Arquivos JB News 10 Anos

Várzea Grande emite SIM para ramo de embutidos cárneos visando qualidade dos produtos

Publicados

em

 

 

As vantagens são a qualidade dos produtos e higienização

 

Mais uma empresa várzea-grandense conquistou seu registro junto ao Serviço de Inspeção Municipal (SIM) da Prefeitura de Várzea Grande. O SIM de número 005 emitido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável é para embutidos cárneos e tem o objetivo controlar a fabricação, a manipulação, a qualidade sanitária e a distribuição dos produtos de origem animal no município.

“Várzea Grande exige a regularização das empresas para garantir a qualidade, a sanidade e a segurança alimentar à população, assegurando a procedência dos produtos de acordo com legislação municipal. O SIM é a garantia do emprego da higiene, das boas práticas, da rastreabilidade e da conformidade documental das empresas”, afirmou a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Helen Farias.

Segundo a secretária, cresce a cada dia, a procura de empresas pelo registro no Serviço de Inspeção Municipal (SIM). “Esta é a quinta empresa registrada, os outros quatro registros se referem a pescado e também foram alcançados na atual gestão da Prefeita Lucimar Sacre de Campos, que tem como meta de incentivar as empresas e empreendedores a saírem da clandestinidade para ofertar ao consumidor alimentos com qualidade”, acrescentou.

De acordo com a médica veterinária e coordenadora do SIM da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Glaucy kelly Enciso Alves, o registro para embutidos cárneos permite que a empresa comercialize seus produtos de origem animal, como por exemplo, linguiças, cortes especiais, almôndegas, quibes, produtos temperados, frangos caipiras, suínos e bovinos, queijo, ovos, mel, doces e outros gêneros, com qualidade. “Nós da Prefeitura, orientamos e inspecionamos o local e a higienização do produto oferecido ao consumidor, levamos informações – educação sanitária – que visam promover a sanidade e a segurança alimentar, bem como, reforçamos a necessidade de credenciamento ao SIM seguindo a legislação municipal”.

Leia Também:  Deputado Leonardo busca investimentos para regularização fundiária em Colíder

A coordenadora também acrescenta que a implantação do Serviço de Inspeção Municipal também é de fundamental importância para aliviar os custos para a pequena e média empresa, e para os empreendedores e pequenos produtores familiares. “As empresas ou empreendedores que queiram registrar o seu estabelecimento no SIM, o trâmite é simples. Não há burocracia. Os interessados devem procurar a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, protocolar o requerimento solicitando o registro para uma determinada atividade e nós analisaremos o pedido para a concessão, além de orientá-los. O SIM dá oportunidade para que todos possam se adequar, produzir e comercializar seus produtos devidamente inspecionados, ou seja, com o registro não há risco de apreensão dos produtos porque periodicamente, a cada 10 ou 15 dias, ou ainda intervalos menores no caso de embutidos realizamos visitas periódicas para garantir a qualidade, além de orientar e proporcionar capacitações”, enfatiza.

Como explica a secretária Helen Farias, o SIM, integra o Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa) e a partir deste ano também o Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar e de Pequeno Porte (Susaf-MT), que poderá ser solicitado adesão ao MAPA para que o produto municipal venha a ser comercializado no Estado e até mesmo nacionalmente. “O credenciamento ao SIM é uma obrigação dos estabelecimentos e cabe ao Município orientar para que alcançem essa chancela. O SIM vale para atividades como: abate de animais e seus produtos, ao pescado e seus derivados, ao leite e seus derivados, aos ovos e seus derivados e mel e cera de abelhas e seus derivados. Todos os segmentos que processam, produzem e manipulam essas cadeias produtivas devem ter o registro no SIM, esses empreendimentos só têm a ganhar na garantia da higienização e qualidade dos produtos que vão expor ao comércio”, reforça.

Leia Também:  Cuiabá vence e fica a apenas dois pontos do G-4

Vale ressaltar que a certificação do SIM habilita o estabelecimento a produzir e comercializar seus produtos somente dentro dos limites de Várzea Grande. A solicitação para comercialização estadual junto ao Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar e de Pequeno Porte (Susaf-MT) também ocorre via Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, porém em etapas posteriores.

Por: Rafaela Maximiano 

COMENTE ABAIXO:

Arquivos JB News 10 Anos

Kalil Baracat cobra melhorias na pavimentação de bairros

Publicados

em

Por

 

O vereador por Várzea Grande, Kalil Sarat Baracat de Arruda apresentou duas indicações que visam melhorias na pavimentação asfáltica de dois bairros da cidade.

Sua primeira indicação solicita do Poder Executivo Municipal junto à Secretaria de Infraestrutura a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica nas ruas do bairro Jardim Novo Horizonte, em sua totalidade.

Segundo Kalil a proposta é urgente e visa à realização de “tapa buracos” e reparos na pavimentação asfáltica.

“As ruas do bairro em questão encontram-se totalmente esburacadas, quase sem condições de tráfego, provocando pequenas colisões e avarias nos veículos dos que por ali transitam. É tamanha a calamidade em que se encontram as vias que não é possível especificar onde e quão grandes são os buracos. Atender à solicitação daquela comunidade é cumprir com o dever social e zelar pelo bem público e pelos munícipes”, explica o vereador.

Os moradores do bairro Jardim Potiguar também vem passando pelo mesmo problema e dessa forma, Kalil também indicou a necessidade de serviços de tapa buracos e reparos na pavimentação asfáltica em todas as ruas do bairro.

Leia Também:  Neri Geller buscará consenso para derrubada de PEC que prevê o fim da Lei Kandir

“ As ruas Jardim Potiguar estão cheias de buracos com o aumento do fluxo de veículos pela região devido aos desvios das obras da Copa, quase que sem condições de tráfego. Além da falta de conforto e segurança, os buracos deixam o bairro com aspecto feio e mal cuidado desvalorizando os imóveis construídos ali. Dezenas de colisões com prejuízos financeiros e lesões físicas são registradas todos os dias naquele local”, disse Kalil Baracat.

 

Michelle Carla Costa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA