Arquivos JB News 10 Anos

Sargento Moisés acusado de participar da chacina de Taquaruçú do Norte se entrega em RO

Publicados

em

 

Terceiro acusado de participar da chacina de Taquaruçú do Norte se entrega em RO

Moisés Ferreira de Souza, conhecido como “Sargento Moisés” ou “Moisés da COE”, acusado de participar da chacina de nove pessoas, no dia 19 de abril, no Distrito de Taquaruçú do Norte, município de Colniza (1.114 km de Cuiabá), se entregou no dia 31 de maio para a Polícia, na cidade de Ariquemes (1.262 km de Cuiabá), em Rondônia.

Ele era um dos três denunciados pelo Ministério Público do Estado (MPE) e que estava foragido. A Polícia ainda está a procura de Valdelir João de Souza, conhecido como “Polaco Marceneiro”, apontado como o mandante e Ronaldo Dalmoneck, o “Sula”, acusado de fazer parte do grupo os “encapuzados”, matadores de aluguel, conhecidos na região como “guachebas”. O “sargento Moisés”, juntamente com o “Sula”, Pedro Ramos Nogueira (vulgo “Doca”), Paulo Neves Nogueira teriam ido até a Linha 15 onde mataram, com requintes de crueldade, os nove trabalhadores. Paulo e Doca estão presos em Colniza.

Leia Também:  Três Comarcas passam a contar com atuação da Defensoria

A Justiça já recebeu a denúncia feita pelo MPE pelo crime de homicídio triplamente qualificado (mediante pagamento, tortura e emboscada). No dia da chacina, Pedro, Paulo, Ronaldo e Moisés, a mando de Valdelir, foram até a Linha 15, munidos de armas de fogo e arma branca, onde executaram Francisco Chaves da Silva, Edson Alves Antunes, Izaul Brito dos Santos, Alto Aparecido Carlini, Sebastião Ferreira de Souza, Fábio Rodrigues dos Santos, Samuel Antonio da Cunha, Ezequias Satos de Oliveira e Valmir Rangel do Nascimento.

O grupo de extermínio percorreu aproximadamente 9 km – praticamente toda a extensão da Linha 15 – onde foram matando, com requintes de crueldade, todos os que encontraram pelo caminho. “Os denunciados executaram as vítimas, em desígnios autônomos, de forma repentina e mediante surpresa, utilizando-se de crueldade, inclusive tortura, dificultando, de qualquer forma, a defesa dos ofendidos”, diz a denúncia.

A motivação dos crimes seria a extração de recursos naturais da área. Com a morte das vítimas, a intenção do mandante era “assustar” os moradores e expulsá-los das terras, para futuramente ocupá-las.

 
COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arquivos JB News 10 Anos

Luverdense inova com equipe de Branding

Publicados

em

Por

 

Buscando inovar sempre e melhorar cada vez mais, o Luverdense deu um passo muito importante no processo de profissionalização do clube. Na noite desta terça-feira (18) foi lançado de forma oficial o planejamento estratégico do clube para os próximos cinco anos. A partir deste momento o Verdão é o quarto clube do país a contar com uma equipe especializada não só em marketing, mas sim em Branding, ou seja, o departamento será responsável pelo crescimento inteligente da marca e não apenas em captar recursos. Além disso, o Luverdense passa a ter uma relação direta e pessoal com os patrocinadores através de através de reuniões periódicas diretamente com o departamento de marketing das empresas. Com o processo de crescimento inteligente da marca e profissionalização de todos os departamentos, o Luverdense tem por meta em buscar ser referência em gestão e marketing no país.

Para a realização do trabalho a NetBrading , renomada empresa de branding, presidida por Fábio Fiorini, foi contratada. Em conjunto com o departamento de comunicação e marketing do Luverdense, todas as ações serão executadas primando sempre pela excelência no produto ou serviço como também na obtenção de resultados para o clube e patrocinadores.

Leia Também:  Rumores

– Em breve o Luverdense não será apenas um clube, mas sim, uma marca reconhecida em todo país que será lembrada pelo seu profissionalismo e eficiência em gestão. Nosso trabalho será alinhado com nossos parceiros e quem investir no Luverdense, seja uma pequena, média ou grande empresa, terá retorno. – ressaltou Fábio Fiorini.

O processo será realizado através do planejamento estabelecido para curto, médio e longo prazo. Uma cartilha de profissionalização em relação com empresas mostrará não somente o retorno, mas sim, o cuidado que o Luverdense terá com as marcas.

Um mapeamento do negócio das empresas será feito para que o clube possa montar cotas de produtos e serviços personalizados não só de entrega de mídia.

Luverdense Esporte Clube, eficiência em futebol, referência em gestão.

Luís Felipe Nischor

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA