MEIO AMBIENTE

Projeto ambiental de descarte correto do óleo será implementado em 2020 na Rede de Ensino em VG

Publicados

em

Projeto ambiental de descarte correto do óleo será implementado em 2020 na Rede de Ensino de Várzea Grande

Os pontos de coleta estão localizados no Várzea Grande Shopping e na sede da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

 

O projeto ambiental LEVO (Local de Entrega Voluntária de Óleo), instituído nas escolas de Várzea Grande por meio da Lei municipal 4.466/2019, promulgada em 13 de junho de 2019, terá continuidade nas escolas da rede pública municipal em 2020 e implementado. A informação é do secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidelis.

O projeto que tem como objetivo destinar adequadamente os resíduos de óleo de cozinha para que sejam utilizados na produção de biodiesel, estabelecendo um novo ciclo de vida para o produto, permitindo que ele volte para o sistema produtivo, foi desenvolvido inicialmente em 14 escolas da rede municipal. Além da coleta feita nas escolas, os alunos também puderam trazer o óleo usado de suas casas para os pontos de coleta.

O projeto é realizado em parceria com a empresa Teoria Verde e a BIOMAVI Reciclagem, com ações de educação ambiental nas escolas e coleta em recipientes de 200 litros. “Nas residências, os alunos acondicionam o óleo usado em garrafas pets e no dia determinado para a coleta, levam o produto para a escola onde ficará armazenado. A empresa coletora destina à unidade escolar 30% do valor comercializado pelo produto a indústria de biodiesel. A Lei prevê este recurso para escola que o destinará os valores recebidos de acordo com as deliberações do Conselho Escolar, que deverá investir em melhorias na própria unidade escolar, tanto na aquisição de equipamentos ou para a melhoria na ambiência escolar”, explicou o coordenador da Educação Ambiental da Educação, Vagner César Barros.

Leia Também:  Forças de segurança e reeducandos somam esforços no combate ao fogo e resgate de animais no Pantanal

“Ao despejar na pia, no vaso sanitário ou ralo, o resíduo do óleo de cozinha usado acumula-se nas paredes dos canos e retém outros materiais que passam pelo local. Além de entupimentos, pode causar o ‘infarto’ do sistema de esgoto com sérios problemas para manutenção das redes e custos mais altos para fazer consertos e reparos. Os custos do tratamento de água também aumentam e a solução está na consciência e reciclagem do óleo”, alertou o coordenador informando ainda que “A cada litro de óleo pode contaminar até 25 mil litros de água. Isso porque suas substâncias não se dissolvem na água e, quando despejadas nos cursos d’água, causam descontrole do oxigênio, mortalidade de peixes e outras espécies. Em contato com o solo, há contaminação, produção de sujeira e poluição ambiental”.

As escolas que participaram do projeto em 2019 foram: EMEB’s Apolônio Frutuoso da Silva, Salvelina Ferreira da Silva, Juvenília Monteiro de Oliveira, Irenice Godoy de Campos Silva, Rita Auxiliadora de Campos, Eliza Maria da Silva, Lenine Póvoas de Campos, Vereador Zeno de Oliveira, Maria de Lourdes Toledo Areias, Ary Leite de Campos, Profº Paulo Freire, Mamed Untar, Júlio Domingos de Campos e EMEB Honorato Pedroso de Barros

Leia Também:  Manejo florestal é apresentado como alternativa sustentável em audiência no STF

1- Locais de Entrega de Óleo do Projeto LEVO em Várzea Grande:

– Várzea Grande Shopping: Av Presidente Artur Bernardes, 43, Centro Sul, Alameda

– Sede da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável: Av da Feb, 2138, Ponte Nova.

Por: Frederico Nogueira

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MEIO AMBIENTE

Construção de 10 pontes na Transpantaneira irá facilitar o tráfego e logística de combate aos incêndios no Pantanal

Publicados

em

Luisa Mell: “Tivemos uma conversa muito produtiva de três horas sobre as ações para o Pantanal”

Governador Mauro Mendes, secretários e parlamentares debateram estratégias com a ativista em prol do Meio Ambiente

Lucas Rodrigues

Com informações Secom-MT

Governador se reúne com a ativista da causa animal Luisa Mell – Foto por: Michel Alvim – SECOM/MT
A | A

O governador Mauro Mendes recebeu a visita da ativista ambiental Luisa Mell, na tarde desta sexta-feira (25.09), e ouviu as contribuições dela para as ações de resgate aos animais vítimas dos incêndios no Pantanal. Foram definidas ações de curto, médio e longo prazo para reforçar este trabalho.

Luisa Mell afirmou ter saído “muito contente” da reunião, que também contou com a participação da deputada federal Rosa Neide; do deputado estadual Carlos Avalone e do suplente de deputado Sargento Vidal; dos secretários Alexandre Bustamante (Segurança Pública) e Mauren Lazzaretti (Meio Ambiente); e do comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Alessandro Borges.

“Fiquei muito contente, foi uma reunião de 3 horas que trouxe contribuições muito importantes. Uma conversa muito produtiva. Tudo começa com diálogo e ação. Já houve o diálogo, agora vamos nos unir para a ação”, declarou.

Leia Também:  Governador reforça pedido ao Governo Federal de aeronaves e tropas para combater incêndios

Durante a reunião, o governador relatou para Luisa Mell que o Governo de Mato Grosso tem atuado forte no combate aos incêndios florestais desde março, com várias frentes de trabalho, quando foi lançado o Plano de Ação contra o Desmatamento Ilegal e Incêndios Florestais em Mato Grosso. Além disso, criou o Posto de Atendimento aos Animais Silvestres do Pantanal, que resgata os animais atingidos pelos incêndios ou que estão fugindo das áreas queimadas.

Já foram mais de R$ 22 milhões investidos de recursos próprios, contando com 40 equipes espalhadas por todo o estado para o combate ao fogo, sete aeronaves, três helicópteros e mais de 2500 profissionais envolvidos, desde bombeiros militares, voluntários, integrantes da Defesa Civil e do Exército. O Governo de Mato Grosso, neste ano, já aplicou mais de R$ 190 milhões em multas por uso irregular do fogo e tem endurecido contra os criminosos, sendo que as multas estão sendo levadas para os órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa, além das implicações criminais.

Mendes agradeceu a ativista e sua equipe por terem se colocado à disposição para ajudar o Governo do Estado nesse trabalho.

Leia Também:  Empenho no trato com os recursos públicos é exaltado no dia do Auditor Fiscal

“A Luisa Mell trouxe sugestões, trouxe a proposta de ajuda que recebi com muita gratidão. Muitas pessoas criticam, mas poucas se apresentam para ajudar, trazer sugestões e ajuda, como a Luisa Mell fez. Estamos trabalhando muito, mas precisamos sim de ajuda para evitar que em qualquer canto de Mato Grosso aconteça esses acidentes que envolvem o nosso Meio Ambiente”, ressaltou.

Como saldo da reunião, foram reforçadas várias atividades, como o envio emergencial de mais dois carros-pipa, um caminhão de 30 mil litros de capacidade, duas camionetes de 5 mil litros e seis camionetes de 500 litros, além de outras camionetes para distribuição de alimentos.

Também está sendo viabilizada uma unidade móvel para atendimento dos animais silvestres e a construção de 10 pontes na Transpantaneira para facilitar o tráfego e logística de combate aos incêndios.

Ainda foram debatidas ações conjuntas a médio e longo prazo, como o aprimoramento da legislação; campanhas de conscientização nas escolas; programas de capacitação para fomento e crescimento do ecoturismo e articulação junto a operadoras de telefonia para investimentos em comunicação na região.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA