram às urnas neste domingo e destes, 5.011 escolheram uma das chapas, 28 votaram em branco e 63 nulo.

Para a realização da eleição no município, a 01ª Zona Eleitoral, com sede em Cuiabá/MT contou com quase 244 colaboradores (mesários, merendeiras, escrutinadores, motoristas, entre outros) e 13 policiais. Eles atuaram em 13 locais de votação.

O candidato eleito em novembro de 2020, Meraldo Sá, teve seu registro de candidatura indeferido pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso. A Corte considerou que ele estava com direitos políticos suspensos devido a condenação de improbidade administrativa em ação civil pública movida pelo Ministério Público Eleitoral. Meraldo foi acusado de realizar despesas não autorizadas quando era vereador em Acorizal, entre 2001 e 2012.  Consta na denúncia que foram realizadas despesas de pagamento de transporte escolar e jardinagem sem qualquer ligação com os serviços da Câmara de Acorizal. Meraldo recorreu dessa decisão ao Tribunal Superior Eleitoral, que indeferiu o recurso e manteve a decisão exarada pelo TRE-MT.

Leia Também:  É hora de olhar para as famílias em situação de vulnerabilidade social, especialmente as prejudicadas pela Covid-19”, diz Max ao reafirmar parceria com as ações sociais do Governo do Estado

Em Matupá foi eleito Bruno Santos Mena. Ele concorreu pela Coligação “Matupá é do povo” e comandará o Poder Executivo Municipal juntamente com o vice-prefeito, Celso Luiz Sorgatto.

Mena recebeu 4.460 votos, o que representa 55,58% dos votos válidos. A candidata Marinilde Bernardi Dall Acquia ficou em segundo lugar com 2.612 votos. Ela e seu vice, Celso Martin Costin concorreram pela Coligação “Matupá em mãos limpas, em respeito a você”. Por fim, a chapa majoritária da Coligação “Por uma Matupá de todos” formada por Geraldo Gezoni Filho (prefeito) e Fernando Bertolin (vice-prefeito) ficaram em terceiro lugar, com 953 votos.

Dos 11.047 eleitores do município aptos ao exercício do voto, 8.260 (74%) compareceram às urnas neste domingo e destes, 8.025 escolheram uma das chapas, 99 votaram em branco e 136 nulos.

Para a realização da eleição no município, a 33ª Zona Eleitoral, com sede em Peixoto de Azevedo/MT contou com quase 208 colaboradores (mesários, merendeiras, escrutinadores, motoristas entre outros) e 18 policiais. Eles atuaram em 07 locais de votação.

Em Matupá as eleições suplementares foram ocasionadas porque o candidato eleito em novembro de 2020, Fernando Zafonato, teve seu diploma cassado pela Justiça Eleitoral, que o considerou inelegível devido ter sido condenado por improbidade administrativa.

Com 1.489 votos, Thiago Timo Oliveira foi eleito,  prefeito do município de Torixoréu/MT. Ele, juntamente com o vice-prefeito, José Wilton pertence a chapa majoritária da Coligação “Torixoréu no rumo certo”.

Leia Também:  Prefeitura de Cuiabá destina cerca de 300 mil para site de Aprá

Em segundo lugar, com 1.214 votos, ficou a chapa majoritária da Coligação “Unidos pela Transformação”, que teve como candidatos Jonnes Aurélio Franco Saggin para prefeito e Raimundo Ferreira da Silva, vice-prefeito.

Dos 3.295 eleitores do município aptos ao exercício do voto, 2.747 (83%) compareceram às urnas neste domingo e destes, 2.703 escolheram uma das chapas, 11 votaram em branco e 33 nulos.

Para a realização da eleição no município, a 09ª Zona Eleitoral, com sede em Barra do Garças/MT contou com quase 94 colaboradores (mesários, merendeiras, escrutinadores, motoristas entre outros) e 18 policiais. Eles atuaram em 04 locais de votação.

Torixoréu passou por uma nova eleição pois a candidata que obteve a maioria dos votos nas Eleições Municipais em novembro de 2020, Inês Moraes Mesquita Coelho, teve seu registro de candidatura indeferido.

Ela participou da eleição com o registro indeferido com recurso. Inês é esposa do ex-prefeito de Torixoréu, Odoni Mesquita, que esteve no cargo de 2013 a 2016.

Em 2016, ela foi eleita e em 2020, buscou a reeleição.

No entanto, sua candidatura foi indeferida pelo juízo da 9ª Zona Eleitoral com base na legislação que veda mais de dois mandatos seguidos do mesmo grupo familiar.

Ela recorreu, mas teve seu recurso indeferido pelo TRE no dia 17 de novembro e posteriormente, pelo Tribunal Superior Eleitoral, no dia 18 de dezembro.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA