Economia

Sonegação Fiscal dos combustíveis em MT passa de 600 milhões por ano, é o terceiro pior em qualidade

Publicados

em

Sonegação Fiscal dos combustíveis em MT passa de 600 milhões por ano é o terceiro  o pior em qualidade

JB News

Da Redação

 

O deputado estadual e relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de Sonegação e Combate e Renúncia  Fiscal na Assembleia Legislativa de  MT, Carlos Avalone (PSDB), disse em entrevista nesta terça-feira 11, no Programa Tema Livre que vai ao ar todas as terças-feiras  ao vivo no canal de 16.1 da TVG, que as investigações sobre a sonegação fiscal do combustível em MT  detectou que mais  de 600 milhões  de reais por ano são sonegados no Estado pelos empresários do setor de combustível.

Segundo o deputado, o próprio sindicato (SINDIPETRÓLEO) vem denunciando a sonegação no Estado muito tempo, em Mato Grosso existem cerca de 30 distribuidores de combustíveis que geram dúvidas quanto as sua atuação, disse também que além da sonegação fiscal, das evasões existem também as adulterações nos produtos comercializados na praça.

Veja aqui a entrevista Completa:

TEMA LIVRE

Hoje no programa TEMA LIVRE, os entrevistados são, deputado Carlos Avalone e o professor de direito Thiago Coelho.Na bancada de entrevistadores o Empresário Adauton Tuim e o Jornalista, Jota de Sá (JB News).Na sua participação via WhatsApp, (65) 9.9944-9988 ela Neide Santus (Rádio EstaçãoVG)DIA 11 DE FEVEREIRO DE 2020

Posted by TVG – A Tv Várzea Grande on Tuesday, February 11, 2020

“Se conseguíssemos diminuir essa sonegação, podemos reduzir drasticamente a alíquota do Imposto Sobre Circulação de Serviços e Mercadorias (ICMS) que incide sobre os combustíveis no Estado”, disse.

Leia Também:  Responsáveis pela compra de ventiladores pulmonares falsos em Rondonópolis são acionados pela justiça por improbidade

Avalone informou que na CPI foram feitas às investigações como também realizou um estudo dos impactos gerados que vai acompanhado de várias propostas para fechar os caminhos da sonegação, propostas tanto para o governo do estado, quanto para o Ministério Público (MP), para Assembleia Legislativa através de lei e para a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) relacionado à aferição da qualidade dos combustíveis.

Informou também sobre a criação de uma comissão que irá acompanhar durante seis meses a atuação e execução dessas ações em conjunto.

Quanto à qualidade dos combustíveis o deputado informou que foi detectado que Mato Grosso tem o terceiro pior combustível, só perdendo para Amapá, motivo pelo qual a UFMT que tinha como responsabilidade fazer o controle do produto, perdeu a certidão que a liberava o convênio para função, existem somente três Estados brasileiros que não tem laboratórios habilitados pela ANP para fazer este tipo de avaliação “e o nosso Estado estava entre eles, e agora como medida será reenquadrar a UFMT para realizar este tipo de serviço”, destacou.

Leia Também:  Grupo Petrópolis diz não existir investigação em curso critica atual governo e confirma demissão em massa

Mato Grosso tem o imposto mais caro da região Centro Oeste, cerca de 17% são taxados em cima do ICMS do diesel, enquanto Goiás taxa em 14% e Mato Grosso do Sul em 12%, pela opinião do deputado o custo MT é superior aos dos vizinhos e isso atrapalha ainda mais o desenvolvimento na produção em MT. Na gasolina é cobrado cerca de 25% e do álcool em torno de 12,5% no consumo no mercado interno, e para o mercado externo é taxado em 7%.

O relatório da CPI da sonegação fiscal dos combustíveis em MT foi entregue nas mãos do governador Mauro Mendes nesta segunda-feira 10, com diversas propostas e apontamentos relacionados a investigação , o relatório ainda não foi divulgado.

 

 

 

 

 

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COVID-19

Cortes de energia elétrica por falta de pagamento podem ser realizados a partir deste sábado em MT

Publicados

em

JB News

A suspensão do corte de energia elétrica por conta da pandemia do novo Coronavírus, (COVID-19), que está sendo respeitado, a aproximadamente quatro meses, chega ao fim neste sábado, (01.08).

A Agência Nacional de Energia Elétrica, (Aneel), aprovou a revisão da Resolução Normativa nº 878/2020, que estabelece a volta do corte para consumidores residenciais e comerciais que atuam no segmento de atividades consideradas essenciais, desde que estes sejam devidamente informados ou avisados previamente sobre a ação.

O Procon-MT, emitiu um alerta para que a população fique em casa nesses dias, por que a partir deste sábado, as concessionárias de energia elétrica  poderão retomar o corte por falta de pagamento.

Segundo o Procon-MT, caso perceba alguma inconsistência nas informações contidas na sua fatura, o consumidor deve procurar solucionar o problema junto à empresa fornecedora do serviço nos postos de atendimento presenciais como também por aplicativo de celular página da internet, e pelo telefone 📞 0800 64 64 196.
Saiba mais: https:👉https://bit.ly/307iODI

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Governador Mauro Mende sente mal e é internado no final deste sábado
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA