EDUCAÇÃO

Seduc transfere datas das aulas do Pré-Enem Digital Gold no polo de Cuiabá

Publicados

em

As aulas serão realizadas sempre aos sábados nos dias 07, 14 e 28 de novembro, 05 e 12 de dezembro e 09 de janeiro de 2021

Rosane Brandão

Com informações Seduc-MT

O Pré-Enem Digital Gold é direcionado aos estudantes do 3º ano do ensino médio da rede estadual – Foto por: Seduc-MT

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) alterou as datas das aulas presenciais do projeto Pré-Enem Digital Gold no polo de Cuiabá. As aulas serão realizadas aos sábados nos dias 07, 14 e 28 de novembro, 05 e 12 de dezembro e 09 de janeiro de 2021.

Nos dias 07 e 14 de novembro, das 8h às 11h, serão ofertadas aulas de Redação. No dia 28 de novembro será aula de Linguagens; nos dias 05 e 12 de dezembro aulas de Matemática, Ciências Humanas e Aplicadas e Ciências da Natureza, respectivamente, e em 09 de janeiro de 2021 aulas envolvendo todas as áreas, sempre das 8h às 12h.

As inscrições para participar das aulas presenciais estão abertas e podem ser feitas até o dia 02 de novembro pelo site da Seduc.

Leia Também:  Sintep acusa Kalil Baracat de mentir sobre assinatura de carta de compromisso com a Educação

O Pré-Enem Digital Gold é direcionado aos estudantes do 3º ano do ensino médio da rede estadual, inscrito no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

Além de Cuiabá, as aulas presenciais serão realizadas também nos polos de Tangará da Serra, Rondonópolis e Sinop.

Nos polos de Rondonópolis, Tangará da Serra e Sinop serão realizados os “Aulões” de Redação nos dias 07, 21 e 28 de novembro, 12 e 19 de dezembro e 09 de janeiro, sempre das 8h às 11h. No município de Sinop haverá uma segunda turma nos mesmos dias no período vespertino, das 14h às 17h.

Serão 200 vagas para o polo de Cuiabá, 100 vagas para Rondonópolis, 100 para Tangará da Serra e 400 vagas para o polo de Sinop, sendo 200 por período.

As aulas presenciais vão respeitar os protocolos de segurança emitidas pelas autoridades de Saúde, como a capacidade de lotação máxima permitida pelos decretos em vigência, o distanciamento entre os alunos, com o uso de máscaras, álcool em gel, entre outros cuidados.

Leia Também:  Pesquisa estuda a presença e imagem do negro na Literatura produzida em Mato Grosso

Aulas pela TV

Além das aulas presenciais, a Seduc está ofertando também, em parceria com a Assembleia Legislativa de Mato Grosso, vídeo-aulas transmitidas pela TV. As aulas pela TV Assembleia (canais HD Digital 30.1 e 30.2 e canal 10 na Net TV) são transmitidas de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h e das 19h às 21, e aos sábados das 9h às 10h.

Todas as aulas serão disponibilizadas também no canal do Pré-Enem Digital no youtube.

As aulas serão focadas em todos os componentes curriculares exigidos no Enem, ou seja, de redação, Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e Ciências da Natureza.

 

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EDUCAÇÃO

Polícia Civil abre investigação criminal contra “Fake News” de que Governo fecharia 300 escolas em MT

Publicados

em

PGE pede investigação criminal contra “Fake News” de que Governo fecharia 300 escolas

As “Fak News” tiveram início por mensagens de Whatsapp, porém passaram a circular em veículos de comunicação”

Com informações Secom-MT

Fachada PGE
Foto: Marcos Vergueiro
Com informações Secom-MT

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) pediu que a Polícia Judiciária Civil investigue criminalmente a divulgação de notícias falsas de que a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) iria fechar 300 escolas. O pedido foi encaminhado nesta quarta-feira (25.11).

As “Fake News” tiveram início por mensagens de Whatsapp, porém passaram a circular em veículos de comunicação, o que conforme o documento da PGE, “são capazes de causar pânico e medo na população mato-grossense”.

A PGE destaca no pedido que a divulgação das notícias falsas não pode passar despercebida pela Polícia Civil e que a apuração deve colher elementos de provas que possam demonstrar o “cometimento, em tese, de crime ou contravenção penal de disseminação dolosa de conteúdo sabidamente falso”.

“Em razão disso tudo, esta Procuradoria do Estado solicita a abertura de investigação criminal para apuração dos fatos acima descritos, que, a depender dos elementos de provas a serem colhidos, por intermédio inclusive da quebra de sigilos diversos com autorização judicial – se se mostrar necessária ou conveniente -, poderão eventualmente (se assim vierem a indicar tais elementos de provas) demonstrar o cometimento, em tese, de crime ou contravenção penal de disseminação dolosa de conteúdo sabidamente falso, com alguma finalidade espúria, buscando produzir pânico na população ou, ainda, mesmo que indiretamente, influenciar em questões eleitorais (CP, arts. 139 ou 299; ou Lei de Contravenções Penais, art. 41)”.

Leia Também:  Funcionários de Emanuel Pinheiro excluem de grupos de whatsapp pessoas que não aderem ao prefeito

A Seduc informou que, ao contrário do que falam as “Fake News”, o trabalho realizado no momento é de reorganização das salas ociosas em que não há alunos e com infraestrutura física precária.

O objetivo da secretaria é oferecer uma melhor estrutura física aos estudantes e profissionais da educação e, consequentemente, criar um ambiente favorável em que seja possível a melhoria do Ideb.

A PGE anexou no requerimento matérias jornalísticas da Secretaria Adjunta de Comunicação que comprovam que o Estado nunca pretendeu fechar 300 escolas, conforme asseverou o secretário de Estado de Educação, Alan Porto.

Confira a íntegra da representação abaixo

DOWNLOAD 

  • Representação PGE

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA