Destaque

Relatórios apontam que Feminicídios aumentaram 68% nos primeiros seis meses de 2020 em MT

Publicados

em

Feminicídios aumentam 68% nos primeiros seis meses de 2020 em MT

Foram registrados 32 casos do crime até junho; somado aos homicídios dolosos foram 46 mortes envolvendo mulheres

Julia Oviedo

Com informações Sesp-MT

Combate à violência contra a mulher – Foto por: Sesp-MT

Combate à violência contra a mulher

A | A

O número de feminicídios ocorridos nos seis primeiros meses de 2020 em Mato Grosso aumentou 68% em relação ao mesmo período do ano passado. Neste ano 32 mulheres foram vítimas de feminicídio, enquanto que em 2019 houve 19 vítimas. Os dados são da Superintendência do Observatório de Violência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

No entanto, estes são dados preliminares já que durante a investigação dos crimes pode haver mudanças na autoria e motivação, podendo ser classificados como homicídios dolosos. Inclusive, o número de homicídios dolosos contra mulheres entre 18 e 59 anos apresentou redução significativa de 46%.

Neste ano, 14 casos de homicídios dolosos foram registrados, enquanto que no ano passado este número chegou a 26 crimes. No total de mortes envolvendo vítimas femininas somando todas as motivações, 46 crimes foram registrados este ano, enquanto que 45 ocorreram no mesmo período do ano passado, ou seja: um crescimento de 2%.

Leia Também:  Justiça determina que atiradora deve ser internada no Centro Socioeducativo de Cuiabá

Já o número de homicídios dolosos tentados diminuiu 23%, sendo registrados 108 tentativas de homicídio contra 140 no mesmo período do ano passado.

Outros crimes

A maior parte dos outros crimes contra a mulher apresentou redução nos índices. O crime que mais apresentou registros foi o de ameaça (8.644 registros), que teve redução de 15% em relação ao mesmo período do ano passado. Já lesão corporal somou 4.506 denúncias, totalizando redução de 11% em relação a 2019.

Na sequência estão injúria (2.436 casos e redução de 17%), difamação (1.242 casos e redução de 29%), calúnia (750 casos e redução de 20%), perturbação de tranquilidade (417 casos e redução de 29%) e violação de domicílio (420 casos e redução de 7%).

Seguindo a mesma tendência, o número de estupros diminuiu 5%. No primeiro semestre de 2019 ocorreram 188 estupros, já neste ano foram 179. Já o estupro de vulnerável apresentou aumento de 30%, passando de 20 casos no ano passado para 26 ocorrências neste ano.

Denúncias

Leia Também:  Bombeiros constroem refúgio para animais silvestres do Parque Encontro das Águas

Para registrar qualquer denúncia basta ligar para o 190, 197, 180 e 181. Vale lembrar que todas as denúncias são sigilosas.
Além disso, as denúncias também podem ser registradas presencialmente nas delegacias (PJC-MT) de Mato Grosso. Em Cuiabá, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher funciona na Rua Joaquim Murtinho, nº 789, Centro Sul.

Já em Várzea Grande, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso funciona na Rua Almirante Barroso, 298, Centro Sul (próximo do Terminal André Maggi).

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Governador Mauro Mendes recebe ativista Luisa Mell nesta sexta-feira

Publicados

em

Governador de MT recebe ativista Luisa Mell nesta sexta-feira (25.09)

Mendes vai apresentar o Plano de Ação contra os incêndios e ouvirá contribuições de ativista

Lucas Rodrigues | Secom-MT

Mendes e a ativista conversaram por telefone na manhã desta terça-feira (22.09). – Foto por: Michel Alvim – SECOM/MT

Mendes e a ativista conversaram por telefone na manhã desta terça-feira (22.09).

A | A

O governador Mauro Mendes vai se reunir com a ativista da causa animal Luisa Mell, nesta sexta-feira (25.09), no Palácio Paiaguás, em Cuiabá.

Estão em pauta as ações em defesa dos animais atingidos pelos incêndios florestais no Pantanal.

Mauro Mendes vai apresentar para a ativista o Plano de Ação contra o Desmatamento Ilegal e Incêndios Florestais, que tem sido executado desde março, além de ouvir as contribuições de Luisa Mell.

Mendes e a ativista conversaram por telefone na manhã desta terça-feira (22.09).

“Estamos sempre abertos a ouvir sugestões e receber ajuda. A Luisa Mell mostrou que quer somar e toda ajuda é bem-vinda nesse momento. Sempre digo que defender o meio ambiente é uma obrigação de todos nós, tanto pela preservação da natureza em si, da nossa fauna e flora, quanto pela questão econômica, pois Mato Grosso depende da preservação para produzir e manter boas relações comerciais com os países para os quais exportamos”, afirmou o governador.

Leia Também:  Mandetta aborda experiências e perspectivas do SUS durante pandemia em live do TCE-MT

Durante a conversa, Mendes explicou para a ambientalista que o Governo de Mato Grosso tem empenhado todos os esforços para reduzir o impacto dos incêndios florestais, frente a condições climáticas e geográficas adversas, com umidade baixa, temperaturas acima dos quarenta graus e rara incidência de chuvas.

Já foram mais de R$ 22 milhões investidos para esse fim, com 40 equipes espalhadas por todo o estado para o combate ao fogo, seis aeronaves, três helicópteros e mais de 2500 profissionais envolvidos, desde bombeiros militares, voluntários, integrantes da Defesa Civil e do Exército.

“Também montamos um Posto de Atendimento aos Animais Silvestres do Pantanal, que resgata os animais atingidos pelos incêndios ou que estão fugindo das áreas queimadas. Estamos ampliando esse serviço durante esse período crítico para salvar a maior quantidade possível de animais. Investimos R$ 500 mil nesse ação e estamos recebendo mais R$ 300 mil do programa REM (Global REDD Early Movers)”, relatou.

A pedido do governador, o Governo Federal repassou mais R$ 10 milhões e garantiu o envio de agentes das forças de segurança nacional para reforçar o combate aos incêndios.

Leia Também:  No novo edital para o concurso da PRF deverá constar estabilidade

O Governo de Mato Grosso, neste ano, já aplicou mais de R$ 190 milhões em multas por uso irregular do fogo.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA