Turismo

Turismo pós-pandemia deve se basear na conscientização homem e natureza

Publicados

em

O Polo Socioambiental Sesc Pantanal e a Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta) deram início na manhã desta segunda-feira (18) ao webinar “Turismo, natureza e sustentabilidade – novas fronteiras da inovação”, evento online, gratuito que debate temas importantes relacionados à retomada do turismo, em especial, o de natureza.
A programação reúne dez especialistas na área de todo o país e segue até 21 de outubro, das 9h às 11h (horário de Brasília), pelo Youtube do Sesc Pantanal (www.youtube.com/c/SescPantanaloficial).
Na abertura, a superintendente do Polo Socioambiental Sesc Pantanal, Christiane Caetano, apresentou um resumo das atividades desenvolvidas nas cinco unidades que formam o Polo em Mato Grosso, sendo elas, a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), o Hotel Sesc Porto Cercado, o Parque Sesc Baía das Pedras, o Sesc Poconé e o Parque Sesc Serra Azul, contemplando as cidades de Poconé, Barão de Melgaço, Várzea Grande e Rosário Oeste.
“Este ano vamos completar 25 anos de existência, inseridos em uma região bastante rica, de natureza diversa em Mato Grosso e, nessa longa jornada, o Polo Socioambiental Sesc Pantanal sempre se preocupou com a conservação ambiental, turismo sustentável, educação e o desenvolvimento das comunidades onde estamos presentes”, declarou a superintendente.
Para ela, o turismo pós-pandemia deve se basear na conscientização do homem com a natureza, uma oportunidade para evidenciar o trabalho realizado pelo Sesc Pantanal.
“Sentimos que a demanda das pessoas será pelo contato com a natureza, e que esse turista está muito mais consciente, muito mais preocupado com o papel dele, de que forma pode contribuir para a conservação e manutenção da natureza. Para nós, é uma grande oportunidade de mostrar o trabalho que fazemos e a importância disso para nossa cadeia como um todo”, completou Christiane.
Para o diretor executivo da Abeta e diretor da Nomad Brasil, Consultoria e Turismo, Luiz Del Vigna, a natureza será o foco da atenção dos novos viajantes nos próximos meses. “Não precisamos de nenhuma pandemia, de ficarmos confinados, para descobrir o valor do ambiente natural e acreditamos que o turismo de natureza tem um valor econômico muito grande e que muitas vezes, não é percebido”, justificou.
Entretanto, ele esclarece que é preciso algumas melhorias no país, como mais investimentos nas áreas de segurança pública, infraestrutura e serviços, para atrair mais turistas. “Viajar transforma o Brasil, vejo o turismo como uma estrutura que transfere recursos financeiros de um lugar para o outro e precisamos despertar o espírito empreendedor para que as pessoas acreditem que o turismo é uma atividade realmente do futuro”, observou.
O último palestrante do dia, Ítalo Oliveira, turismólogo e secretário municipal de Turismo de Grão Mogol (Minas Gerais), ressaltou a importância das políticas públicas para o desenvolvimento do turismo de natureza.
“O turismo tem transformado o Brasil e é um importante vetor de desenvolvimento, por isso é preciso resgatar o papel que os governos têm, porque se não, não haverá políticas públicas suficientes e vemos como o país e os estados têm negligenciado o turismo como um fator importante para a geração de emprego, de renda, de preservação, de valorização dos recursos naturais e vemos as consequências disso”, reiterou em sua apresentação.
Confira a programação dos demais dias do evento (horário de Brasília):
Dia 19 outubro (terça-feira)
9h – Palestra: RPPN Polo Socioambiental Sesc Pantanal
Palestrante: Cristina Cuiabália, gerente de pesquisa e meio ambiente do Sesc Pantanal
10h – Palestra: O Futuro da Sociedade
Palestrante: Peter Kronstrom, diretor do Instituto Copenhagen de Estudos dos Futuros – CIFS
Dia 20 de outubro (quarta-feira)
9h – Palestra: Políticas Públicas para o Turismo de Natureza
Palestrante: Rodrigo Ramos Turismólogo, Gesturis Estratégia em Turismo e Desenvolvimento territorial
10h Palestra: Os desafios e oportunidades da Economia Verde Brasileira
Palestrante: André Lima, advogado socioambiental
Dia 21 de outubro (quinta-feira)
Painel Negócios que regeneram o futuro
9h – Simone Scorsatto, CEO da Associação Brasileira de Turismo de Luxo BLTA
9h30 – Luiza Coelho, diretora Ambiental do grupo Rio da Prata
10h15 – Claudia Baumgratz, gerente geral da Comuna Ibitipoca
Crédito das fotos: Sesc Pantanal
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prefeito nomeia Oscarlino Alves como novo secretário de Turismo da Capital

Turismo

Governo de MT destina R$ 1 milhão em recursos do Fundo do Turismo para até 46 municípios

Publicados

em

Por

 

O aporte do Fundo Estadual de Desenvolvimento do Turismo (Funtur) vai contemplar projetos de infraestrutura, qualificação profissional, promoção, divulgação entre outros

Viviane Moura

O Governo de Mato Grosso, por meio do Conselho Estadual de Desenvolvimento do Turismo (Cedtur), irá destinar R$ 1 milhão em recursos para atender a projetos turísticos de até 46 municípios mato-grossenses. O aporte do Fundo Estadual de Desenvolvimento do Turismo (Funtur) será utilizado em projetos de infraestrutura, qualificação profissional, promoção, divulgação e realização de eventos geradores de fluxo turístico, entre outras ações.

“Esta é a segunda etapa deste trabalho. No início deste mês abrimos espaço para cadastramento de projetos turísticos até 37 municípios, totalizando R$ 2,6 milhões em recursos. O prazo se esgotou no dia 15 de maio e 23 municípios enviaram propostas. Como tínhamos o saldo remanescente decidimos estender esse benefício a outros municípios”, explica o vice-presidente do Conselho e secretário Adjunto de turismo, Jefferson Moreno.

Os valores para realização de projetos vão ser disponibilizados para os municípios enquadrados nas categorias D e E, que estejam incluídos no Mapa do Turismo Brasileiro. O teto dos projetos é de R$ 50 mil e será contemplado 1 projeto por município proponente aprovado. Atualmente o Mapa do Turismo Brasileiro é composto por 83 municípios mato-grossenses.

Leia Também:  Edusp lança o livro ‘Mulheres Modernistas’ próximo dia 3 de maio

Os municípios que desejam solicitar o aporte terão até o dia 24 de maio para incluir os dados nas plataformas Sigcon e Sigadoc. Após esse prazo, a Seadtur fará análise documental das propostas cadastradas.

“O Governo do Estado tem fortalecido o turismo do Estado com muitos investimentos. E o Funtur é mais uma alternativa pensada para incentivar o turismo regional, incrementar o ambiente de negócios e estimular a geração de emprego e renda nos municípios atendidos”, ressalta o secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda.

Poderão ser atendidos até 46 municípios, em 9 áreas e 12 objetos de apoio.

Municípios beneficiados

Categoria D: Acorizal, Alto Garças, Alto Taquari, Araguainha, Aripuanã, Brasnorte, Campinápolis, Canabrava do Norte, Cláudia, Cocalinho, Comodoro, Curvelândia, Dom Aquino, Guiratinga, Itiquira, Jangada, Juruena, Lambari D’Oeste, Marcelândia, Matupá, Mirassol D’Oeste, Nortelândia, Nova Brasilândia, Nova Canaã do Norte, Nova Marilândia, Nova Monte Verde, Nova Santa Helena, Nova Ubiratã, Nova Xavantina, Novo Santo Antônio, Paranatinga, Porto Alegre do Norte, Porto dos Gaúchos, Porto Espiridião, Ribeirão Cascalheira,  rio Branco, Rosário Oeste, Santa Carmem, Santa Terezinha, São José dos Quatro Marcos, Terra Nova do Norte e Tesouro.

Leia Também:  Governador anuncia em sua rede social a construção da "Arena Show"

Categoria E: Araguaiana, Nossa Senhora do Livramento, Pontal do Araguaia e São Pedro da Cipa.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA