Policial

Pastor alegava que mulheres teriam recebido magia negra, pedia para passar óleo ungido no corpo e estuprava as vítimas

Publicados

em

JB News

Por Alisson Gonçalves

Pastor foi preso pela polícia civil nesta quarta-feira 18 de maio, acusado de cometer abusos sexuais no município de Confresa.

De acordo com às informações o pastor de 42 anos,  morava em Cuiabá e cometia o abuso Confresa.

A investigação apontou que quando ele ia ministrar culto ou encontro de ensino pastoral, ele aproveita e cometia os abusos, quando a vítima pedia oração.

O pastor alegava que a vítima teria recebido uma magia negra

Pastor foi preso pela polícia civil nesta quarta-feira 18 de maio,acusado de cometer abusos sexuais no município de Confresa.

De acordo com às informações o pastor de 42 anos,que não teve sua identidade revelada morava em Cuiabá e cometia o abuso Confresa.

A investigação apontou que quando ele ia ministrar culto ou encontro de ensino pastoral,ele aproveita e cometia os abusos,quando a vítima pedia oração.

O pastor alegava que a vítima teria recebido uma magia negra a mando de outra pessoa,e por isso era necessário passar um óleo ungido no corpo.

Leia Também:  Emanuel Pinheiro agrava pedido no TJ-MT requerendo o retorno de suas funções de prefeito de Cuiabá

No total foram quatro vítimas confirmadas,em conversa com a polícia elas informaram que o pastor passa o óleo e começava a tocar em seus órgãos genitais.

Às vítimas eram menores e uma maior de idade todas de Confresa.O pastor foi preso mais ainda será investigado se ainda tem mais vítimas.

a mando de outra pessoa, e por isso era necessário passar um óleo ungido no corpo.

No total foram quatro vítimas confirmadas, em conversa com a polícia elas informaram que o pastor passa o óleo e começava a tocar em seus órgãos genitais.

Às vítimas eram menores, e somenre uma maior de idade todas de Confresa. O pastor foi preso mais ainda será investigado se ainda tem mais vítimas.

COMENTE ABAIXO:

Policial

Jovem que matou e arrancou o coração da tia é absolvido pela justiça

Publicados

em

Por

JB News 

Por Nayara Cristina 

O juiz Anderson Candiotto de Sorriso-MT, decidiu nesta sexta-feira (24.06),  liberar Lumar Costa da Silva,  o jovem matou friamente sua tia, Maria Zélia da Silva Cosmos, e em seguida arrancou o coração,  vítima.

O caso ganhou  grande repercussão na midia. E nesta sexta-feira Lumar  foi absolvido sumariamente pela Justiça.

As informações são de que o  rapaz é portador de transtorno bipolar, por isso foi considerado inimputável, ou seja, incapaz de compreender que o ato cometido é um crime.

 No texto da decisão, o magistrado pontua que a defesa do rapaz pediu a sua absolvição com base em sua condição de inimputabilidade, a qual foi, inclusive, atestada no exame de insanidade mental.

Candioto reforcou que já havia pontuado em dezembro de 2021, a insanidade mental do rapaz.

“Nesse contexto, reconhecida a existência de conduta típica e ilícita, porém ausente a capacidade de culpabilidade, e desde que a inimputabilidade seja sua única tese defensiva, é possível a absolvição sumária do agente”, destacou  o juiz.

Na decisao o juiz determinou que o jovem fosse encaminhado para um hospital de custódia para um tratamento psiquiátrico, por prazo indeterminado.

Leia Também:  Liminar proíbe utilização de recursos da Covid-19 para outras finalidades em Pedra Preta

Lumar ficará Internado no  Hospital de tratamento Psiquiátrico  Franco da Rocha, no interior paulista.

O crime aconteceu em 2019, segundo Lumar,  ele usou um cigarro de maconha, e tomou alguns LSD, em seguida foi até a casa da sua tia, roubou cerca de R$ 800,00, na saída começou a ouvir vozes ordenando a cometer o assassinato da tia.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA