Policial

Véspera de carnaval Gaeco prende maconha,cocaína, celulares, notebooks, dólares, pesos mexicanos  e 2 mil em cheque

Publicados

em

Véspera de carnaval, Gaeco apreende drogas em Barra do Garças

Com informações do GAECO

Deflagrada nesta sexta-feira (21), véspera de carnaval, a operação “Boca Fechada” encerrou os trabalhos com a apreensão de 78 porções de maconha, 14 de cocaína, 17 celulares, dois notebooks, R$ 5.513,00, 23 dólares, 50 pesos mexicanos e a quantia de R$ 2 mil em cheques. Ao todo, foram efetivadas cinco prisões em flagrante e cumpridos seis mandados de busca e apreensão. A operação foi realizada pela 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Barra do Garças em cooperação com o Núcleo Operacional do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do polo de Barra do Garças.

A ação contou com a participação efetiva das polícias Civil, Militar e Penal. Segundo o Gaeco, os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em diferentes pontos da cidade. Os alvos foram identificados no decorrer das investigações. “Tratam-se de pessoas altamente envolvidas com o tráfico de drogas, com inúmeras passagens pela prática de diversos crimes, alguns inclusive já condenados, todos eles vinculados a pontos de venda de entorpecentes que já vinham sendo monitorados pelas polícias”, explicou o Gaeco.

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo Juiz de Direito da 1ª Vara Criminal da Comarca de Barra do Garças, Douglas Bernardes Romão, que acatou os pedidos formulados pelo Ministério Público, permitindo a deflagração da Operação e o êxito dos trabalhos.

A força-tarefa envolveu 41 policiais civis, 24 policiais militares, um agente prisional e cão farejador, dois promotores de Justiça e três agentes do Gaeco, sendo que as polícias Civil e Militar disponibilizaram no total 14 viaturas e oito motos para a execução dos trabalhos, garantindo o êxito das buscas realizadas na véspera do carnaval.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  A pedido de Max Russi e prefeito Moisés, governo assina decreto que regulamenta criação de peixes em MT
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Mato Grosso registra queda nos índices de criminalidade no período de isolamento social

Publicados

em

Houve redução nos casos de homicídio doloso, roubo, furto, latrocínio, lesão corporal, tráfico e violência contra a mulher

Débora Siqueira

Polícia Civil e Polícia Militar fazem trabalho integrado para redução de crimes – Foto por: Reinaldo Lima/PJC
A | A

Com o isolamento social, medida imposta para controlar a disseminação do coronavírus em Mato Grosso, as ocorrências policiais reduziram no Estado, conforme a análise do Observatório de Violência, da Adjunta de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública. O período analisado é 10 a 29 de março, com base nos boletins de ocorrência registrados pela Polícia Militar e Polícia Civil no Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP). Por ser dados preliminares, estão passíveis de alterações após a consolidação pelo Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp).

Comparado com o mesmo período do ano passado, os crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) caíram 85,7%. Foi registrado 1 caso este ano contra 7 no ano passado. Da mesma forma os casos de roubos caíram em 30,7%, furto 40,4%, lesão corporal 34,4%, tráfico de drogas 36,3% e 4,3% nos casos de homicídios dolosos (com intenção de matar). No caso dos assassinatos, foram considerados números absolutos de vítimas. Foram 44 mortes em 2020 no período de 10 a 29 de março, enquanto foram 46 no ano passado.

Leia Também:  Gefron apreende homem com 121 tabletes de cocaína, suspeito foi preso pela segunda vez

Em outro estudo do Observatório da Violência, mas no período de 10 de março a 24 de março, apontam que os casos de violência contra a mulher caíram 35% em Mato Grosso. Os dados levam em conta a comparação deste ano (1.402 casos) com o mesmo período do ano passado (2.170).

Nestes números, levantados pela Superintendência do Observatório de Violência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), estão incluídas as 23 principais naturezas criminais praticadas contra mulheres, como ameaça, homicídio doloso e assédio sexual, por exemplo.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública destaca que as razões para a redução não significam necessariamente que o crime contra a mulher caiu, mas pode ser caso de subnotificações dos casos. Dentre os motivos pode ser que o agressor está em casa inibindo a vítima, ou caiu porque os bares estão fechados, já que o álcool é um potencializador da violência doméstica.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA