Estadual

Termina domingo prazo de inscrição para seleção na área de Fisioterapia em Apiacás

Publicados

em

Termina neste domingo (7 de agosto) o prazo de inscrições do processo seletivo aberto pela Comarca de Apiacás (964 km a norte de Cuiabá) com a finalidade de credenciar Pessoas Físicas na área de Fisioterapia. A comarca tornou público o Edital n. 11/2022/DF, que versa sobre a seleção. O documento é assinado pelo juiz diretor do fórum, Lawrence Pereira Midon.
 
Conforme o regramento, a inscrição deve ser realizada , exclusivamente, por meio do endereço eletrônico: apiacas@tjmt.jus.br, incluindo-se sábados, domingos e feriados.
 
Não serão aceitas outras formas de inscrições e não haverá cobrança de taxa de inscrição. Será admitida somente uma inscrição por candidato.
 
Requisitos
 
São requisitos para o credenciamento de profissionais nas áreas de Fisioterapia: Ter sido selecionado no Processo Seletivo; ser maior de 21 anos; não possuir antecedentes criminais; não exercer cargo público inacumulável; não ter credenciamento anterior com o Poder Judiciário Estadual, ou estar descredenciado há, no mínimo, um ano e ser graduado em Fisioterapia, devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e com registro no Conselho Regional da área profissional, devendo apresentar certificado de curso específico/formação (RPG, Pilates, Shiatsu, Reflexologia), caso a vaga exija.
 
Documentação
 
O requerimento de inscrição consta no Anexo I do Edital n. 11, e deve ser protocolado virtualmente, por meio do endereço eletrônico: apiacas@tjmt.jus.br, juntamente com: ficha cadastral; declaração de ciência do edital; declaração de relação de parentesco; documentação (RG, CPF, Carteira de inscrição no Conselho de Classe; certidões negativas, diploma de curso superior entre outros.
 
Avaliação
 
O processo de seleção dos(as) candidatos(as) inscritos(as) será realizado por meio de análise de currículo, efetuada pela Comissão de Apoio ao Processo Seletivo.
 
Recurso
 
Serão admitidos recursos, no prazo de dois dias, contados da publicação do resultado final do processo seletivo no Diário da Justiça Eletrônico (DJE). Os recursos, devidamente fundamentados, deverão ser interpostos somente por meio do endereço eletrônico: apiacas@tjmt.jus.br
 
 
Alcione dos Anjos
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br

Fonte: Tribunal de Justiça de MT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Apiacás anuncia classificação de seletivo para credenciamento de fisioterapeuta

Estadual

Balanço inclui prisão em flagrante e diversos materiais apreendidos

Publicados

em

Por

Contratos de compra e venda, nove aparelhos celulares, documentos timbrados da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e material artesanal para atear fogo foram alguns dos itens apreendidos na Operação Jomeri, realizada no sábado (13) na região de Colniza. Foi efetivado também Auto de Prisão em Flagrante Delito por posse de arma de fogo e munições. Dos sete mandados de buscas e apreensões expedidos, quatro foram cumpridos com êxito.

A operação foi um desdobramento da ação fiscalizatória realizada no dia 05 de agosto. A iniciativa foi desenvolvida de forma conjunta pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco Ambiental), Promotoria de Justiça de Colniza, Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), Delegacia Regional de Juína, Delegacia Municipal de Colniza, Grupo de Operações Especiais (GOE), Batalhão de Proteção Ambiental da Polícia Militar e Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

As instituições envolvidas na operação acreditam que o trabalho de repressão realizado na região foi primordial para que o “Dia do Fogo” não ocorresse. Levantamentos promovidos pelas equipes de inteligência sinalizavam para uma mobilização em larga escala.

Leia Também:  Aberta as inscrições para o Bombeiros do Futuro

Até 11 de agosto, dois dias antes da operação, o Corpo de Bombeiros Militar, por meio do Batalhão de Emergências Ambientais, e a Guarnição de Polícia Militar Ambiental da PMMT, já haviam expedido cinco autos de inspeção, cinco autos de infração e cinco relatórios técnicos na região. Cinco propriedades foram multadas por destruição com uso de fogo de aproximadamente nove mil hectares, totalizando R$ 122 milhões.

Além das medidas de busca e apreensão, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso instaurou dezenas de procedimentos de natureza cível, buscando a reparação socioambiental pela degradação já ocorrida. O valor total das indenizações é de R$ 421.731.922,05.

Desde a notícia de que ocupantes de uma das fazendas da região promoveriam incêndio criminoso na área, a Sema, por meio da Superintendência de Fiscalização e o Núcleo de Inteligência, Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental e Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, posicionaram suas equipes na área de forma ostensiva a prevenir e impedir a ação dos infratores, bem como identificar as pessoas ligadas à incitação lesiva ao meio ambiente. Já foram lavrados 18 autos de infração pela prática de desmate ilegal, que correspondem a 50% do desmate para o município de Colniza.

Leia Também:  STF dá prazo de 5 dias para manifestação em ação sobre nova varíola

De 08 a 12 de agosto, o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental aplicou em quatro pontos da região multas de R$ 200 mil por quebra de embargo e de R$ 450 mil por desmate ilegal, totalizando R$ 650 mil. Ao todo, foram fiscalizados oito alertas.

Em Mato Grosso, o uso do fogo está proibido desde o dia 1º de julho e a vedação segue até o dia 30 de outubro.

Fonte: MP MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA