Por unanimidade

TRE-MT mantém cassação de Carlos Avallone por caixa 2 e abuso de poder

Publicados

em

 

JB News

Por Denise Niederauer

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) manteve em sessão virtual nesta segunda-feira (26.04) por unanimidade a cassação do deputado estadual Carlos Avallone Júnior (PSDB). Ele foi condenado por abuso de poder econômico e prática de caixa 2 durante a campanha eleitoral de 2018. Os magistrados rejeitaram os embargos de declaração e mantiveram o acórdão que cassou o parlamentar, em dezembro de 2020. A corte acatou apenas um item do recurso, retirando apenas o depoimento atribuído ao coordenador de campanha de Avallone, Luiz da Guia. Armando Biancardini Cândia apresentou o seu voto vista, seguindo o relator do processo Fábio Henrique Rodrigues de Moraes Fiorenza. E, também foi seguido pelos juízes Gilberto Bussiki e Jackson Coutinho que aguardavam o voto vista.
Ele permanece no mandato até o julgamento do recurso que sua defesa deverá fazer junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Os magistrados rejeitaram os embargos de declaração e mantiveram o acórdão que cassou o parlamentar em dezembro de 2020. O deputado estadual Carlos Avalone Júnior teve seu mandato cassado, e ainda poderá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) antes de deixar a ALMT. Ele não foi declarado inelegível, mas teve anotação na ASE.
Entenda o processso
O mandato do deputado estadual Carlos Avalone Júnior foi submetido a julgamento depois que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) encontrar o montante de R$ 89,9 mil em um carro, e que também estava cheio de adesivos do então candidato, no município de Poconé (100 km de Cuiabá).
Carlos Avalone Júnior assumiu o mandato de deputado estadual, logo após o ex-deputado estadual Guilherme Maluf ter renunciado o mandato para assumir a vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT ).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Justiça aponta que Marcia Pinheiro definia valores de funcionários contratados irregularmente na saúde com aval de Emanuel

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA